A alimentação dos cinco mil e algumas aplicações práticas

A alimentação dos cinco mil é o único milagre, exceto a ressurreição, registrado em todos os quatro Evangelhos. Enquanto João omitiu vários detalhes ambientais mencionados pelos outros evangelhos, ele acrescentou diversos dados pessoais em seu relato deste milagre, dados pessoais estes que vamos tentar explorar hoje nesta mensagem.

Texto: João 6.1-21; Ler inicialmente João 6. 10-13, 21

Transição: O texto nos mostra algumas Aplicações Práticas para as nossas vidas que podemos extrair desta passagem. Vejamos:

I.) Procure avaliar qual é sua verdadeira motivação em seguir a Jesus – v. 2
* elucidar vs. 2 e 15. A maior parte do povo estava seguindo a Jesus somente interessada nos milagres e curas que Ele realizava. Outros viam nEle a esperança do cumprimento das promessas messiânicas, mas com enfoque errado. Viam-no como Rei que poderia instalar um reino político e não como o Rei que veio para inaugurar o Reino de Deus, que tem princípios totalmente diferentes dos Reinos deste mundo.
* Temos seguido a Jesus apenas com interesses egoístas? Temos usado Jesus como um simples “Filtro de papel Melita”? Temos estado interessados somente nas bênçãos e prosperidade que Ele pode nos dar?
* Ou temos seguido a Jesus porque o amamos e reconhecemos que somente nEle há salvação? Porque queremos ser seus discípulos totalmente dispostos a pagar o preço do discipulado? Porque queremos se associar a Ele para vermos o seu reino implantado na face da terra?
* Seguir a Cristo e o evangelho não é pensarmos somente em nós mesmos (como muitas igrejas estão levando as pessoas a pensarem). É justamente o oposto. É abrirmos mão de nós mesmos, é renuncia, é entrega, é morte!

II.) Procure entender que Jesus sempre permitirá situações para nos experimentar e provar – v. 5-7
* Elucidar vs. 5-7. Jesus estava experimentando, provando Filipe. Queria avaliar a qualidade de sua fé. Queria ver se sua fé estava aprovada.
* Da mesma forma Jesus permite situações em nossas vidas (mesmo sabendo exatamente o que está para fazer – ver v. 6b), para avaliar a qualidade de nossa fé, para ver se nossa fé está aprovada?
* Como temos reagido? Com fé na Palavra de Deus, ou colocando nossos olhos apenas nas circunstâncias e nas impossibilidades como fez Filipe?

III.) Procure encontrar algum tipo de solução ao seu redor, por menor que seja, e por maiscinco-paes-e-dois-peixinhos improvável que pareça – v. 8-9
* Elucidar vs. 8-9. Mesmo também demonstrando certo grau de incredulidade, André ao menos ousa arriscar uma solução, se “atreve” a apontar uma saída.
* Recuse-se a olhar somente para a escuridão à sua volta. Ouse acender uma luz, nem que seja um pequeno palito de fósforo.
* Ex.: Jacó quando pediu a Labão que o seu salário fosse a parte malhada e salpicada do rebanho; José que não se entregou à depressão na prisão, encontrando (em Deus em primeiro lugar) no trabalho e na oportunidade de ser benção para as vidas daqueles presos uma motivação para continuar vivendo; Davi encontrou a testa de Golias; Os homens que desceram um paralítico pelo telhado para este ser curado por Jesus; André ao informar a Jesus a respeito dos 5 pães e 2 peixes do garoto!
* Será que realmente não há nenhum tipo de saída, de solução ao seu redor, por menor que seja e por mais improvável que pareça?

IV.) Procure compreender que Deus pode multiplicar o pouco, desde que estejamos dispostos a colocá-lo em suas mãos – v, 9-13
* Muitas vezes passamos por este texto e nos esquecemos de perceber que o rapaz prevenido (possivelmente o único entre cinco mil homens) se dispôs a repartir o que tinha. Colocou à disposição de Jesus o pouco que tinha e este pouco veio a ser muito. Se o rapaz não houvesse se disposto a repartir e a colocar nas mãos de Jesus o pouco que tinha, talvez este milagre tão conhecido jamais tivesse acontecido.
* Ex.: Viúva de Sarepta. Tinha apenas um pouco de azeite e um punhado de farinha para preparar sua última refeição. Todavia, se dispôs a repartir com o profeta (consagrando assim o que tinha a Deus), e o milagre aconteceu, sustentando-os assim até o fim daquele período de seca.
* O que você tem? Sua vida tão limitada e falha? Seus dons e talentos que você considera tão pequenos? Seu pequena oferta ou dízimo?
* Você está disposto a colocar, a consagrar este pouco nas mãos do Senhor? Então prepare-se, pois a multiplicação está a caminho.

V.) Procure recordar que Cristo pode acalmar as tempestades de nossas vidas, sejam elas quais forem – v. 16-21
* As lutas e tribulações da vida podem ser comparadas com um bravio mar pronto a nos tragar. Quais são as tempestades que você tem enfrentado? Enfermidades pessoais ou de ente queridos? Lutas financeiras? Problemas no lar? Angústia interior?
* Você já convidou Jesus a entrar no barco da sua vida?
* Para que nossa existência chegue ao destino certo e seguro é imprescindível que Jesus esteja no barco de nossas vidas.

Pr. Ronaldo Guedes Beserra
Cristianismo Total

Compartilhe a BençãoEmail this to someoneShare on Google+Print this pageTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on LinkedIn

Comentários

comments

Sobre Antonio C. Barro

É professor da Faculdade Teológica Sul-Americana, em Londrina. Formado em teologia, com mestrado e doutorado pelo Fuller Theological Seminary, nos Estados Unidos. É o criador e editor do blog cristão: www.coisado.com.br

Contribua com sua opinião