Porque Deus aceitou a oferta de Abel e recusou a oferta de Caim

“1 Conheceu Adão a Eva, sua mulher; ela concebeu e, tendo dado à luz a Caim, disse: Alcancei do Senhor um varão. 2 Tornou a dar à luz a um filho – a seu irmão Abel. Abel foi pastor de ovelhas, e Caim foi lavrador da terra. 3 Ao cabo de dias trouxe Caim do fruto da terra uma oferta ao Senhor. 4 Abel também trouxe dos primogênitos das suas ovelhas, e da sua gordura. Ora, atentou o Senhor para Abel e para a sua oferta, 5 mas para Caim e para a sua oferta não atentou. Pelo que irou-se Caim fortemente, e descaiu-lhe o semblante. 6 Então o Senhor perguntou a Caim: Por que te iraste? e por que está descaído o teu semblante? 7 Porventura se procederes bem, não se há de levantar o teu semblante? e se não procederes bem, o pecado jaz à porta, e sobre ti será o seu desejo; mas sobre ele tu deves dominar. 8 Falou Caim com o seu irmão Abel. E, estando eles no campo, Caim se levantou contra o seu irmão Abel, e o matou. 9 Perguntou, pois, o Senhor a Caim: Onde está Abel, teu irmão? Respondeu ele: Não sei; sou eu o guarda do meu irmão? 10 E disse Deus: Que fizeste? A voz do sangue de teu irmão está clamando a mim desde a terra. 11 Agora maldito és tu desde a terra, que abriu a sua boca para da tua mão receber o sangue de teu irmão. 12 Quando lavrares a terra, não te dará mais a sua força; fugitivo e vagabundo serás na terra. 13 Então disse Caim ao Senhor: É maior a minha punição do que a que eu possa suportar. 14 Eis que hoje me lanças da face da terra; também da tua presença ficarei escondido; serei fugitivo e vagabundo na terra; e qualquer que me encontrar matar-me-á. 15 O Senhor, porém, lhe disse: Portanto quem matar a Caim, sete vezes sobre ele cairá a vingança. E pôs o Senhor um sinal em Caim, para que não o ferisse quem quer que o encontrasse. 16 Então saiu Caim da presença do Senhor, e habitou na terra de Node, ao oriente do Éden”.

INTRODUÇÃO:
1. Em relação às nossas contribuições para a Obra de Deus, podemos cair em dois erros mais comuns: um deles é nos abstermos de qualquer contribuição, achando que Deus não precisa de dinheiro; outro erro é transformarmos a Igreja numa “empresa” materialista e ávida por arrancar a qualquer custo o dinheiro dos fiéis, através de leilões, extorsões, meios ilícitos, práticas anti-bíblicas, coisas muito comuns em algumas igrejas da atualidade.
2. Devemos lembrar que Satanás, é inimigo de Deus e de sua obra, e deseja fazer tudo para destruir o plano de Deus na terra. Usando todos os meios diabólicos, ele pode nos levar a uma visão errada, distorcida em relação às nossas contribuições para a Casa de Deus. Não podemos agir contra os princípios da Palavra de Deus, estando num extremo ou em outro! Mas devemos estar cientes de que como filhos luz, devemos nos dispor para a contribuição financeira no Reino de Deus.
3. Os Dízimos, as ofertas, são bíblicos, e a Bíblia é a Palavra de Deus. Eles são o recurso de Deus para a expansão de seu Reino na Terra. Quem é contra o dízimo, é contra o próprio Deus e seu Reino. Dízimo, também não é lei. Como crentes em Cristo, como Senhor, nós vivemos acima da Lei.
4. O difícil não é sermos dizimistas, mas sim Deus receber, acolher o nosso dízimo e nossa oferta, como tributo ao seu nome. Não podemos nos esquecer que há princípios, critérios da parte de Deus, para que Ele aceite nossas contribuições. No texto lido, encontramos uma questão de suma importância para aqueles que servem a Deus com seus dízimos e ofertas:
“Porque Deus Aceitou a Oferta de Abel e Recusou a Oferta de Caim?” Vejamos alguns pontos:
I. CAIM TROUXE SUA OFERTA DO FRUTO DA TERRA, MAS ABEL USOU O SACRIFÍCIO
Gn 4.3-4, “3 Ao cabo de dias trouxe Caim do fruto da terra uma oferta ao Senhor. 4 Abel também trouxe dos primogênitos das suas ovelhas, e da sua gordura. Ora, atentou o Senhor para Abel e para a sua oferta,
1. Abel sacrificou um animal, oferecendo-o ao Senhor, obedecendo os princípios da lei mosaica, mesmo antes que a lei fosse dada no Monte Sinai, Lv 1.1-2, “1 Ora, chamou o Senhor a Moisés e, da tenda da revelação, lhe disse: 2 Fala aos filhos de Israel e dize-lhes: Quando algum de vós oferecer oferta ao Senhor, oferecereis as vossas ofertas do gado, isto é, do gado vacum e das ovelhas”.
2. Alguns estudiosos, crêem que Caim antes de oferecer sua oferta de manjares e cereais ao Senhor, deveria ter oferecido um sacrifício de sangue, para expiar seus pecados, uma vez que não estaria qualificado sem este sacrifício. Estes estudiosos defendem seus princípios usando alguns textos como os que vamos citar agora:
a. Hb 9.22, “E quase todas as coisas, segundo a lei, se purificam com sangue; e sem ‘derramamento de sangue não há remissão’”.
b. Ef 1.5-7, “5 e nos predestinou para sermos filhos de adoção por Jesus Cristo, para si mesmo, segundo o beneplácito de sua vontade, 6 para o louvor da glória da sua graça, a qual nos deu gratuitamente no Amado, 7 em quem temos a “redenção pelo seu sangue”, a redenção dos nossos delitos, segundo as riquezas da sua graça.”
3. Se estes estudiosos estão corretos, e esta foi a razão da rejeição da oferta de Caim, para que ofertemos para Deus, é necessário passarmos pela expiação de nossos pecados, que só pode acontecer mediante a aceitação do sacrifício do Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo, Jo 1.29, “No dia seguinte João viu a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo”.
II. CAIM CUMPRIU APENAS UM RITUAL, PORÉM ABEL USOU SEU CORAÇÃO
1. Deus odeia a religião ritualista e sem sentimentos:
a. Is 1.11-15, “11 De que me serve a mim a multidão de vossos sacrifícios? diz o Senhor. Estou farto dos holocaustos de carneiros, e da gordura de animais cevados; e não me agrado do sangue de novilhos, nem de cordeiros, nem de bodes. 12 Quando vindes para comparecerdes perante mim, quem requereu de vós isto, que viésseis pisar os meus átrios? 13 Não continueis a trazer ofertas vás; o incenso é para mim abominação. As luas novas, os sábados, e a convocação de assembléias… não posso suportar a iniqüidade e o ajuntamento solene! 14 As vossas luas novas, e as vossas festas fixas, a minha alma as aborrece; já me são pesadas; estou cansado de as sofrer. 15 Quando estenderdes as vossas mãos, esconderei de vós os meus olhos; e ainda que multipliqueis as vossas orações, não as ouvirei; porque as vossas mãos estão cheias de sangue”.
- Não adianta tentarmos agradar a Deus, somente com aparência religiosa. Deus conhece nossa real intenção e não receberá nossa oferta.
b. 1 Sm 15.22-23, “22 Samuel, porém, disse: Tem, porventura, o Senhor tanto prazer em holocaustos e sacrifícios, como em que se obedeça à voz do Senhor? Eis que o obedecer é melhor do que o sacrificar, e o atender, do que a gordura de carneiros 23 Porque a rebelião é como o pecado de adivinhação, e a obstinação é como a iniqüidade de idolatria. Porquanto rejeitaste a palavra do Senhor, ele também te rejeitou, a ti, para que não sejas rei”.
- Deus não tem prazer em holocaustos, quando não há obediência à sua Palavra. A desobediência, é rejeição à Palavra de Deus. Quando há rejeição à Palavra de Deus, Ele também nos rejeita.
c. Mt 23.23-24, “23 Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! porque dais o dízimo da hortelã, do endro e do cominho, e tendes omitido o que há de mais importante na lei, a saber, a justiça, a misericórdia e a fé; estas coisas, porém, devíeis fazer, sem omitir aquelas. 24 Guias cegos! que coais um mosquito, e engulis um camelo”.
- O cuidado com as formas ritualísticas, não pode ser superior à religião interior. Jesus não censura a forma ritualística, mas ela precisa ser acompanhada com sentimentos de amor a Deus e ao próximo.
d. A oferta de Caim foi recusada, porque faltou o sentimento da verdadeira adoração a Deus. Quando não há este sentimento, Deus rejeita a oferta.
2. Para contribuirmos na obra de Deus e sermos agradáveis a Ele, é necessário que aprendamos o princípio da obediência.
III. ABEL ERA JUSTO, PORÉM, CAIM ERA INJUSTO, ÍMPIO
1. A Bíblia diz que Caim irou-se fortemente ao ver que sua oferta foi recusada, o que custou-lhe uma repreensão severa de Deus, (6-7), “6 Então o Senhor perguntou a Caim: Por que te iraste? e por que está descaído o teu semblante? 7 Porventura se procederes bem, não se há de levantar o teu semblante? e se não procederes bem, o pecado jaz à porta, e sobre ti será o seu desejo; mas sobre ele tu deves dominar”.
a. A ira incontrolável, é o início do caos na vida cristã, Ef 4.26, “Irai-vos, e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira”. É provável que Satanás encontre uma grande brecha em nossas vidas quando alimentamos a ira, Ef 4.27, “nem deis lugar ao Diabo”. Não foi isto que se deu com Caim?, Gn 4.8, “Falou Caim com o seu irmão Abel. E, estando eles no campo, Caim se levantou contra o seu irmão Abel, e o matou”.
b. 1 Jo 3.12, “não sendo como Caim, que era do Maligno, e matou a seu irmão. E por que o matou? Porque as suas obras eram más e as de seu irmão justas”.
- Caim matou seu irmão porque era maligno e suas obras eram más. Não havia lugar em seu coração para o amor.
2. Porém, Abel foi justo e por esta razão, Deus recebeu sua oferta, (4), “Abel também trouxe dos primogênitos das suas ovelhas, e da sua gordura. Ora, atentou o Senhor para Abel e para a sua oferta”.
a. Mt 23.35, “para que sobre vós caia todo o sangue justo, que foi derramado sobre a terra, desde o sangue de Abel, o justo, até o sangue de Zacarias, filho de Baraquias, que mataste entre o santuário e o altar”.
b. Neste texto de Mateus, Jesus se refere a Abel, como sendo Justo. O justo é aquele que agrada a Deus em sua vida e obras, Hb 11.4, “Pela fé Abel ofereceu a Deus mais excelente sacrifício que Caim, pelo qual alcançou testemunho de que era justo, dando Deus testemunho das suas oferendas, e por meio dela depois de morto, ainda fala”.
3. Se tua vida não é reta diante de Deus, Ele recusará sua oferta.
IV. ABEL OFERECEU DAS PRIMÍCIAS, PORÉM, CAIM TROUXE QUALQUER COISA
1. “Caim trouxe do fruto da terra”, (3). Provavelmente, pegou do que sobrava, ou das piores coisas e trouxe ao Senhor:
a. Deus não recebe a sobra, ou o que não presta para você, Lv 22.17-25, “17 Disse mais o Senhor a Moisés: 18 Fala a Arão, e a seus filhos, e a todos os filhos de Israel, e dize-lhes: Todo homem da casa de Israel, ou dos estrangeiros em Israel, que oferecer a sua oferta, seja dos seus votos, seja das suas ofertas voluntárias que oferecerem ao Senhor em holocausto, 19 para que sejais aceitos, oferecereis macho sem defeito, ou dos novilhos, ou dos cordeiros, ou das cabras. 20 Nenhuma coisa, porém, que tiver defeito oferecereis, porque não será aceita a vosso favor. 21 E, quando alguém oferecer sacrifício de oferta pacífica ao Senhor para cumprir um voto, ou para oferta voluntária, seja do gado vacum, seja do gado miúdo, o animal será perfeito, para que seja aceito; nenhum defeito haverá nele. 22 O cego, ou quebrado, ou aleijado, ou que tiver úlceras, ou sarna, ou impigens, estes não oferecereis ao Senhor, nem deles poreis oferta queimada ao Senhor sobre o altar. 23 Todavia, um novilho, ou um cordeiro, que tenha algum membro comprido ou curto demais, poderás oferecer por oferta voluntária, mas para cumprir voto não será aceito. 24 Não oferecereis ao Senhor um animal que tiver testículo machucado, ou moído, ou arrancado, ou lacerado; não fareis isso na vossa terra. 25 Nem da mão do estrangeiro oferecereis de alguma dessas coisas o pão do vosso Deus; porque a sua corrupção nelas está; há defeito nelas; não serão aceitas a vosso favor”.
2. “Abel pegou das primícias”, (4), “Abel também trouxe dos primogênitos das suas ovelhas, e da sua gordura. Ora, atentou o Senhor para Abel e para a sua oferta”. Deus quer das suas primícias, e não da última parte do que você recebe.

CONCLUSÃO:

1. Muitos crentes vêem no dízimo um peso, uma sacrifício. Porém, ele não deve ser encarado desta forma. Deve ser um ato de amor a Deus e a sua obra.

2. Quando nós entregamos o dízimo com amor para a obra de Deus, ele é aceito pelo Senhor e revertido a nosso favor:

a. Ml 3.10, “Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim, diz o Senhor dos exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós tal bênção, que dela vos advenha a maior abastança”.

b. 2 Cr 31.5-10, “5 Logo que esta ordem se divulgou, os filhos de Israel trouxeram em abundância as primícias de trigo, mosto, azeite, mel e todo produto do campo; também trouxeram em abundância o dízimo de tudo. 6 Os filhos de Israel e de Judá que habitavam nas cidades de Judá também trouxeram o dízimo de bois e de ovelhas, e o dízimo das coisas dedicadas que foram consagradas ao Senhor seu Deus, e depositaram-nos em montões. 7 No terceiro mês começaram a formar os montões, e no sétimo mês acabaram. 8 Vindo, pois, Ezequias e os príncipes, e vendo aqueles montões, bendisseram ao Senhor e ao seu povo Israel. 9 Então perguntou Ezequias aos sacerdotes e aos levitas acerca daqueles montões. 10 Respondeu-lhe Azarias, o sumo sacerdote, que era da casa de Zadoque, dizendo: Desde que o povo começou a trazer as ofertas para a casa do Senhor, tem havido o que comer e de que se fartar, e ainda nos tem sobejado bastante, porque o Senhor abençoou ao seu povo; e os sobejos constituem esta abastança”.

2. Deus não precisa do meu dinheiro. Nós é que precisamos dar nosso dinheiro para sermos abençoados.

Compartilhe a BençãoEmail this to someoneShare on Google+Print this pageTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on LinkedIn

Comentários no Facebook