A derrota para a Itália na copa de 1982 foi muito triste. Se perder já é ruim, perder quanto se está certo que vai ganhar é muito pior. Quando se acredita que o adversário não tem condições de vence-lo. Naquele dia o Brasil entrou em um clima de velório. Muitos estavam desconsolados; alguns pareciam não acreditar, outros procuravam uma explicação para derrota e possíveis responsáveis pelo fracasso. Até hoje, quando vejo as cenas daquele jogo sinto uma pontada de tristeza em meu coração. De lá para cá nunca mais conseguimos montar uma seleção tão boa quanto aquela de Zico, Sócrates e Falcão.

Perder é uma experiência muito dura. Uma das coisas mais difíceis para o ser humano é perder. Nós não gostamos de perder em nenhuma circunstância. Nem em uma Copa do Mundo de Futebol, ou até mesmo em um jogo em que os dois times são formados na hora, dois contra dois, sem goleiro, com dois pedaços de paus marcando o lugar da trave. Nós gostamos de ganhar. Josué não era diferente.

Josué foi um homem especial no meio do povo de Deus. Quando Moisés quis um relato fiel do que a terra prometida possuía, ele foi um dos doze escolhidos para espiar a terra. E dos dois que viram as coisas da perspectiva de Deus, Josué era um deles. De sorte, que quando Moisés morreu, ele foi o sucessor natural de Moisés para conduzir Israel à terra prometida.

Josué havia sido treinado para ser líder de Israel. O que podemos ver no livro de Êxodo no relato da vitória de Israel sobre os amalequitas sob o comando de Josué. Êxodo 17:9-13: Com isso, ordenou Moisés a Josué: Escolhe-nos homens, e sai, e peleja contra Amaleque; amanhã, estarei eu no cimo do outeiro, e o bordão de Deus estará na minha mão. Fez Josué como Moisés lhe dissera e pelejou contra Amaleque; Moisés, porém, Arão e Hur subiram ao cimo do outeiro. E Josué desbaratou a Amaleque e a seu povo a fio de espada.

Sabendo da grande tarefa que estava dando a Josué as palavras de Deus agora são: Deuteronômio 31:7 Chamou Moisés a Josué e lhe disse na presença de todo o Israel: Sê forte e corajoso; porque, com este povo, entrarás na terra que o SENHOR, sob juramento, prometeu dar a teus pais; e tu os farás herdá-la. E, ainda: Deuteronômio 31:23 Ordenou o SENHOR a Josué, filho de Num e disse: Sê forte e corajoso, porque tu introduzirás os filhos de Israel na terra que, sob juramento, lhes prometi; e eu serei contigo. Repetidamente, podemos ver que Deus estava sempre encorajando a Josué, pois, o imperativo: “sê forte e corajoso”, das sete vezes que ocorre em toda a Bíblia, apenas em duas ocasiões não se referem a Josué, mas a Salomão.

Após a milagrosa travessia do Jordão e a triunfal vitória sobre Jericó, o que vem pela frente? A cidade de Ai, cidade tão insignificante que Josué destacou apenas três mil homens para conquista-la.

Porém, Israel foi derrotado quando a vitória parecia certa, quando o adversário parecia ser muito mais fraco. O texto que vamos meditar nele nesta ocasião fala da experiência de Josué e Israel diante dessa derrota.

Queremos, desse episódio tirar algumas lições que devemos tomar da derrota de Josué para evitar que as mesmas aconteçam nas nossas vidas.



1. A Primeira lição é consulte o Senhor.

Josué não consultou a Deus ao tomar a decisão de empreender a conquista de Ai. Quantas vezes você já empreendeu alguma coisa e fracassou. A idéia era boa; as condições eram boas; os recursos estavam disponíveis, as chances de dar certo eram muitas, porém, o que você pensava fazer deu errado. Porque? Deus perdeu o poder? Ao longo dos séculos na história o seu poder diminuiu? Ele deixou de lhe amar? Não. Mas você esqueceu de consultar o Senhor, você esqueceu de lhe perguntar qual era a vontade dele para o que você ia fazer e não deu certo. Por isso, antes de iniciar qualquer projeto de vida, seja na igreja, seja fora dela consulte o seu Senhor que conhece todas as coisas. Se, porém, algum de vós necessita de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente e nada lhes impropera; e ser-lhe-á concedida. Tiago 1.5.



2. A segunda lição é confiar no Senhor.

Josué confiou na força do seu exército, ele havia se esquecido que a vitória sobre Jericó não havia vindo pelas forças das armas, nem dos homens de Israel, mas do Senhor. Há uma certa história que reflete a situação de Josué. Conta-se que uma mosca caiu em um copo de leite. Ela começou a se debater a despeito de suas amigas lhe dizerem para desistir. De tanto se debater o leite fez espuma e ela chegou à borda do copo e conseguiu salvar-se. Após essa experiência a mosca caiu novamente em um copo. As suas amigas disseram para ela que nadasse até um canudo próximo e ali encontrasse a possibilidade de salvar-se. Indiferente aos apelos das suas amigas ela continuou a se debater até que exausta afundou e morreu. Ela estava em um copo d’água e por mais que se debatesse não havia fazer espuma. Essa pequena história reflete o que aconteceu com Josué ele confiou na sua experiência anterior, na sua força e fracassou. Ele não confiou no Senhor.

3. A terceira lição é não subestimar os inimigos. No episódio em que os espias foram conhecer a terra que Deus havia de dar a Israel o erro cometido pelos dez espias foi de superestimar a força dos inimigos e se esquecer do poder de Deus. Naquela ocasião, Josué não deixou de ver a realidade, mas confiou no poder de Deus. Agora, ele vai na direção contrária, confia na própria força e subestima o inimigo. Quantas vitórias antecipadas não se transformaram em derrota porque subestimamos o inimigo. Golias subestimou Davi e foi vencido. Josué subestimou a Ai e foi derrotado.

Apesar dos exageros que alguns envolvidos no movimento da Batalha espiritual cometem. Não podemos nos esquecer que lutamos com um poder que age sutilmente, nas sombras, sem que percebamos, mas que atua para derrotar o servo de Deus e o povo de Deus para envergonha-lo. Conforme podemos ver em 2 Coríntios 11:14 E não é de admirar, porque o próprio Satanás se transforma em anjo de luz. 1 Ts 2:18 Por isso, quisemos ir até vós (pelo menos eu, Paulo, não somente uma vez, mas duas); contudo, Satanás nos barrou o caminho. 2 Ts 2:9 Ora, o aparecimento do iníquo é segundo a eficácia de Satanás, com todo poder, e sinais, e prodígios da mentira.

É bem verdade que ele já está derrotado: Romanos 16:20. E o Deus da paz, em breve, esmagará debaixo dos vossos pés a Satanás. Mas ele continua agindo. O Apóstolo Paulo escrevendo aos Coríntios dizia: 2 Coríntios 2:11 para que Satanás não alcance vantagem sobre nós, pois não lhe ignoramos os desígnios.

4. A quarta lição é obedeça a Deus.

A grande causa do fracasso de Israel na Batalha foi a desobediência. Vejamos o relato de Acã sobre o que aconteceu: Respondeu Acã a Josué e disse: Verdadeiramente, pequei contra o SENHOR, Deus de Israel, e fiz assim e assim.

21 Quando vi entre os despojos uma boa capa babilônica, e duzentos siclos de prata, e uma barra de ouro do peso de cinqüenta siclos, cobicei-os e tomei-os; e eis que estão escondidos na terra, no meio da minha tenda, e a prata, por baixo. No capítulo 6.18 e 19 do livro de Josué nós encontramos a determinação de Deus: 18 Tão-somente guardai-vos das coisas condenadas, para que, tendo-as vós condenado, não as tomeis; e assim torneis maldito o arraial de Israel e o confundais.

19 Porém toda prata, e ouro, e utensílios de bronze e de ferro são consagrados ao SENHOR; irão para o seu tesouro.

Com certeza, Acã pensou consigo mesmo: – No meio de tanta riqueza que há em Jericó, isso aqui não é nada. Para mim, é muita coisa, mas, no meio de tudo que foi destruído, isso aqui é insignificante. Que mal há nisso? Com certeza Deus não vai se importar. Deus deve ter dito que não pegássemos nada só por dizer. Sei que Ele, nem vai se incomodar com tão pouco e não há de haver nenhuma conseqüência.

Para Deus obedecer é melhor do que sacrificar: 1 Samuel 15:22 e 23. Porém Samuel disse: Tem, porventura, o SENHOR tanto prazer em holocaustos e sacrifícios quanto em que se obedeça à sua palavra? Eis que o obedecer é melhor do que o sacrificar, e o atender, melhor do que a gordura de carneiros. Porque a rebelião é como o pecado de feitiçaria, e a obstinação é como a idolatria e culto a ídolos do lar. Visto que rejeitaste a palavra do SENHOR, ele também te rejeitou a ti, para que não sejas rei.

Deus havia dado uma ordem a Saul, mas ele achou que não era preciso cumpri-la integralmente e a cumpriu em parte. A sua desobediência foi a causa de seu fracasso Deus o rejeitou como rei de Israel.

Você que ser vitorioso? Você quer obter sucesso na sua vida espiritual e material? Você está cansado de ser envergonhado pelo inimigo? Obedeça a Deus.

Antes de entrar na terra de Canaã, Deus colocou diante de Israel duas escolhas a bênção e maldição. A Palavra de Deus a Israel foi: escolha a bênção para que vivas. A bênção era decorrente da obediência a maldição da desobediência. Todas as vezes que Israel desobedeceu, fracassou e foi humilhado pelo inimigo a ponto de ser posto para fora da terra que Deus havia lhe dado.



Conclusão:



Você quer ser vitorioso? Ou você quer ser um derrotado? Os princípios da Palavra de Deus são eternos e se aplicam a todas as áreas de nossa vida.

Por isso, não se esqueça que o Deus eterno tem todo o conhecimento e sabe o que é melhor para sua vida. Por isso, não faça nada sem consultar o Senhor.

Porém só consultar o Senhor e não confiar nele é inútil. Não confie na suas forças. O nosso fracasso decorre de acharmos que podemos conseguir por nós mesmos. Por isso confie no Senhor e não nas suas forças e possibilidades.

Não subestime os inimigos. A nossa luta não é contra a carne e o sangue em todas as instâncias da vida, mas contra os principados e potestades e dominadores do mal. Em toda a estrutura da sociedade há um poder maligno que opera e você precisa estar revestido da armadura de Deus para vencer. Efésios 6. 10 e ss:

10 Quanto ao mais, sede fortalecidos no Senhor e na força do seu poder.

11 Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para poderdes ficar firmes contra as ciladas do diabo;

12 porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes.

13 Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, depois de terdes vencido tudo, permanecer inabaláveis.

14 Estai, pois, firmes, cingindo-vos com a verdade e vestindo-vos da couraça da justiça.

15 Calçai os pés com a preparação do evangelho da paz;

16 embraçando sempre o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do Maligno.

17 Tomai também o capacete da salvação e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus;

18 com toda oração e súplica, orando em todo tempo no Espírito e para isto vigiando com toda perseverança e súplica por todos os santos

19 ¶ e também por mim; para que me seja dada, no abrir da minha boca, a palavra, para, com intrepidez, fazer conhecido o mistério do evangelho,

20 pelo qual sou embaixador em cadeias, para que, em Cristo, eu seja ousado para falar, como me cumpre fazê-lo.

21 E, para que saibais também a meu respeito e o que faço, de tudo vos informará Tíquico, o irmão amado e fiel ministro do Senhor.

22 Foi para isso que eu vo-lo enviei, para que saibais a nosso respeito, e ele console o vosso coração.

23 paz seja com os irmãos e amor com fé, da parte de Deus Pai e do Senhor Jesus Cristo.

24 A graça seja com todos os que amam sinceramente a nosso Senhor Jesus Cristo.

Finalmente, obedeça a Deus. Não há nada que agrade mais a Deus do que a obediência. Por mais que você se sacrifique, por mais que você faça, se não for em estrita obediência a Deus você não estará agradando a Deus e não será vitorioso.

Que Deus lhe abençoe!

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS