Julgamento precipitado

O carteiro ao selecionar as cartas por endereço, encontrou uma muito estranha, estava endereçada assim:
Para Deus, Rua da Eternidade, Jardim do Céu, Cidade Paraíso.
O carteiro muito intrigado levou a seu chefe, que chamou outros carteiros como testemunha e abriu o envelope. Dentro estava escrito o seguinte:
“Querido Deus, eu estou com problemas muito sérios e preciso que me mande 300,00 reais. Pois estou com o aluguel atrasado e vou ser despejado, minha esposa esta de cama e eu não tenho dinheiro para o remédio, meu filho caiu da árvore e quebrou as duas pernas, e eu estou desempregado, por isso estou pedindo-lhe que mande 300,00 reais para amenizar um pouco a minha situação”.
O pessoal do correio, compadecido de sua situação resolveram fazer uma coleta, e arrecadaram 250,00 reais e levaram a casa deste homem.
–Te falei mulher que Deus ia atender nosso pedido, aqui esta o dinheiro que Ele mandou.
Então ele contou e recontou o dinheiro, foi até a sua sala, ajoelhou e disse.
– Obrigado meu Deus por ter atendido a minha oração, mas eu vou te pedir um favor especial, quando o Senhor atender outra oração minha, mande um cheque nominal a mim, pois o pessoal do correio roubou 50,00 reais.


***


Assim é nossa vida, muitas vezes julgamos sem ter total conhecimento do caso, julgamos pela aparência, pelo que achamos e não pela verdade dos fatos.
Quantas vezes já fomos injustos, já julgamos sem ter este direito.
Pense nisto, Jesus é a única fonte de amor, por isso devemos amar as pessoas e não julgá-las, devemos olhar par eles com desejo de ajudá-las e não de condená-las.
Quando uma pessoa cair no buraco em vez de dizermos “Eu te disse…” , estenda a mão e ajude ela a sair.
Como o mundo seria melhor, se não julgássemos as pessoas e sempre ajudássemos a sair dos buracos que entram.

Compartilhe a BençãoEmail this to someoneShare on Google+Print this pageTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on LinkedIn

Comentários

comments

Contribua com sua opinião