“Assim, em tudo, façam aos outros o que vocês querem que eles lhes façam; pois esta é a Lei e os Profetas”.

Introdução
Uma formiga foi até a margem de um rio com o propósito de matar a sede, mas a força da correnteza acabou arrastando a formiga, e ela estava preste a afogar-se, quando uma pomba, que assistia a cena do galho de uma árvore, arrancou uma folha e a jogou no rio, junto à formiga que, pulando sobre ela, flutuou em segurança até a margem. Pouco depois, um caçador de pássaros apareceu e, armou um alçapão com o propósito de pegar a pomba. A formiga, percebendo a intenção do caçador, deu uma mordida no pé dele. Então, com a dor da mordida, o caçador caiu ao chão, destruindo a armadilha… e com o barulho, a pomba levantou vôo e escapou. Uma pessoa que agir em amor para ajudar ao próximo, provavelmente será, em amor, ajudada também.
Por isso que Jesus ensinou esta regra dourada: “Façam aos outros o que querem que eles façam a vocês
(NTBH).
Desta palavra de Jesus, duas conclusões são óbvias:

….a primeira é esta, que:

1- QUANDO NÃO AMAMOS, PERDEMOS
Às vezes sentimos a falta de um ombro amigo, de uma mão estendida, de alguém com quem possamos desabafar e buscar auxilio.
Diferente da formiguinha da história, a pessoa cai no rio, mas não acha quem lhe derrube uma folhinha a que se agarrar.
Por que acontece de não termos isto? . . .Jesus diz aqui, que é porque não agimos em amor.
Nesse verso da Bíblia, Jesus está ensinando uma regrinha, uma regra dourada, para o nosso procedimento diário: agir somente em amor.
Porque se não amarmos, então vamos olhar ao redor e perceber que estamos sozinhos.., e muitas vezes: sem ajuda, sem afeto, sem compreensão, porque não cedemos aos outros o que buscamos para nos.
Pois esse modo egoísta de viver, de viver sem amor, de viver sem fazer o bem a todos, somente nos faz perder.
Um escritor russo, falecido em 1910, escreveu isto: “Todos os males do mundo derivam de que o homem pensa que pode tratar os seus semelhantes sem amor”.
Será que você tem pautado a sua vida pelos seus próprios interesses?
Porque, às vezes se dá de acharmos tão bom, ficar em nosso mundo particular, que julgamos nunca precisar de pessoa alguma. Engano. Pessoas precisam de pessoas. Davi tinha Jonatas; Elias, Elizeu; Daniel, tinha Ananias, Misael e Azarias; Paulo: tinha Silas, Timóteo… Jesus: Pedro, Tiago e João.
Você tem procedido assim? …jamais tem se oferecido para ajudar a alguém… será que aquela palavra “solidariedade , é uma palavra riscada no seu dicionário?
Você sempre sairá perdendo apoio, ajuda, carinho e a atenção dos outros, se não amá-los.., se não fizer à eles aquilo que você quer que seja feito a você, você perderá sempre.
Se você não amar, até a saúde você perde! Freud aconselhava: “Você precisa amar para não adoecer! …e recentemente um médico explicou que o afeto (o amor) provoca a liberação de endorfina, que é uma substância capaz de relaxar a parede das nossas veias e artérias e, dessa forma, a pressão arterial fica equilibrada, além do sangue fluir com mais facilidade.
Pois essa palavra de Jesus nos adverte do perigo de perdermos sempre, algo tão prazeroso e importante. como é o apoio, a presença e a consideração dos outros.
Quem não ama, perde… perde de ser amado.

…agora, a outra conclusão óbvia é a seguinte, que:

2- QUANDO AMAMOS, GANHAMOS
Nessa sua palavra, o Senhor realmente está nos ensinando um princípio diário, que se praticado, não falha. É o princípio do agir em amor sempre…
Em 1 Co 13 (você lembra?), Deus, pela boca de Paulo, nos mostrou um caminho, que Ele mesmo disse é “ainda mais excelente” : o caminho do amor! Está escrito, v.4-8: “O amor é paciente, o amor é bondoso. Não inveja, não se vangloria, não se orgulha. Não maltrata, não procura seus interesses, não se ira facilmente, não guarda rancor. O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade. Tudo sofre, tudo crê, tudo suporta. O amor nunca perece…”.
Jesus não está insinuando que nós sempre devemos fazer aos outros aquilo que eles querem, mas o que nós gostaríamos que fosse feito à nós mesmos, se estivéssemos no lugar deles, na posição deles.
Por exemplo: Um homem, conta que acompanhou um amigo a uma banca de jornal e viu seu amigo cumprimentar o vendedor com simpatia e cordialidade. Contudo, em troca, recebeu uma atenção mal-educada. e o jornal atirado na direção dele. O amigo, educadamente sorriu e desejou ao homem um bom fim-de-semana. Ele sempre o trata assim com essa ignorância? “Sim, infelizmente, ele me trata assim”. “Mas você sempre o trata com tanta educação e amizade?”, “Sim”.Mas, por que você é tão gentil com ele se ele e tão grosseiro com você? “É porque no lugar dele eu não gostaria que isso fosse feito a mim
A questão, então é: Se você estivesse na posição que o seu próximo está, você gostaria que todos lhe fizessem o bem? …Pois faça o bem a eles!
O missionário de nome R.L. Stevenson passou os últimos anos de sua vida em Samoa, no Pacífico. Ele amou cada nativo daquele lugar distante. Por fim, os nativos chamavam o caminho para a sua casa de o “Caminho do Coração que Ama . O próprio Stevenson escreveu certa vez: “Enquanto nós somos amados pelos outros eu diria que somos indispensáveis; ninguém é inútil enquanto é amado.
Nunca faça o mal que você não quer que seja feito a você… Mesmo se os outros lhe fazem o mal, você não deve fazer a eles o mal que eles fazem à você.
É a lei da reciprocidade que Jesus estava ensinando aos discípulos: O que você fizer aos outros, será feito à você.
Então, quando você procede em amor, você está garantindo a reciprocidade… Num momento de crise você será amado também… Será reconhecido, será considerado…
E não somente isto, mas, principalmente, agindo em amor, você estará agindo de acordo com a vontade de Deus.
Nós ganhamos duas coisas, quando amamos: ganhamos um tratamento recíproco, e ganhamos a aprovação de Deus.
Alexander Severus, um imperador Pagão, ficou tão grandemente admirado desta regra de Jesus, que ele ordenou que fosse escrita nas paredes do seu armário!
Considere também esta regra dourada preciosa em sua vida!

Conclusão
É isso, Jesus disse… Em tudo, façam aos outros o que vocês querem que eles lhes façam.
São duas as conclusões óbvias:
Quando não amamos, perdemos.
Quando amamos, ganhamos.
O grande princípio é FAZER (não é somente “saber”, mas “fazer”); “Fazei isto e viverás, diz a Palavra numa outra parte.
Isto implica andar pelo estreito caminho da entrega pessoal e da renúncia de si mesmo… um caminho pelo qual Jesus mesmo passou. “Andai” nele!
Você não quer perder, quer? …Então, ame sempre.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS