Como plantas trepadeiras

Nesta ilustração vamos aprender um pouco sobre as plantas trepadeiras

e o Senhor vos faça crescer” 1 Tessalonicenses 3.12

As plantas trepadeiras parecem crescer  bem  lentamente  até que encontram um ponto onde se firmar.  A partir  daí elas seguem rapidamente para o alto. Da mesma forma acontece  com o  nosso  coração.  Seu  progresso,  em  direção  às  coisas celestiais, é bem vagaroso até que  tenha  um  encontro  com Cristo. Firmado no Senhor, rapidamente ele sobe em direção à vontade do Altíssimo.

O nosso conhecimento e relacionamento com Deus é bem pequeno e, muitas vezes, nenhum, até que tenhamos uma experiência viva e real com Ele. Enquanto isso não acontece, mantemo-nos no nível comum do homem porque ainda não temos uma base onde estar firmados para, então, crescer na graça do Senhor.

A Bíblia nos fala que precisamos crescer.  Deus  deseja  que cresçamos para atingir uma maturidade cristã que nos permita ter  uma  comunhão  íntima  e  constante  com  Ele.  Se  não buscarmos a Cristo com inteireza de coração, não  teremos  o apoio de que necessitamos para a nossa  edificação  e,  como consequência, as nossas vitórias.

Enquanto  não  temos  um  encontro  marcante  com  Jesus,  a possibilidade de alcançar  as  bênçãos  do  alto  são  muito pequenas. Traçamos  planos  para  alçar  vôo  em  busca  dos grandes  sonhos  mas  os  dias  passam  e  constatamos   que continuamos andando de um lado para o outro e tudo  acontece muito lentamente. Somente  quando  nos  firmamos  no  Senhor temos as forças espirituais aumentadas e subimos  com  vigor ao ponto mais alto de nossos anseios.

Se você sente que sua vida está monótona e que tudo transcorre de forma lenta e desmotivada, segure nas mãos  de Deus e verá como tudo será diferente. Os  degraus  parecerão mais leves e a subida mais tranquila.  O que antes s mostrava quase impossível agora será visto como metas fáceis de se atingir.

Firme-se em Cristo e o resto Ele fará.

Autor: Paulo Barbosa

//flp

Compartilhe a BençãoEmail this to someoneShare on Google+Print this pageTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on LinkedIn

Comentários

comments

Contribua com sua opinião