A parábola do arrependimento

Um nome igualmente apropriado para esta parábola dos Dois Filhos séria “A Parábola do Arrependimento”, porque é nela que temos o ensino e registro mais claro do ponto de vista de Cristo sobre este assunto tão importante.

I. O ARREPENDIMENTO É A PRIMEIRA E UMA DAS MAIS IMPORTANTE VERDADES DO NOVO TESTAMENTO:

A. Foi o teor da mensagem de João Batista: Mc 1:4;
B. Foi mencionado na primeira mensagem de Cristo; Mc 1,14-15;
C. Jesus enviou seus discípulos a pregar e o que eles pregaram? Mc 6,12;
D. Examinando o livro de Atos, a primeira pregação da Igreja de Cristo, Pedro pede aos ouvintes que se arrependessem; Atos 2,38;
E. Paulo, outro grande pregador da igreja primitiva, ressalta aos Atenienses idólatras: Atos 17,30;
F. O arrependimento era básico na mensagem primitiva;

II. O ARREPENDIMENTO É O PONTO DE PARTIDA PELO QUAL TODOS QUE ENTRAM NO REINO DOS CÉUS PRECISAM CHEGAR A ENTENDE-LO:

A. Jesus deixa claro que todos os fariseus, sacerdotes e anciãos precisavam se arrepender da mesma forma que os publicanos e as meretrizes;
B. Essa é uma verdade fundamental e vital. Não é um desses pontos que podem haver variações de pensamentos;
C. Paulo pregava que não havia nenhum justo capaz de fugir dessa realidade; Rm 3,10-19;
D. Professar uma religião ou ter sido criado num ambiente religioso não faz diferença;
E.  O fato do filho mais novo ter dito sim ao pai não faz diferença. Ele não obedeceu;
F. Podemos dizer com segurança que o templo da salvação começa no arrependimento;

III. JESUS ENFATIZA QUE O QUE CONDENA OS HOMENS É O FATO DE NÃO SE ARREPENDEREM:

A.  Mateus 21,32; Foi o caso dos fariseus mencionados nesta parábola;
B. Ai de ti Cafarnaum… Luc. 10:13;

IV. A FALTA DE ENTENDIMENTO SOBRE A IMPORTÂNCIA DO ARREPENDIMENTO É A CAUSA DE MUITOS PROBLEMAS ENCONTRADOS DENTRO DO CRISTIANISMO NOMINAL:

A. A fraqueza das igrejas;
B. A Falta de um testemunho forte e corajoso;
C. A confusão das massas que mal sabem o que é ser cristão, ou que é uma igreja;
D.Elas não entendem que para ser cristão é preciso haver uma transformação interna, operado pelo Espírito Santo, a qual, transforma-o interna e externamente;

V.  O ARREPENDIMENTO EM ALGUM ENSINOS ILUSTRES DO SENHOR JESUS:

A. Na parábola do filho pródigo encontramos o momento em que ele se arrependeu, e nada é mais comovente do que a palavras que Jesus usou para descrevê-la: “E tornando em si…”
B. Na parábola do fariseu e do publicano. Toda a oração do publicano é um ato notável de um homem arrependido de seus pecados e que precisa de ajuda;
C. As pessoas perdoadas por Cristo eram pessoas penitentes;

VI. O QUE É O ARREPENDIMENTO – FORMA SIMPLIFICADA:

A. Primeiro: Admitiu o seu erro: a si mesmo; a quem de direito; a Deus; ao mundo;
Êx. O filho pródigo: “Caindo em si, disse: Quantos jornaleiros de meu pai tem abundância de pão e eu aqui pereço de fome?” Lc 15:17 ou em outras palavras: “Que bobagem é essa que eu fiz em recusar de viver com meu Pai e achar que este mundo era melhor que sua casa?

B.  Segundo: Sentiu vergonha do que fez, achando-se indigno de receber o perdão;
“Pai, pequei contra o céu, e perante ti, e já não sou digno de ser chamado seu filho; faze-me como um dos teus jornaleiros…” Lc 15:18-19;

C.  Terceiro: Provou e confirmou seu arrependimento, fazendo aquilo que de princípio havia se recusado a fazer; “E levantando-se foi para seu pai” Lc 15:20;

Estes três passos pode ser visto na vida do primeiro filho. Ele ficou com o coração constrangido em não obedecer a seu pai, admitiu o erro a si próprio, e foi para o trabalho humilhado;

VII.  O TERCEIRO PASSO É O MAIS DIFÍCIL

A. É nesse ponto que muitos chegam e desistem. Assumem o erro, envergonham-se mas tem medo de assumir publicamente que “realmente mudou” com suas atitudes;

B. O Jovem Rico é um bom exemplo de como ele foi bem até este ponto;

VIII. A QUEM É CONCEDIDO O ARREPENDIMENTO?

A. Na parábola não fala de religiosos e os beatos;

B. A parábola usa os termos “publicanos” e “meretrizes”;

C. Os publicanos eram a pior espécie de homens entre os judeus:
Tidos como ladrões por defraudarem o povo;
Tidos como carrascos por ordenar a prisão dos que não conseguiam pagar os impostos;
Tidos como traidores da pátria. Cobravam impostos a César e não a um rei judeu;
Tidos como os mais indignos de entrarem no reino dos céus;

D. As meretrizes eram a pior espécie entre as mulheres;
A Lei mandava apedrejá-las;
Sinônimo de imoralidade eram tidas como “um nojo” para a sociedade;
Até hoje ser identificada como meretriz é por si uma ofensa à família;

E. Porque Jesus usou dois exemplos tão vis:
Primeiro: Mostrar que para Deus a condição do homem está nivelada em “pecadores”; Romanos 3:23;
Segundo: Que a morte de Cristo é suficiente para tirar os mais vis pecados; 1 Co 6:20;
Terceiro: Que meretrizes e publicanos são capazes de chegar ao arrependimento quando muitos beatos não o são; João 1:1; e Mat. 21:32;

IX.  MAS TEMOS AINDA UM ÚLTIMO ENSINAMENTO NESTA PARÁBOLA: ESTÁ NA PALAVRA “DEPOIS”

A.  Ela expressa ao mesmo tempo a misericórdia e o amor de Deus;
B.  Que seria desse primeiro filho sem está palavra. No começo negou-se a ir, mas “depois”, sem depois ele foi;
C. Que seria de Paulo se não houvesse essa palavra após aquele dia que ele segurou as vestes dos assassinos de Estevão; Após ele perseguir a Igreja de Cristo; Graças a Deus temos essa palavra;
D.  Quantos já recusaram servir a Deus como a Bíblia ensina e estão tendo a oportunidade de ter em sua vida, neste dia, a palavra “depois”;
E.  Você pode um dia dizer: “Por muitos anos eu recusei aceitar o evangelho e entregar minha vida a Jesus. Mas “depois”, num dia 13 de Janeiro, dia de azar para muitos, e sorte para mim, Ouvi a Palavra da Salvação e me entreguei a Meu Mestre e Senhor Jesus Cristo.

Autor: Gilberto Stefano

Compartilhe a BençãoEmail this to someoneShare on Google+Print this pageTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on LinkedIn

Comentários no Facebook