O capítulo primeiro do livro de Jonas nos conta que ele foi chamado por Deus para ir a Nínive apresentar a condenação divina contra aquela cidade. Nos conta ainda sobre sua decisão de desobedecer à ordem do Senhor e a idéia de fugir de Sua presença. As consequências dessas decisões são bem conhecidas por todos que já leram o livro de Jonas. Deus manipulou a natureza para constrangê-lo e para resgatá-lo.

Mas porque Jonas não quis ir à Nínive? O último capítulo do livro nos dá algumas pistas sobre isso. Ele acusa Deus de ser clemente e misericordioso, mostrando que não desejara cumprir a missão por temer que Deus não realizasse o castigo prometido. Alguns acreditam que isso se deve ao fato de que ficaria desacreditado em sua carreira profética. Outros crêem que desejava que Nínive, inimiga de seu povo, fosse realmente destruída. Seja qual for sua motivação, percebe-se que Jonas não teve misericórdia em sua atitude para com os ninivitas. Parecia não se importar com as vidas daquelas pessoas e acreditar que o problema que enfrentariam seria apenas a consequência de seus pecados.

1. Muitas vezes pensamos que os problemas dos outros são apenas deles, não tendo nenhuma relação conosco.
Isto pode acontecer por diversos motivos, mas é sempre um erro. Deus nos criou como seres interdependentes, nos deu a missão de cuidarmos uns dos outros. Quando vemos alguém com problemas devemos nos lembrar de nossa missão profética de auxiliar as pessoas que necessitam. Acreditar que podemos não fazer parte da solução dos problemas que vemos nos outros é o mesmo que recusar o chamado divino e querer fugir da presença de Deus. Quando fizermos isso, somos alcançados não pelo problema do outro, mas pela cuidadosa mão de Deus que deseja nos fazer voltar a Seu plano original. O problema de Nínive não era apenas de seus habitantes, era de toda a humanidade e Jonas fazia parte da sua solução.

2. Outra lição que aprendemos com Jonas sobre problemas é que quando fugimos da vontade de Deus trazemos problemas não apenas sobre nossas vidas, mas também sobre a vida das pessoas que convivem conosco.
Os marinheiros que trabalhavam no barco em que Jonas viajava para Tarsis se viram no meio da tempestade causada pela fuga do profeta. Tiveram suas vidas colocadas em risco pela atitude covarde de Jonas. Sempre que nos omitimos ou nos rebelamos em relação a uma ordem de Deus colocamos em risco a vida das pessoas que estão à nossa volta. Querendo fugir do problema dos outros que estão distante, levamos problemas para os que estão perto.

3, Mas há ainda uma terceira lição sobre problemas que vejo nesse texto: é que os problemas são oportunidades de encontrar a Deus, nos submetermos a Ele, e de aprendermos mais sobre Ele.
Os marinheiros tiveram suas vidas colocadas em risco, mas ao fim conheceram o único Deus. Isto aconteceu porque tiveram a atitude de procurar ajudar que estava com problemas, só aceitando atirar Jonas fora do barco quando não havia alternativa. Jonas teve a oportunidade de rever sua atitude e decidir voltar a cumprir a vontade de Deus, e saiu desse acontecimento conhecendo mais e melhor aquele a quem servia.

Meu desejo é que você não tenha problemas. Mas lembre-se: se vir alguém enfrentando-os, auxilie, pois isso faz parte do que Deus espera de nós. Se estiver enfrentando problemas, não se feche, aceite ajuda pois Deus pode usar seu problema para fazer com que outros cresçam.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS