Liturgia completa para o Domingo de Páscoa

Neste sermão vamos aprender sobre a Páscoa.

Texto: Jo 20.1-18; Leituras: Jr 31.1-6; Cl 3.1-4

LITURGIA DE ABERTURA

ACOLHIDA

(Ambiente) A sugestão é que no final da celebração de Sexta-feira Santa se retire do altar os símbolos litúrgicos – velas, flores, bíblia – e se coloque um pano preto sobre o altar, simbolizando luto. Na comunidade onde não houve culto na sexta pode-se retirar os objetos antes do culto. Durante a acolhida serão recolocados.

Bom Dia/Boa noite!

A última sexta feira foi um dia marcado por um sentimento de tristeza, de lamento e de luto. Afinal, Sexta-feira Santa sempre irá lembrar a morte cruel e violenta de Jesus de Nazaré. Simbolicamente nós também sepultamos, neste dia, Jesus e a nossa esperança. Com a sua morte apaga-se a luz do mundo, se vai uma vida em abundancia, e se desfaz a mensagem de esperança.
Apesar deste sentimento provocado pela Sexta-feira Santa, assim como os discípulos naquele tempo, não saímos daqui deste lugar a dois dias atrás como pessoas sem esperança, mas certas e confiantes nas palavras de Jesus de que no terceiro dia ele voltaria a viver. Essa esperança é que nos traz de volta a este lugar.

Felizmente, na manhã de Páscoa Jesus ressuscita, seu túmulo está aberto, nossa esperança é desenterrada, a tristeza e o lamento vão se embora, e o luto chega ao fim (neste momento tira o pano preto de cima do altar).
Na manhã de Páscoa Jesus ressuscita, e a luz do mundo volta a brilhar (coloca e acende as velas).
Na manhã de Páscoa Jesus ressuscita, e brota de novo vida em abundância (leva e coloca sobre o altar as flores).
Na manhã de Páscoa Jesus ressuscita, e a mais intensa e significativa mensagem de esperança para o ser humano ressurge (leva e coloca a Bíblia).
Na manhã de Páscoa tudo se transforma. É um dia de festa! Um dia de vitória da vida sobre a morte! “Eu sou aquele que vive; estive morto, mas eis que estou vivo pelos séculos dos séculos…”, diz Jesus Cristo!
Sejam todos/as bem vindos/as e esta festa!

Acolher os/as visitantes

CANTO DE ENTRADA

Nº 71 – HPD I – Hoje eu estou tão alegre…

Ou: Nº ____________________________________________________

SAUDAÇÃO

Nós estamos aqui reunidos/as neste Domingo de Páscoa em nome do Trino Deus que é Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.
E a palavra bíblica deste dia nos saúda dizendo assim: (fazer uso das senhas previstas para o dia…)

CANTOS DE INVOCAÇÃO

Nº 85 – HPD I – Vem, Espírito Divino…

Ou: Nº ____________________________________________________

CONFISSÃO DE PECADOS

Em provérbios 28. 13 está escrito: “ Quem tenta esconder os seus pecados não terá sucesso na vida, mas Deus tem misericórdia de quem confessa os seus pecados e os abandona”.

Páscoa é passagem, é recomeço, é nova vida. Por que não recomeçar agora com o coração e a vida livre de todo tipo de pecado? Confessemos, assim, os nossos pecados proferindo em conjunto as palavras do Salmo 51. 1-12
(Poderá ser projetado ou distribuído numa folha, juntamente com o restante da liturgia).

ANÚNCIO DO PERDÃO

Para quem confessa os seus pecados, se arrepende deles, está disposto a recomeçar e viver nova vida, ouve de Deus uma boa notícia. Palavras de Deus ao profeta Isaías e também a nós: “Já perdoei as suas maldades e os seus pecados; eles desapareceram como desaparece a cerração. Volte para mim, pois eu sou o seu Salvador” (Isaias 44.22).

KYRIE

Nossa mente, nosso coração, nossas palavras, nossos pensamentos e nossos sentimentos devem estar voltados para além daquilo e daqueles/as que estão à nossa volta. O mundo e as pessoas distantes de nós também gemem e sofrem por causa de suas dores. Em muitos lugares mundo afora o sentimento hoje é mais de Sexta-feira Santa do que de Páscoa. Uma vez distantes, pouco podemos fazer para ajudar a aliviar estas dores; mas Deus pode. A nós cabe clamar a Ele para que olhe por estas dores e as alivie, fazendo com que haja mais vida e menos luto, mais alegria e menos tristeza, mais esperança e menos dor. Que a alegria da Páscoa alcance cada coração! Assim, como comunidade cristã, clamamos a Deus cantando “Pelas dores deste mundo”.

GLÓRIA IN EXCELSIS

Mesmo diante de um mundo que passa por muitas dores, ele não deixa de ser um mundo onde momentos, ações e situações boas também acontecem. A própria Páscoa é, sem duvida, uma grande ocasião para se alegrar. Acima de tudo, Deus é um Deus de amor, de compaixão, de ajuda, de recomeço, de nova vida. Por mais que às vezes O sentimos distante, Deus não se esqueceu deste mundo e continua mandando seus bons sinais na terra e na nossa vida. É bem por isso que podemos e devemos, além de clamar, dar glórias a Deus. Façamos isso cantando:
Hino 242 – HPD I – Dai graças ao Senhor!

ORAÇÃO DO DIA

Bondoso Deus! Aqui estamos mais uma vez neste Domingo de Páscoa! Parte de Tua grande família, parte de Teu povo vem a esta Tua casa para se reunir contigo neste dia tão significativo! Tu és do Deus da vida e tiraste o poder da morte pela ressurreição de Jesus Cristo, teu Filho. Ao mesmo tempo, Tu também esperas que divulguemos isto pelo mundo com nossas palavras e ações. Mas para que consigamos realizar isso da melhor maneira possível, conceda-nos fé e ilumina nosso entendimento. Ajuda-nos a olhar para além do túmulo vazio, a fim de que nossos ouvidos e o nosso coração percebam o que nossos olhos não podem ver e nossas mãos não podem tocar. Por Jesus Cristo, nosso Senhor ressurreto! Amém.

LITURGIA DA PALAVRA

LEITURAS BÍBLICAS

1ª Leitura Bíblica: Jeremias 31. 1-6

Cantado: Pela Palavra de Deus, saberemos por onde andar! Ela é luz e verdade! Precisamos acreditar!

2ª Leitura Bíblica: Colossenses 3. 1-4

Cantado: Pela Palavra de Deus, saberemos por onde andar! Ela é luz e verdade! Precisamos acreditar!

3ª Leitura Bíblica: Leitura do Evangelho – de pé – João 20. 1-18 – (Aleluia)

CÂNTICO INTERMEDIÁRIO

Nº 59 – HPD I – Louvai a Deus em alta voz…

PREGAÇÃO

Obs: Providenciar uma bacia de pipocas e alguns caroços de milho pipoca sem estourar…ou pode colocar as pipocas estouradas num saquinho, se preferir…

Oração: Bondoso Deus! Concede-nos tua santa paz para que nosso coração seja acalmado das agitações diárias e se abram para o anúncio da boa nova da vida e da esperança. Concede-nos teu Santo Espírito a fim de que a mensagem de Páscoa anunciada nos fortaleça em nossa fé. Por Jesus Cristo! Amém!

Parte I

Que a graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a comunhão do Espírito Santo estejam com cada um/a de nós!…Amém!
Estimada comunidade, estimados irmãos/as em Cristo Jesus.
Levante a mão quem de vocês gosta de pipoca? Dificilmente a gente vai encontrar alguém que não goste de pipoca. Se alguém não gosta de pipoca salgada, talvez goste de pipoca doce; se não gosta de pipoca doce, talvez goste de pipoca salgada.
Qual é o melhor momento para se comer pipoca? Fim de tarde, junto com chimarrão ou tererê; à noite, durante um filme ou futebol. Normalmente não se come pipoca na parte da manhã.
Onde geralmente se come pipoca? A gente pode comer pipoca em vários lugares; em casa, no cinema, numa praça, na rua, sentado, caminhando.
Alguém de vocês já chegou a comer pipocas num culto? Ou vocês pelo menos já viram alguém trazer pipoca pra comer enquanto pastor ou pastora faz a prédica?

Pois bem! Hoje nós vamos quebrar o protocolo e fazer algo que não é tão comum. Nós vamos, sim, comer pipoca durante a prédica.
Pediria que cada um de vocês pegasse uma mão bem caprichada de pipocas (ou pegasse um saquinho).
Antes de começarem a comer, escolham primeiro, três grãos bem grandes, os mais bonitos e deixem separados numa das mãos ou num cantinho. O que sobrar vocês podem ir comendo…(dê alguns segundos para comerem algumas)
Agora que vocês já comeram algumas pipocas e escolheram três grãos grandes e bonitos, peguem do saquinho (potinho) que está passando três grãos de pipocas que não estão estourados. Coloquem perto daqueles outros três estourados que vocês escolheram antes.
Muito bem! Hoje é Domingo de Páscoa. Se eu tivesse trazido pra vocês, nesta celebração, um coelhinho de chocolate para cada um comer, ou mesmo um ovinho com amendoim ou ovinho de chocolate, até que faria algum sentido. Afinal, são símbolos da Páscoa há vários anos. Mas trazer pipocas? Faz algum sentido? O que motiva alguém trazer pipocas para se comer num culto de Páscoa, especialmente, durante a pregação? Enfim, o que tem a ver Páscoa com pipocas?

Parte II

Na verdade, não tem nada a ver, num primeiro momento. Vocês já viram pipocas dentro de um pacotinho ou ninho de Páscoa? Vocês já viram alguma criança pedindo pipoca ao invés de ovo de chocolate? Vocês já viram pipocas penduradas nos supermercados enroladas num papel bonito? Vocês já escutaram algum texto bíblico que fala em pipocas?
Em todo caso, mesmo que pipocas não tenham nada a ver com Páscoa, mesmo que tenha sido estranho comer pipocas num culto de Páscoa, pipocas são capazes de nos ajudar a entender todo o significado da Semana Santa e da Páscoa de um jeito bem simples e muito interessante.
Por isso, eu convido vocês, primeiramente, a olharem para os grãos de pipoca que estão sem estourar. Qual é o processo que este grão deve passar para chegar a ser uma pipoca de verdade?

Primeiro, ele é jogado dentro de uma panela, dentro de um lugar de onde não tem como sair quando as coisas esquentarem. Dentro dessa panela, o grão passa por um momento de agitação e é sacudido para lá e pra cá. Passado um tempinho, o local começa a esquentar. Aí vem a dor do fogo. Por último, para que o grão não saia ou pule de onde está é colocado sobre a panela uma tampa pesada. Este é o processo. Simples assim!
Agora, além de olhar para os grãos de milho pipoca sem estourar, pensem em Jesus Cristo, especialmente no que aconteceu com ele na Sexta-feira Santa. Qual é a diferença entre o processo que um grão de milho passa/sofre pra morrer do processo que Jesus passou pra morrer?
Pouquíssima ou nenhuma diferença.
Em primeiro lugar, Jesus também foi jogado para dentro de uma situação, foi preso num determinado lugar, numa “panela”, de onde ele não podia sair.

Parte III

Em segundo lugar, uma vez dentro desta situação, Jesus também passa por agitação e é jogado de um lado para o outro.
Em terceiro lugar, dentro desta situação Jesus não foi poupado da dor. Não foi uma dor causada pelo fogo, mas pelo coroa de espinhos, pelos pregos nas mãos e nos pés, pela traição, pelo deboche, pelo peso da cruz, pelo gosto azedo do vinho, pela própria morte.
Em quarto e último lugar, pra não pular/saltar fora de onde estava, sobre Jesus também foi posto uma tampa pesada, ou melhor, uma grande pedra.
Agora eu convido vocês a olharem de novo para os dois montinhos de pipocas que vocês deixaram separados. Os grãos estourados e os inteiros. Vocês concordam que os dois montinhos são pipocas? Os dois continuam sendo pipocas, mas com uma diferença bem interessante!

Ao passar pelo fogo, pela agitação, pela prisão, o milho de pipoca assume uma nova forma. A pipoca estourada é o resultado final. Apesar de tudo, valeu a pena, pois a nova forma do grão de milho de pipoca é a mais importante, a mais bonita, a mais saborosa.
Olhando não mais para a Sexta-feira Santa, e sim para o Domingo de Páscoa. O que aconteceu com Jesus naquele domingo de manhã é o resultado final, é o que aconteceu com a pipoca. Depois da prisão, da agitação, da dor, a tampa pesada é retirada. E lá está o mesmo Jesus, mas de um jeito diferente, com uma nova forma, muita mais bonita.
Isso é Páscoa. Isso é ressurreição. É passar pelo fogo, mas, ao abrir a tampa, ressurgir para uma nova vida.
A partir de hoje, em qualquer lugar, horário e momento em que vocês estiverem comendo pipocas, lembrem-se do quanto ela tem a nos ensinar sobre Semana Santa e Páscoa. A esperança é que isso ocorra bem mais vezes por ano, já que se comem bem mais pipocas anualmente do que ovos ou coelhos de chocolate.

Conclusão

Por último, poderíamos encerrar dizendo que, de certa forma, todos nós somos como milho de pipoca neste mundo. Fomos colocados dentro deste lugar, desta situação, algum dia. É claro que, em meio às muitas coisas bonitas e especiais que vivemos, estão aquelas que nos agitam, nos aprisionam, nos fazem sofrer e sentir dor. Fora o fato de que também chegará o momento em que sobre nós será posta uma tampa pesada. Mas, por outro lado, a nossa esperança e a nossa fé em Jesus Cristo, especialmente, na Mensagem da Páscoa, aponta para o fato de que, apesar de tudo, o resultado final é que é o mais importante e que, com certeza, será algo muito especial.
Rubem Alves já dizia: “milho de pipoca que não passa pelo fogo continua a ser milho pra sempre. As grandes transformações da vida acontecem quando passamos pelo fogo”.
Que assim seja. Amém!

HINO

Nº 200- HPD I – Cantai e folgai…

CONFISSÃO DE FÉ

O que aconteceu em toda esta Semana da Páscoa, especialmente neste domingo, é o sentido de nossa vida, é o que acreditamos, é o que confessamos. Assim, com as palavras do Credo Apostólico eu digo ao mundo qual é a minha fé:

Creio em Deus Pai, …

CANTO PÓS CONFISSÃO (proceder motivação e o recolhimento das ofertas)

Enquanto cantamos um hino, serão recolhidas as ofertas. Elas estão destinadas à/ao……….. Que Deus abençoe as dádivas e também os doadores e que cada um/a se sinta livre para ofertar.
Nº 419 – HPD – Na mesa do Senhor

ORAÇÃO DE INTERCESSÃO

A sugestão é que sejam mencionadas as intercessões – doentes, enlutados, viagens – e os agradecimentos – aniversários, nascimentos, conquistas – no sentido de informar à comunidade e a Deus o que está no coração das pessoas. Depois segue com uma Oração de Páscoa abaixo descrita.

Motivos de Oração:
1. Aniversariantes
2._______________________________________________________
3._______________________________________________________
4._______________________________________________________
5._______________________________________________________
6._______________________________________________________

Senhor Jesus, cremos que estás vivo e ressuscitado, oferecendo-nos paz! Precisamos tanto dessa paz que anuncias! Como os caminheiros de Emaús, às vezes, nós trazemos no rosto uma grande tristeza, uma enorme carga de desesperança, frustração, desânimo, a amargura da descrença! Pedimos-te, Senhor, que não te ausentes. Caminha conosco, mesmo que tu te apresentes como uma pessoa estranha. Recorda-nos da tua Palavra que esquecemos e aquece nosso coração. E, quando escurecer, entra, Senhor, na nossa casa, senta-te à nossa mesa, abençoa o nosso pão, dá-nos desse pão e abre nossos olhos para a alegria da fé, a festa do reencontro com os irmãos, o compromisso do testemunho de tua Paz! Por fim, acolhe o que está em nosso coração quando juntos oramos como o teu filho ressuscitado nos ensinou a orar…

Pai nosso …

LITURGIA DE DESPEDIDA

AVISOS
Próximo Culto: ___/___/______ às ___:___ h.
Oferta último Culto: R$ _________ – destinada para …
______________ _________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

BÊNÇÃO

Que a bênção do Deus da promessa, Deus de Sara e de Abraão te alcance, te ilumine em meio às trevas, te fortaleça as pernas cambaleantes e os pés cansados. Que a bênção do Deus da salvação te alimente a fé para creres mesmo quando parecer impossível, te acarinhe com fé renovada quando a idade vier e já não tiveres mais tanta força e ânimo. Que a benção do Deus de Sara de Abraão te sustente a vida a cada novo amanhecer e te abra os olhos para enxergar na ressurreição de Jesus, nosso Senhor, a vida que é maior do que a morte. Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!

ENVIO

Vão e digam ao mundo inteiro aquilo que o Apostolo Paulo disse aos Romanos (Rm 6.9): “Sabemos que Cristo foi ressuscitado e nunca mais morrerá, pois a morte não tem mais poder sobre ele”.

CANTO FINAL

Nº 67- HPD I – Cristo venceu a morte…

 

Autor: Pr Deolindo Feltz

Visite: www.ejesus.com.br

Comentários

comments

Sobre Antonio C. Barro

É professor da Faculdade Teológica Sul-Americana, em Londrina. Formado em teologia, com mestrado e doutorado pelo Fuller Theological Seminary, nos Estados Unidos. É o criador e editor do blog cristão: www.coisado.com.br

Contribua com sua opinião