O assunto mais doloroso para muitos crentes é o dinheiro. Alguns irmãos dizem nas igrejas: “ Nosso pastor precisa deixar de falar em dinheiro e só pregar o evangelho”. Infelizmente esses irmãos desconhecem a mordomia e o evangelho. Falar em mordomia é falar em dinheiro,e quem conhece o evangelho entende que a pregação do evangelho visa a totalidade do homem, incluindo seu dinheiro. Quem quer separar a vida material da vida espiritual simplesmente desconhece o evangelho.
A Bíblia ensina o dizimo como base da pratica da mordomia cristã ( Lev. 27.30). Antes da lei, a pratica do dizimo já existia. A lei formalizou e sistematizou a pratica, e os profetas pregaram a necessidade da sua observância. O Novo Testamento menciona o dizimo só de passagem, mas nessas instancias não o condena ( Mt 23.23; Lc 18.12; Hb 1.5-9)
A contribuição deve ser uma extensão do compromisso que se tem com o louvor a Deus e com a propagação do Reino de Deus. As nossas ofertas deve ser a extensão de nosso culto racional. E culto racional é a entrega da vida no altar de Deus como resposta humana as misericórdias de Deus ( Rm 12.1-3). Pois, quem sabe que pode e deve contribuir com a mesma alegria com a qual confessa sua fé, estuda sua Bíblia, exerce discernimento, providencia socorros e manifesta amor, já atingiu aquele nível que se pode chamar de espiritualmente maduro.
É à igreja e através da igreja que o crente deve entregar seus dízimos e ofertas. O crente exerce a sua mordomia ao entregar seus dízimos e ofertas a igreja, de acordo com o propósito de Deus para sua vida. Se o destino final dos dízimos e ofertas é Deus, o lugar para entregar a oferta deve ser a Casa de Deus. Quando entregamos os nossos dízimos e ofertas, estamos demonstrando nosso amor e dedicação a Deus. O motivo de contribuir deve ser o amor a Deus e a Sua Palavra. Sob a Graça somos livres da exigência da lei, mas o amor não é mais barato do que a lei. Vamos além da lei. A quantia começa com o dizimo, mas não para ai; vai crescer conforme Deus nos fizer prosperar. O crente entrega o dizimo porque o dizimo oferece o modelo para iniciar e desenvolver o esvaziamento de si mesmo, por amor a Deus.

REFERENCIAS AO DIZIMO

1- Abrão e o Dizimo – Gn 14.20; Hb 7.4-10 – Demonstrou submissão a Deus dando o dizimo ao sacerdote.
2- Jacó e o Dizimo – Gn 28.22 – Fez voto que daria o dizimo de tudo que Deus lhe dera, em sinal de louvor e gratidão
3- A lei e o dizimo – Como dar o dizimo; a espécie de dizimo; o resultado do dizimo – Lv 27.30-32; Nm 28.29; Dt 14.22-23; 12. 6-17 ; Ne 12.44; 13.12; II Cr 31.5-12 ; Ml 3.8-10.
4- A quem dar o dizimo – Aos levitas, na casa do Senhor – Nm 18.21-24; Dt 14.28. Ne 10.37-38
5- Jesus e o Dizimo – Há duas referencias ao dizimo; em ambas Jesus estava condenando os fariseus:
a) Mt 23.23; Lc 11.42. Jesus não condenou a pratica do sistema do dizimo, mas a falta de justiça e de espiritualidade. Jesus está na verdade condenando a legalidade dos fariseus. O que Jesus está condenando é a vida e pratica dos fariseus.
b) Lc. 18.21; Hb 7:4-9 – Jesus novamente condena a tentativa de auto-justificação por meios externos – o legalismo. Jesus condenou o motivo da entrega do dizimo, e não o dizimo em si. Aqui Jesus está comparando o fariseu e o publicano, e a condição espiritual de cada um.
A idéia de DAR aparece 1.552 vezes na Bíblia. Veremos os mais importantes versículos que falam sobre essa graça: DAR a Deus, ou ofertar segundo as instruções de Deus.

NO VELHO TESTAMENTO

1- Caim e Abel entregaram ofertas como sacrifício a Deus – Gn 4.1-9
2- Deus espera as primícias – os primeiros frutos – Ex 22.29-31
3- Oferta voluntária ao Senhor –Nm 31.48-54
4- Dar conforme Deus tem abençoado e não aparecer de mãos vazias – Dt 16.16-17
5- Ofertas dadas a Davi e depois oferecidas ao Senhor – II Sm 8.9-11
6- Tudo é de Deus, e Ele nos dá para que possamos dar – II Cr 29.14-16
7- “honra ao Senhor com teus bens” – Pv 3.9.10

NO NOVO TESTAMENTO

1- Os sábio Magos trazem presentes a Jesus – Mt 2.11
2- Jesus condena a atitude dos fariseus que davam para serem vistos – Mt 6.1-2
3- Jesus pede ao jovem rico que dê seus bens para remover a barreira espiritual de amor ao dinheiro – Mc 10.17-22
4- A mulher derramou um vaso de alabastro sobre a cabeça de Jesus. Uma linda demonstração de dar por gratidão e amor – Jô 12.1-8
5- Oferta da viúva pobre. Ela recebeu elogio de Jesus por causa da magnitude da expressão de seu amor em comparação com a oferta dos outros. Ela deu Tudo Lc. 21.1-4; Mc 12.41-44.
6- Os primeiros cristãos tinham tudo em comum – At2.44-45
7- O crescimento na graça e no galardão de dar – II Co 9.6-15
8- A fé viva é dar dos bens para servir aos outros – Tg 1.27;2.16; I Jô 3.17-18
Que Deus nos livre da mesquinhez e da mediocridade e nos conduza à generosidade, ao gênero humano, à plenitude da estatura de Cristo, à imagem de Deus também nas nossas contribuições. Pois, como nos diz o apostolo Paulo: “ Tenho-vos mostrado em tudo que trabalhando assim, é mister socorrer aos necessitados, e recordar as palavras do próprio Senhor Jesus: Mais bem-aventurado é dar do que receber” ( At 20.35).

antomarcio@ig.com.br

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS