A inteligência espiritual

Você já se arrependeu de alguma atitude, de alguma decisão, de algum comportamento, por não ter tido sabedoria?
Relembre situações em que no final você pensou: Eu precisava ter agido com mais sabedoria, especialmente com mais sabedoria espiritual.
O filósofo Cícero disse que a sabedoria era a princesa das virtudes. De fato nenhum de nós ao ler este desafio de Tiago de pedir sabedoria se exclui desta necessidade.
Todos nós precisamos de sabedoria para a usarmos em várias situações, como por exemplo no casamento, na criação dos filhos, nos estudos, no trabalho, na administração de nossas finanças e muito mais ainda para fazermos bem o  trabalho de Deus.
Tiago transmite a nós uma preocupação de toda a Bíblia, pois esta fala muito de sabedoria. Salomão, o homem mais sábio de todos os tempos, por exemplo, fala desta sabedoria no livro de Provérbios aproximadamente umas 50 vezes. Este tema era para ele muito importante, pois recebera do próprio Deus uma sabedoria singular (1 Cr 1.11-12).
No entanto esta sabedoria citada por Tiago é distinta da sabedoria do homem. Certamente Tiago não está falando do QI de uma pessoa ou da capacidade de elaborar idéias ou alcançar resultados científicos, ou fazer boas provas, e ser notável entre os homens. Ele está falando de uma inteligência espiritual, que se abre primeiramente para aprender as coisas de Deus, que se deixa transformar pela operação de Deus em sua vida, que o prepara para ser um instrumento nas mãos de Deus, que faz com que o salvo tenha a mente de Cristo, tal qual nos instrui o Apóstolo Paulo:
1 Corintios 2.16:
Pois quem conheceu a mente do Senhor, que o possa instruir? Nós, porém, temos a mente de Cristo.
A sabedoria espiritual consiste em compartilhar da sabedoria divina. Não anulando é claro a capacitação que Deus dá para as coisas seculares. Não nos esqueçamos que Salomão, além de receber de Deus a sabedoria para governar bem o povo de Deus, também a recebeu para um amplo conhecimento (1 Reis 4.29-34).
Mas como você e eu podemos ser mais sábios? Como obtemos de Deus esta graça da inteligência espiritual? O autor nos responde:
I – ORAR
Quando pedimos a Deus algo que Ele nos orienta pedir, ficamos cheios de confiança. Existem causas que não sabemos se é da vontade de Deus, mas outras temos a convicção plena de que Ele quer que oremos, pois estão explícitas em sua Palavra.
Nós podemos pedir sabedoria de Deus na certeza de que Deus quer que a peçamos, pois o texto de Tiago nos diz que “se alguém precisa de sabedoria peça a Deus’.
Neste mesmo sentido o Apóstolo João nos informa que se pedirmos alguma coisa segundo a sua vontade, Ele nos ouve (1 João 5.14).
Vejamos que Salomão ao pedir sabedoria agradou muitíssimo a Deus.
2 Crônicas 1.11: Disse Deus a Salomão: Porquanto foi este o desejo do teu coração, e não pediste riquezas, bens ou honras, nem a morte dos que te aborrecem, nem tampouco pediste longevidade, mas sabedoria e conhecimento, para poderes julgar a meu povo, sobre o qual te constituí rei.
Quanto mais demonstramos reverência para com Deus, tanto mais nos tornamos sábios.
Pv.1.7: O temor do SENHOR é o princípio do saber, mas os loucos desprezam a sabedoria e o ensino.
A oração é necessária para a obtenção dessa inteligência espiritual porque envolve a confissão de nossa insuficiência, nossa pequenez, nossa incapacidade de fazer o que Deus espera que façamos. Diante de Deus somos como crianças que nada podem fazer sem a supervisão de seus pais.
O contrário desta oração que pede sabedoria é a arrogância de nossos corações em achar que podemos fazer algo de bom sem a intervenção de Deus. Jesus disse: Sem mim nada podeis fazer.
João 15.5:Eu sou a videira, vós, os ramos. Quem permanece em mim, e eu, nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.
Assim, Pense em como Deus deve se alegrar quando um de nós pede sabedoria para servi-lo melhor, para orientar melhor a sua igreja, para conduzir melhor a família, para ser mais abençoados no trabalho, para gerenciar melhor as finanças, para olhar o mundo e as circunstâncias com os olhos de Deus.
Não devemos ter o menor receio em buscar sabedoria. Este é o sentido das palavras de Salomão em Provérbios 2.3-4.
Pv. 2.3-4:3- e, se clamares por inteligência, e por entendimento alçares a voz,4- se buscares a sabedoria como a prata e como a tesouros escondidos a procurares.
Também devemos orar para que os outros também tenham a inteligência espiritual. Paulo orou para que os salvos a tivessem:
Ef. 1.17-18: 17- para que o Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai da glória, vos conceda espírito de sabedoria e de revelação no pleno conhecimento dele, 18- iluminados os olhos do vosso coração, para saberdes qual é a esperança do seu chamamento, qual a riqueza da glória da sua herança nos santos.
Assim os pais oram para que seus filhos sejam sábios e entendidos; os filhos oram para que seus pais tenham inteligência espiritual; os líderes oram pelo seu rebanho, para que entendam as coisas espirituais e o povo de Deus oram por seus líderes para que sejam inteligentes segundo Deus.
Que a nossa oração seja: Senhor dá-me mais sabedoria e também aos outros.
II- ORAR COM FÉ
O autor sagrado nos alerta: Peça porém com fé, em nada duvidando (v. 6).
O que não pede com fé não tem convicção de que obterá a resposta. De fato sem fé é impossível agradar a Deus (Hb 11.6).
No entanto não podemos determinar a nós mesmos que tenhamos fé. A fé não pode ser aumentada por nós mesmos. Então o que fazer para obtermos mais desta virtude espiritual?
1- Assim como podemos pedir mais sabedoria também podemos pedir que Deus aumente a nossa fé, como fizeram os discípulos:
Lucas 17.5:Então, disseram os apóstolos ao Senhor: Aumenta-nos a fé.
2- A nossa fé é aumentada quando ouvimos a Pregação da Palavra, pois a fé vem pelo ouvir a pregação da Palavra de Deus. Assim quanto mais ouvimos e lemos a Palavra tanto mais a nossa fé aumentará.
Romanos 10.17:E, assim, a fé vem pela pregação, e a pregação, pela palavra de Cristo.
3- A nossa fé também pode aumentar quando convivemos e ouvimos pessoas de fé. Talvez seja este o sentido da frase: de fé em fé, quando Paulo diz que a justiça de Deus se revela no evangelho, de fé em fé (Rm 1.17).
Vejamos que a fé de Timóteo habitou primeiramente em sua vó e em sua mãe:
2 Tm 1.5:Pela recordação que guardo de tua fé sem fingimento, a mesma que, primeiramente, habitou em tua avó Lóide e em tua mãe Eunice, e estou certo de que também, em ti.
Vale a pena ressaltar que não é qualquer tipo de fé. A fé bíblica tem um referencial. É fé em Deus e não em mim e na minha fé. Não é fé na fé, é fé em Deus.
Assim recebemos a sabedoria pela fé, pela convicção de que Deus a aumentará, bem como também a nossa própria fé. Se precisamos de sabedoria a pedimos a Deus, mas para alcançá-la é preciso pedir com fé. Então pedimos que Deus aumente a nossa fé para que oremos e confiemos que receberemos dela a sabedoria.
Deus sabe que a nossa fé é pequena e Ele mesmo pode aumentá-la.
III- ORAR COM FÉ E CONSTÂNCIA
Tiago está nos chamando a atenção para os que não são perseverantes em suas decisões.
Ele tem conhecimento que as coisas espirituais não podem ser feitas de maneira relapsa e relaxadamente:
Jeremias 48.10:Maldito aquele que fizer a obra do SENHOR relaxadamente! Maldito aquele que retém a sua espada do sangue!
Encontramos nos que são de Deus sempre uma determinação por fazer o melhor para Ele:
Jéu chamou o povo para ver o seu zelo pelas coisas de Deus:
2 Reis 10.16:E lhe disse: Vem comigo e verás o meu zelo para com o SENHOR. E, assim, Jeú o levou no seu carro.
Daniel resolveu firmemente em seu coração não se contaminar iguarias do Rei:
Daniel 1.8:Resolveu Daniel, firmemente, não contaminar-se com as finas iguarias do rei, nem com o vinho que ele bebia; então, pediu ao chefe dos eunucos que lhe permitisse não contaminar-se.
Paulo estava disposto a morrer pela causa do Senhor.
Atos 21.13:Então, ele respondeu: Que fazeis chorando e quebrantando-me o coração? Pois estou pronto não só para ser preso, mas até para morrer em Jerusalém pelo nome do Senhor Jesus.
O nosso Senhor Jesus nunca voltou atrás no seu plano de salvar-nos. Ele tinha a intrépida resolução de ir e morrer em Jerusalém:
Lc 9.51:E aconteceu que, ao se completarem os dias em que devia ele ser assunto ao céu, manifestou, no semblante, a intrépida resolução de ir para Jerusalém.
Assim não há vitória espiritual para os de ânimo dobre, para os que se dividem, os que se deixam dobrar em seus compromissos espirituais, em sua dedicação a Deus.
Tiago diz que não é diferente em relação à sabedoria. Os que dela necessitam precisam ser perseverantes, e buscá-la até alcançá-la. Este é o sentido de Provérbios 2.3-4:
Provérbios 2.3-4: e, se clamares por inteligência, e por entendimento alçares a voz, se buscares a sabedoria como a prata e como a tesouros escondidos a procurares.
Se nos falta a inteligência espiritual devemos ser constantes, determinados em buscá-la como a um tesouro. Ninguém acha um tesouro na superfície da terra. É preciso cavar e cavar até encontrar. Penso que este é o sentido das palavras de Jesus que nos manda insistir com Deus em oração: Lucas 11.9-10.
CONCLUSÃO
Somos chamados neste texto a ver nossa incapacidade, nossa fragilidade, nossa insignificância e a clamar por sabedoria, por inteligência espiritual. Somos desafiados a orar com fé, com persistência, como se nada pudéssemos fazer sem esta graça de Deus em nós.
Não devemos nos esquecer, no entanto, que ao pedirmos sabedoria espiritual estamos nos unindo mais ao Senhor Jesus e estamos o glorificando com nossas vidas, pois conforme nos informa o Apóstolo Paulo, em última instância, Jesus é a verdadeira sabedoria de Deus:
1 Corintios 1.30:Mas vós sois dele, em Cristo Jesus, o qual se nos tornou, da parte de Deus, sabedoria, e justiça, e santificação, e redenção,
Assim quando nos abrimos para a sabedoria de Deu, para a inteligência espiritual, estamos nos abrindo para o senhorio de Jesus em nós e estamos nele nos gloriando.
De fato o verdadeiro motivo para nos gloriarmos é o de conhecermos mais a Deus na pessoa do nosso Senhor Jesus Cristo. Este é o sentido messiânico de Provérbios 8 que aponta para Jesus como a verdadeira sabedoria .
Os que buscam a sabedoria de Deus, os que a alcançam e os que se utilizam da sabedoria espiritual, apontam para o Senhor Jesus e o glorificam, pois Ele é a sabedoria de Deus.
Esta sabedoria espiritual Deus dá liberalmente, sem reservas, sem qualquer impedimento. Esta sabedoria de Deus pode se derramar em nossas mentes quando oramos, quando oramos com fé, quando oramos com fé e constantemente.
Não faça mais nada, não tome mais nenhuma decisão, sem orar e pedir que Deus dê a você uma porção de sabedoria, de inteligência espiritual. Se há um pedido que devemos fazer para os que amamos é que eles sejam sábios espiritualmente.
Assim os irmãos verão o quanto é bom agir no poder de Deus, na graça de Deus, na dependência de Deus e na sabedoria de Deus.
Compartilhe a BençãoEmail this to someoneShare on Google+Print this pageTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on LinkedIn

Comentários no Facebook