O conceito da “glória de Deus” é muito difícil de ser entendido ou compreendido em nossos dias. Todavia, é necessário que estudemos o mesmo, pois nós cremos que fomos criados e que vivemos para a glória de Deus.

Definição:

Glória: brilho, esplendor, especialmente gloria Dei, ou a glória de Deus. Os estudiosos antigos incluíam glória entre os atributos divinos, geralmente em associação com majestade. Os dois termos indicam a infinita eminência de Deus, manifestada na linguagem bíblica na luz inacessível na qual Deus habita e cuja “face” não pode ser vista.

Separados da glória de Deus

Conforme ensina Paulo em Romanos 3.23 – todos precisamos da glória de Deus. O pecado nos separou da glória de Deus (da presença de Deus).

Deus revela a sua glória a Moisés

De acordo com a experiência de Israel, Deus não poderia ser visto por nenhum ser humano vivo. Como poderia então Israel ter a certeza de que a presença de Deus estaria com eles?

Em Êxodo 33.17-23 Moisés pede que Deus lhe mostre a sua glória.

A presença de Deus é sinônimo da sua glória. O que Deus mostrou a Moisés foi a sua bondade (seu caráter). Em 34.6-7 Deus revela a Moisés a sua misericórdia para com os povos. A glória de Deus a ser revelada nas pessoas é mais do que o brilho, o fulgor, é a manifestação bondosa de Deus.

Quando se fala da bondade de Deus, fala-se do caráter total de Deus, do ser total de Deus.

Nós devemos revelar a glória de Deus nas nossas ações

Quando Jesus veio ao mundo ele veio para manifestar a glória de Deus. Esta glória foi visível cf. Jo 1.14, 2.11, 17.4

Os discípulos devem praticar boas obras para que Deus seja glorificado (Mt 5.16). Na produção dos frutos (Jo 15.8).

Em Romanos 1.20-21 Paulo diz que os malfeitores tendo conhecido a Deus, não o glorificaram, ou seja, não mudaram a sua maneira de viver. Não reconheceram Deus como o Criador de suas vidas.

Em 1 Co 10.31 ensina que tudo o que fizermos deve ser feito para a glória de Deus. Veja ainda 1 Pedro 2.12.

CONCLUSÃO

A presença de Deus no meio do seu povo deve ser respeitada. Esta presença limita e ao mesmo tempo nos encorajava. Limita a ação do pecado em nós e nos encoraja a prática do bem.

Todas as vezes que Deus recebe as ações de graças e os elogios por causa da sua presença em nosso meio, ele é glorificado.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS