1. Queridos irmãos estamos vivendo os últimos dias. Não precisamos ter dúvidas quanto o retorno do nosso amado Salvador e Senhor Jesus Cristo. Ele nos adverte que nos finais dos temos adornaria a igreja, sua Noiva amada, para a grande festa das Bodas. Na sua infinita misericórdia Ele nos concedeu o Espírito Santo que habita em nós, nos capacitando a viver para a Sua glória.

a) Espírito Santo Prometido, At 1.8, “mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da terra”.

b) Espírito Santo concedido, At 2.1-4, “1 Ao cumprir-se o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar; 2 de repente, veio do céu um som, como de um vento impetuoso, e encheu toda a casa onde estavam assentados. 3 E apareceram, distribuídas entre eles, línguas, como de fogo, e pousou uma sobre cada um deles. 4 Todos ficaram cheios do Espírito Santo e passaram a falar em outras línguas, segundo o Espírito lhes concedia que falassem”.



2. Necessitamos, mais do que nunca nos dias atuais, de um revestimento do poder do Espírito para suportarmos as tentações e perseguições que enfrentamos e enfrentaremos neste tempo. A promessa de Poder (capacitação) se cumpre na vida daqueles que buscam. Sem Ele não podemos resistir.

3) Nesta noite, querido irmão, quero convidar-lhe a refletir sobre a vida de Estevão, que é apresentado na Palavra de Deus com sendo um “homem cheio do Espírito Santo”, que com ousadia e coragem enfrentou o sinédrio (uma espécie de tribunal judeu) e os poderosos que se levantaram contra a fé cristã, At 6:8-15; 7:1-60. Estevão foi um homem que possuía intimidade com Deus, e vivia na completa dependência do Espírito.



“VEJAMOS QUAIS SÃO AS VANTAGENS DE UMA VIDA CHEIA DO ESPÍRITO SANTO QUANDO TEMOS QUE ENFRENTAR AS PERSEGUIÇÕES E LUTAS DESTA VIDA”:



I – A PRIMEIRA VANTAGEM QUE TEMOS QUANDO ESTAMOS CHEIOS DO ESPÍRITO SANTO DIANTE DAS PERSEGUIÇÕES É QUE BUSCAMOS O CONHECIMENTO DA PALAVRA DE DEUS

At 7:51-53

1. Notem como Estevão expôs as Escrituras com tamanha clareza diante do Sinédrio e como os principais sacerdotes ficaram boquiabertos com o conhecimento deste simples homem. Ele afirmava que os sacerdotes rejeitaram as Escrituras, e assassinavam os profetas por falta de entendimento e devido à resistência ao Espírito Santo, Vs. 51-53, “51 Homens de dura cerviz e incircuncisos de coração e de ouvidos, vós sempre resistis ao Espírito Santo; assim como fizeram vossos pais, também vós o fazeis. 52 Qual dos profetas vossos pais não perseguiram? Eles mataram os que anteriormente anunciavam a vinda do Justo, do qual vós agora vos tornastes traidores e assassinos, 53 vós que recebestes a lei por ministério de anjos e não a guardastes”.

2. O Espírito capacitou Estevão a entender, discernir e transmitir a Palavra do Senhor. O Evangelho é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crer, e é pela Palavra que somos santificados, Jo 17:17, “Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade”.

3. Quando estamos cheios do Espírito Santo nos apegamos à Palavra. Vejam o que disseram os Apóstolos em At 6:4, “Quanto a nós nos consagraremos à oração e ao ministério da Palavra”.

4. Jesus afirmou que os escribas e fariseus erravam por não conhecer as Escrituras nem o poder de Deus, Mt 22:29, “Respondeu-lhes Jesus: Errais, não conhecendo as Escrituras nem o poder de Deus”.

5. O Espírito Santo é que nos ensina e nos faz lembrar das palavras do Mestre, Jo 14:26, “mas o Consolador, o Espírito Santo, a quem o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar de tudo o que vos tenho dito”.

5. Você se alimenta diariamente da Palavra? Podemos afirmar categoricamente que todos aqueles que são cheios do Espírito Santo têm fome e sede da Palavra e não se apartam deste manancial de vida. Suas vidas são respaldadas pela Palavra e no abrir de suas bocas Ela flui naturalmente, pois seus corações estão cheios. Se desta maneira somos cheios da Palavra de Deus, não temeremos quando as tentações, provações e perseguições chegam, pois estaremos firmados nas promessas do Senhor contidas em sua Palavra.

6. Meus irmãos, tenho preocupado com a igreja nestes últimos dias, estamos atrás de atrações para nossas comunidades, sem contudo examiná-las à luz da Palavra. Muitas vezes nossos cultos estão repletos de cânticos, coreografias, danças e outros atrativos, mas o povo não está sendo alimentado com a Palavra e assim a vida cristã fica muito superficial. Não sei se os cristãos de hoje estão preparados para enfrentar a perseguição como os nossos irmãos do passado! Se a Bíblia for retida das nossas mãos será que Ela está em nosso coração? Por falta de conhecimento nossa geração corre atrás das bênçãos e esquece do Abençoador, ou mesmo O serve em troca das bênçãos quando não é por medo.

7. Cheios do Espírito somos ensinados pelas Escrituras sobre o grande Amor de Deus por nós. A Palavra (verbo) se fez carne e habitou entre nós, nos revelando o amor do Pai, Jo 3:16, “Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”.

8. E assim nós O buscamos por que somos constrangidos por este amor e o nosso prazer é fazer a vontade do Pai, “ainda que a figueira não floresça e a vide não dê o seu fruto”, conforme nos mostra Habacuque 3:17, nós serviremos ao Senhor pois estamos firmados nas suas promessas. A Palavra de Deus é a arma poderosa do cristão tanto de defesa como de ataque. Com ela gravada e guardada em nosso coração não pecamos contra o Senhor, Sl 119:11, “Guardo no coração as tuas palavras, para não pecar contra ti”.

9. Cheios do Espírito, iluminados, usamos a Palavra corretamente e não temos com que envergonhar nossa vida seremos realmente luz e sal da terra. Podemos apagar todos os dados inflamados do maligno e resistirmos na hora da tentação. Irmãos, ser cheio do Espírito não é uma opção do cristão mas uma necessidade algo que não podemos abrir mão.
Aprendemos com Estevão que uma vida cheia do Espírito Santo nos leva a entender corretamente a Palavra.



II – A SEGUNDA VANTAGEM QUE TEMOS QUANDO ESTAMOS CHEIOS DO ESPÍRITO SANTO DIANTE DAS PERSEGUIÇÕES É QUE PODEMOS VER A GLÓRIA DE DEUS

At 7:54-56

1. Aqueles que buscam a Plenitude do Espírito e mantêm intimidade com a Palavra de Deus, serão cercados pela glória de Deus. Desta maneira seremos preparados para enfrentar as grandes batalhas da vida, e não nos intimidaremos e nem recuaremos, mas contemplaremos a Glória de Deus. Os algozes de Estevão com suas mãos repletas de pedras arremessando contra ele, não impediram que seus olhos contemplassem o Trono de Deus e Jesus à direita de Deus Pai, Vs. 54-56, “54 Ouvindo eles isto, enfureciam-se no seu coração e rilhavam os dentes contra ele. 55 Mas Estêvão, cheio do Espírito Santo, fitou os olhos no céu e viu a glória de Deus e Jesus, que estava à sua direita, 56 e disse: Eis que vejo os céus abertos e o Filho do Homem, em pé à destra de Deus”.

2. Não sou pessimista quando afirmo que vivemos num mundo de vale de lágrimas. São tantas as tragédias que abatem as nossas vidas. Temos lutas contra nós mesmos, na família, no trabalho, na sociedade e até mesmo na igreja. Somente o cristão cheio do Espírito Santo pode contemplar que temos um Deus Todo Poderoso no controle de tudo. E Ele trabalha para que todas as coisas cooperem para o bem daqueles que O amam.

3. Mesmo quando somos enganados, feridos, traídos e esmagados podemos ver a mão poderosa do Senhor sobre nós. Foi nesta ótica que Paulo e Silas na prisão com os seus lombos todo feridos pelas chibatadas podiam cantar hinos glorificando a Deus e contemplar a glória do Senhor no lugar da dor e do sofrimento, At 16.24-25, “24 Este, recebendo tal ordem, levou-os para o cárcere interior e lhes prendeu os pés no tronco. 25 Por volta da meia-noite, Paulo e Silas oravam e cantavam louvores a Deus, e os demais companheiros de prisão escutavam”.

4. Quando somos cheios do Espírito transformamos o lugar da dor em lugar de adoração, não blasfemamos nem nos revoltamos contra o Senhor e nem mesmo contra as pessoas, pois sabemos que a nossa luta não é contra carne ou sangue e sim contra principados e potestades. Não somos masoquistas, mas a adversidade nos faz ver a nossa fragilidade, onde aprendemos que não somos nada sem o poder e a glória de Deus a nos cercar.

5. Somente quando nos entregamos completamente ao Senhor, deixando que seu Espírito opere em nós é que somos vencedores por meio daquele que opera em nós. Meu irmão, não sei qual a luta que você está enfrentando neste momento. A dor que está prestes a sucumbir a tua vida, e que já levou você a pensar até em desistir, tem cura. Quero lhe convidar a contemplar a Glória do Senhor e assim você saberá que não está sozinho nesta batalha. O Todo Poderoso é o seu escudo.

6. O inimigo sabe da nossa fragilidade e procura agir justamente neste campo da nossa vida, foi assim com Jó. Ele levantou tamanhas adversidades, atacando seus bens, sua família, seus amigos e até mesmo seu físico. A estratégia satânica era desestabilizar sua vida. Porém Jó se manteve firme em suas convicções de fé e não se curvou diante das adversidades, mas pelo contrário as adversidades contribuíram para que ele fizesse uma das mais linda declarações: “antes só te conhecia de ouvir falar, mas agora os meus olhos te vêem”, Jó 42.5.

7. Não desanime, não deixe satanás trazê-lo acuado diante das suas lutas mas busque uma vida cheia do Espírito Santo e controlada por Ele que assim você verá a Glória do Senhor.

8. Com Estevão aprendemos que uma vida cheia do Espírito é capacitada a discernir a Palavra de Deus, contemplar a Glória de Deus nas adversidades.



III – A TERCEIRA VANTAGEM QUE TEMOS QUANDO ESTAMOS CHEIOS DO ESPÍRITO SANTO DIANTE DAS PERSEGUIÇÕES É QUE SOMOS CAPACITADOS A PERDOAR AS OFENSAS DOS OUTROS

At 7:60

1. O perdão é o amor em ação. Deus nos amou intensamente. Nós éramos filhos da ira e da desobediência, inimigos de Deus, mas Ele provou o seu amor para conosco nos dando o seu Filho para morrer pelas nossas ofensas, e o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, Rm 5.8, “Mas Deus prova o seu próprio amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores”.

2. O amor incondicional de Deus nos alcançou. Ele nos amou primeiro. Estevão cheio do Espírito inundado pelo amor de Deus em seu coração pode na hora da morte cruel, interceder de joelhos pelos seus algozes, Vs. 60, “Então, ajoelhando-se, clamou em alta voz: Senhor, não lhes imputes este pecado! Com estas palavras, adormeceu”.

3. Ele aprendeu do Mestre querido que devemos perdoar os nossos ofensores independentemente de qualquer atitude deles em busca deste perdão. Não devemos esperar que os nossos ofensores venham até nós pedir perdão. O homem cheio do Espírito Santo não deixa o ódio fazer morada em seu coração mas tem a disposição e decisão de perdoar.

4. Tenho visto muitas vidas preciosas inteiramente destruídas por falta de perdão, casamentos promissores acabar por falta de perdão. Quando não liberamos o perdão nossos corações se fecham para a vida e nos tornamos pessoas amargas, cheias de ódio e ressentimentos. Creio que muitas das enfermidades adquiridas por estas pessoas são psicossomáticas frutos de um coração cheio de ódio.

5. Uma vida cheia do Espírito nos possibilita a sermos humildes e isto é fundamental para o perdão. Quando somos humildes sabemos que aqueles que nos ofendem são carentes do nosso amor, reconhecemos os nossos erros e não temos vergonha de nos dirigirmos àqueles que ofendemos para pedir perdão. O orgulho fecha o nosso coração para o perdão.

6. Jesus, quando nos ensinou a orar, colocou o perdão como condicional para o relacionamento com o Pai. Se perdoamos os nossos ofensores recebemos o perdão caso contrário não teremos o perdão, Mt 6.14-15, “14 Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celeste vos perdoará; 15 se, porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas, tampouco vosso Pai vos perdoará as vossas ofensas”.

7. Quero retomar à afirmação que fiz anteriormente. O perdão é questão de decisão. Não podemos impor condição alguma. É uma resolução. Às vezes algumas pessoas quando vão perdoar alguém afirmam: “se você prometer que não vai fazer o mesmo… ou se você me prometer…”. Este não é o princípio exarado na Palavra de Deus. Deus não esperou nada em troca para nos perdoar. O seu perdão foi incondicional, não impôs condições. Ele simplesmente nos amou quando éramos pecadores.

8. A atitude do homem é somente receber a dádiva pela fé, crendo que o sacrifício de Jesus foi para trazer a paz ao coração. Na verdade não é por obras que alcançamos o perdão de Deus, mas pela fé. E uma vez perdoados vivemos para Ele com gratidão pelo tão grande amor.

9. Quero lhe afirmar que a falta de perdão interrompe o canal da bênção, isto é perdemos o relacionamento com o nosso Pai celeste. Precisamos de uma vida cheia do Espírito e o seu fruto estará em nosso coração: “amor, alegria, paz, longaminidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão domínio próprio…”. Assim seremos capacitados a perdoar e pedir perdão, desenvolvendo um relacionamento de amor com o nosso próximo, refletindo o nosso relacionamento com Deus.

10. Meu irmão, quero lhe afirmar que quando você não perdoa seu inimigo, você não terá paz. O mesmo sucede com aquele a quem você ofendeu. Convido-lhe neste momento a deixar que o Espírito Santo de Deus envolva o seu ser capacitando-lhe a perdoar. Verás o quanto é maravilhoso ter relacionamentos sólidos com o próximo, livre das ofensas e cheio do amor.



CONCLUSÃO

1. Seja um cristão autentico e busque uma vida dirigida, controlada e inundada pelo Espírito Santo. Assim você terá:


O discernimento da Palavra, fazendo o uso da mesma como uma arma poderosa para vencer o inimigo e resistir o pecado;


Você será preparado para, mesmo na adversidade, contemplar a Glória do Senhor não desanimando crendo no controle absoluto do Senhor sobre todas as coisas;


E finalmente, capacitado a perdoar as ofensas, desenvolvendo relacionamentos sólidos com o teu próximo, manifestando assim o amor de Deus.

2. Deus lhe abençoe!


Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS