Introdução:

Três declarações de um anjo sobre as bodas (as ceias) do Cordeiro. O anjo disse: “Escreve” – registra, relata, documenta. O que?

1. Bem-aventurados os que são chamados:
Um momento de FELICIDADE – é o testemunho de Deus sobre nós. Ele nos chamou, não temos méritos próprios, é desígnio dele.

Aqui somos passivos – Ele nos chamou!!! Aqui somos chamados a sentar para desfrutar do Cordeiro. A mesa, no contexto judaico, significava: 1. Um lugar de intimidade; 2. Um lugar de afeição; 3. Um lugar de confiança. Jesus por várias vezes sentou-se à mesa para expressar seu amor a pessoas, das mais diferentes.

Bem-aventurados, felizes, agraciados os que são chamados às bodas do Cordeiro – esse é o momento da alegria.

2. As palavras de Deus são verdadeiras:
Um momento da PALAVRA. É o testemunho do anjo sobre Deus. As palavras de Deus possuem o caráter da verdade – Deus é espírito e importa que os seus adoradores o adorem em espírito e verdade. Palavra e Verdade: binômio inseparável. Jesus disse: Eu sou a verdade, confiem em mim.

Aqui somo meditativos – a palavra de Deus é o nosso meditar. Aqui somos convidados a sentar para meditar na palavra que é verdadeira. Quando meditamos sobre a palavra precisamos estar abertos e atentos para ouvir a Deus, atentos para captar o “espírito da profecia”. E o propósito da profecia é falar a respeito de Jesus.

3. Adorar somente a Deus:
Um momento de ADORAÇÃO/CONTEMPLAÇÃO. É o prostrar-se diante de Deus. É o testemunho nosso sobre Deus. Como João, temos a tendência de adorar os transmissores da fé: teólogos, pregadores, pastores, etc…O anjo, gentilmente, disse à João: “Eu sou um servo como você e como os seus irmãos que mantém o testemunho de Jesus. É a Deus que você deve adorar – adora a Deus”.

Aqui somos ativos – adora a Deus/prostra-se diante de Deus. Aqui somos convidados a sentar para contemplar/adorar. A adoração será o ponto máximo nas bodas do Cordeiro – gente de todos os lugares, povos, raças, tribos, línguas e nações estarão sentarão juntas diante do Cordeiro e dirão: “Santo, santo, santo é o Cordeiro de Deus que tirou os pecados que estavam sobre nós e nos salvou”.

Conclusão:

Eu penso, baseado neste texto, que as bodas do Cordeiro terá 3 grandes momentos, que poderão ser praticados por nós a partir de agora:

1. Muita felicidade: “santa folia” – festança.
2. Muita quietude: “silêncio, Ele vai falar”.
3. Muita adoração: “silêncio Deus, nós vamos falar”.

Vamos viver e praticar isto em nossas vidas e nas celebrações da ceia!!!

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS