A Luta e as batalhas – O capacete da Salvação

Na Luta espiritual em que estamos envolvidos, o grande objetivo dos nossos opositores é abalar nossa confiança em Deus. Eles tentam de todas as formas atacar o caráter de Deus e do seu filho Jesus Cristo para que nós não vejamos a bondade, integridade e perfeição do Deus trino.

Por isso, o Senhor nos deu uma armadura, um conjunto de armas indispensáveis para resistirmos ao ataques do inimigo. O apóstolo Paulo fala explicitamente “… para que possais resistir no dia mau…”. As armas que Deus nos dá para usarmos na luta espiritual são armas de defesa… São armas para permanecermos firmes, inabaláveis, mesmo em meio aos ataques.

A febre de amarrar demônios e brigar com o Diabo não têm sua origem na Bíblia. A Bíblia diz que a vitória não é pelas nossas forças. O Senhor Jesus já venceu principados e potestades na Cruz do Calvário. A vitória já aconteceu por causa da morte de Jesus. Mas até que o momento final venha, O Senhor, por causa do seu amor, nos deu uma armadura para resistirmos aos ataques de um exército poderoso, mas derrotado.

A ARMADURA

O cinturão da verdade é a sustentação da armadura. Jesus é verdade. O compromisso com Ele e com a sua Palavra é o que sustenta a armadura. Esse compromisso com a Verdade não é apenas uma espécie de assentimento, de concordância intelectual. Cingir-se da verdade é viver a vida tendo a verdade como norteadora de suas atitudes. A Verdade precisa invadir seus negócios, seus estudos, sua família, suas amizades, seu casamento e onde mais você estiver.

A couraça da justiça é forma de proteger seu relacionamento com Deus. Para vesti-la, eu preciso antes retirar a minha couraça de pano podre feita na base na tentativa de troca de favores com Deus. Couraça de pano podre não protege, mas a couraça da justiça de Deus sim! Quando pela fé eu compreendo o quão distante estou de Deus, reconheço minha incapacidade de controlar a vida e decido confiar em Jesus para me conduzir de volta para perto do Pai. Ele me declara justo. Justificado por Deus, posso enfrentar a batalha.

As sandálias do evangelho da paz. As sandálias do soldado romano eram de couro. Na armadura de Deus as sandálias são de paz. O evangelho da paz são as boas notícias de que Deus, através de Jesus, reconciliou o mundo consigo mesmo. Assim podemos ter paz com Ele e paz com nossos irmãos e companheiros de batalha. Não podemos sair para a batalha descalços, olhando para o chão. Precisamos calçar as sandálias do evangelho da paz. Aí, de cabeça erguida, podemos partir para o combate.

O Escudo da fé

Os escudos sempre foram peças indispensáveis em uma guerra. São armas de defesa e servem para proteger contra os ataques do inimigo. Os soldados romanos usavam dois tipos de escudo. Havia um escudo pequeno, circular que era usado pelos arqueiros e um outro maior que protegia todo o corpo do soldado. Provavelmente Paulo estava falando desse escudo longo atrás do qual o soldado podia se esconder das flechas e lanças atiradas pelo inimigo.

Nem sempre o significado que a Bíblia confere à palavra fé é o mesmo que usamos no dia a dia. A palavra fé anda tão desgastada que a primeira coisa que precisamos descobrir é sobre qual tipo de fé estamos falando.

Fé não é credulidade. A fé bíblica não é irracional, ela está apoiada no caráter e nas promessas de Deus; Ela não se parece com auto-suficiência, que é o reinado do EU. Na verdade ela é a suficiência do Alto. A fé bíblica não é auto-ajuda, mas é ajuda que vem do alto, do Deus eterno.

A fé bíblica é a confiança convicta, e experimentada na prática, no caráter do Deus criador do Universo. É a certeza, de que vale a pena entregar-se nas mãos dele. Sua armadura não estará completa sem o escudo da fé. Sem essa confiança no Altíssimo, as flechas incendiárias vão atear fogo a sua vida sempre que uma dificuldade aparecer.

Usar o escudo da fé não é a garantia de que as flechas vão parar. Não é essa a questão. A promessa de Deus é de que com o escudo da fé, mesmo que flechas inflamadas venham, você vai estar protegido por causa da sua confiança no Deus Criador, através de Jesus Cristo.

O Capacete

As peças de uma armadura têm o objetivo de proteger o soldado e deixá-lo livre para enfrentar os ataques do inimigo. Os capacetes são indispensáveis para qualquer soldado. No meio de uma guerra, o capacete é a garantia de proteção para a parte do corpo que controla todo o resto. A cabeça.

Proteger a cabeça é proteger a sede dos pensamentos, da consciência e da capacidade de decisão. Por isso os capacetes são importantes.

A mente humana é uma das mais complexas estruturas que conhecemos e o pouco que sabemos sobre ela só reforça a sua importância para que tudo funcione bem. Em outras palavras, ao protegermos nossa mente estamos preservando nossa capacidade de permanecermos na luta. Por isso o inimigo ataca a mente com tanta ferocidade.

A Salvação

No dia em que, pela fé, você decidiu confiar em Jesus como seu Senhor e Salvador, aconteceu uma transação espiritual. Você foi liberto do império das trevas, isto é, as forças espirituais da maldade perderam para sempre o domínio sobre a sua vontade; e você foi transportado para o reino do filho do amor de Deus, isto é, você deixou de ser inimigo de Deus para tornar-se seu filho por adoção.

Ele nos libertou do império das trevas e nos transportou para o reino do filho do seu amor, (Colossenses 1:13 RA)

Isso é o que conhecemos por SALVAÇÃO. Ela é operada por Deus na vida daqueles que se rendem ao Senhor e põem nele a sua confiança. Deus salva por causa daquilo que Jesus fez na cruz.

A salvação em Cristo é o marco mais importante na vida de uma pessoa. Porque ela muda tanto a nossa maneira de ver o mundo, quanto o nosso destino eterno.

Por isso, quem crê no filho tem a vida eterna; o que, todavia, se mantém rebelde contra o Filho não verá a vida, mas sobre ele permanece a ira de Deus. (João 3:36 RA)

Capacete da Salvação

· O capacete da salvação não é um amuleto;

· Não é uma coisa para dar sorte e proteger como pé-de-coelho ou fita colorida;

· Ele não existe pra vender no camelô da esquina nem na loja do shoppping;

· O capacete é um presente de Deus para aqueles que experimentaram a salvação que há em Cristo Jesus;

Usar o capacete da salvação é ter a sua mente protegida dos ataques do inimigo contra a sua mente. De que forma somos atacados em nossas mentes?

Mas receio que, assim como a serpente enganou a Eva com a sua astúcia, assim também seja corrompida a vossa mente e se aparte da simplicidade e pureza devidas a Cristo. (II Coríntios 11:3)

Precisamos lembrar que o propósito do inimigo continua sendo o mesmo: abalar nossa confiança em Deus e nos afastar Dele. Suas armadilhas são as mesmas desde o início da criação. Com astúcia, ele tenta corromper nossas mentes e destruir a simplicidade e a pureza que há no amor de Cristo Jesus.

Escrevendo a Timóteo, o apóstolo Paulo explica o que acontece quanto nos deixamos corromper pelo inimigo de Deus. Quando entramos para a batalha sem o capacete da salvação, nossa natureza pecaminosa é induzida ao erro e podemos ter o mesmo destino das pessoas sobre quem Paulo alerta Timóteo. II Timóteo 3:1 – 8.

(1) Sabe, porém, isto: nos últimos dias, sobrevirão tempos difíceis, (2) pois os homens serão egoístas, avarentos, jactanciosos, arrogantes, blasfemadores, desobedientes aos pais, ingratos, irreverentes, (3) desafeiçoados, implacáveis, caluniadores, sem domínio de si, cruéis, inimigos do bem, (4) traidores, atrevidos, enfatuados, mais amigos dos prazeres que amigos de Deus, (5) tendo forma de piedade, negando-lhe, entretanto, o poder. Foge também destes. (6) Pois entre estes se encontram os que penetram sorrateiramente nas casas e conseguem cativar mulherinhas sobrecarregadas de pecados, conduzidas de várias paixões, (7) que aprendem sempre e jamais podem chegar ao conhecimento da verdade. (8) E, do modo por que Janes e Jambres resistiram a Moisés, também estes resistem à verdade. São homens de todo corrompidos na mente, réprobos quanto à fé; (II Timóteo 3:1 – 8 RA).

A astúcia do engano

(A) O egoísmo vem disfarçado de amor a si mesmo. O inimigo plantou na mente da nossa geração a seguinte escala de valores: primeiro eu, depois eu de novo e em terceiro o filho único dos meus pais.

O egoísmo no coração dos homens fez com os governos tivessem que aprovar leis para obrigar o cidadão a ceder o lugar para os idosos e deficientes físicos no ônibus. Vejam só! Uma lei para obrigar o sujeito a ser bondoso.

O capacete da salvação me protege do egoísmo. Quando eu olho para a cruz, vejo Jesus, que não tinha pecados, sendo morto por causa dos meus pecados. Quando eu olho para cruz, vejo o Senhor abrindo mão de sua deidade por minha causa; Quando eu olho para cruz, não vejo egoísmo, vejo a doação de uma vida em favor das outras pessoas.

A salvação que há na cruz de Cristo me liberta do egoísmo e me ensina a confiar em Deus, como Jesus confiou.

(B) A avareza vem disfarçada de boa administração do patrimônio. Outro ataque do inimigo contra as nossas mentes é provocar a avareza do coração humano. A avareza foi citada pelos pais da igreja como um dos sete pecados capitais. Quando ela se instala em nossas vidas, se transforma em uma porta de entrada para muitos outros pecados.

O avaro acumula para si mesmo além do necessário, muitas vezes com a desculpa de ser previdente. O resultado dessa maneira de viver é que o coração para ajudar os outros e nos vemos impedidos de abrir mão do que temos em benefícios daquele que tem menos. O avaro se julga o dono do que tem e se esquece de que tudo, inclusive ele, pertence ao criador da vida.

Avareza não é pecado de rico. Ela é o resultado de uma alma insegura quanto ao futuro.

O capacete da salvação me protege contra a avareza. Quando eu olho para a cruz de Cristo, vejo o Senhor abrindo mão do que há de mais importante: a própria vida. Ninguém poderia obrigá-lo a entregar-se, nem Deus faria isso. O próprio Jesus disse: Por isso, o Pai me ama, porque eu dou a minha vida… Ninguém a tira de mim; pelo contrário, eu espontaneamente a dou… (João 10:17 -18)

A salvação que há em Jesus, me liberta da avareza. O seu exemplo de auto-doação me ensina que eu não preciso me agarrar às coisas que tenho como se a vida se resumisse a isso. Posso abrir mão, como ele fez, e encontrar felicidade em fazer a vontade de Deus.

(C) A arrogância vem disfarçada de auto-confiança. Esse é outro ataque feroz contra as nossas mentes. Satanás tenta reproduzir o seu próprio pecado em nós. Vivemos tempos em que a vitória parece estar na mão dos arrogantes. As pessoas valorizam a força e a superioridade. Somos levados a desejar ser os primeiros em tudo, os mais inteligentes, os que moram melhor, os que têm os melhores serviços, que fazem os melhores negócios e aproveitam o melhor que há na vida.

Temos sido iludidos como crianças. A arrogância parece uma escada que levar ao topo, mas o seu destino é o profundo poço do isolamento. O arrogante dispensa todos que tentam se aproximar da sua vida, porque ele está encharcado de auto-suficiência.

O capacete da salvação me protege da arrogância. Quando eu olho para a cruz de Cristo não vejo arrogância e auto-suficiência, vejo humildade. O filho de Deus se fez homem e submeteu-se à morte mais cruel que alguém poderia ter.

(5) Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, (6) pois ele, subsistindo em forma de Deus, não julgou como usurpação o ser igual a Deus; (7) antes, a si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo, tornando-se em semelhança de homens; e, reconhecido em figura humana, (8) a si mesmo se humilhou, tornando-se obediente até à morte e morte de cruz. (Filipenses 2:5 – 8 RA)

A salvação que há em Cristo Jesus me ensina a reconhecer minhas limitações e a colocar minha habilidade e capacidades a serviço daquele que me amou a ponto de entregar a sua vida por mim.

O capacete da salvação me protege da ingratidão. Porque quando olho para a cruz de cristo, meu coração se enche dos mais ternos sentimos de agradecimento.

O capacete da salvação me protege da desobediência. Porque na cruz de Cristo eu enxergo a submissão de Jesus à vontade do Pai.

O capacete da salvação me protege da crueldade. Porque a cruz de Cristo é a demonstração do terno e carinhoso amor de Deus para comigo.

O capacete da salvação me protege da falsidade. Porque na cruz de Cristo todos os meus pecados foram expostos. Não há mais segredos. Tudo está às claras diante de Deus e eu não preciso mais me esconder dele como fizeram Adão e Eva. Ele me recebe como eu sou.

CONCLUSÃO

Não se engane, meu irmão. Você está no meio da luta. Todos os dias você participa de batalhas nas quais a sua confiança em Deus é provada. É hora de abrir os olhos e permitir que a nossa mente seja ensinada pelo Espírito de Deus.

O apóstolo Pedro começa a sua segunda carta dizendo que precisamos despertar para a o ensino da palavra de Deus.

(1) Amados, esta é, agora, a segunda epístola que vos escrevo; em ambas, procuro despertar com lembranças a vossa mente esclarecida, (2) para que vos recordeis das palavras que, anteriormente, foram ditas pelos santos profetas, bem como do mandamento do Senhor e Salvador, ensinado pelos vossos apóstolos, (II Pedro 3:1-2 RA)

Todos os que já passamos pela experiência da salvação em Cristo tivemos nossas mentes esclarecidas pelo Espírito Santo. Compreendemos as realidades espirituais da vida em Cristo e não podemos mais abrir mão disso, mas precisamos trazer continuamente à lembrança as palavras dos profetas, o mandamento do Senhor e o ensino dos apóstolos.

A palavra também nos chama a uma permanente renovação de nossas mentes. O apóstolo Paulo diz assim:

(1) Rogo-vos, pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus, que apresenteis o vosso corpo por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. (2) E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus. (Romanos 12:1 – 2 RA)

Protegidos pelo capacete da salvação, seremos transformados à semelhança de Cristo através da renovação de nossas mentes.

A Bíblia diz que antes de confiarmos plenamente em Deus as coisas espirituais parecem loucura. Só quem tem o Espírito de Deus é que consegue entendê-las. E sabe por quê? Porque é o Espírito Santo que produz em nós a mente de Cristo.

(14) Ora, o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus, porque lhe são loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. (15) Porém o homem espiritual julga todas as coisas, mas ele mesmo não é julgado por ninguém. (16) Pois quem conheceu a mente do Senhor, que o possa instruir? Nós, porém, temos a mente de Cristo. (I Coríntios 2:14 -16 RA)

O capacete da salvação é feito da esperança que há em Cristo Jesus. Seu principal componente é a convicção de que a cruz nos leva de volta ao Pai. Protegidos pelo capacete da Salvação, podemos ir para as batalhas com a certeza de que resistiremos aos ataques do inimigo no dia mau, venceremos tudo e permaneceremos inabaláveis.

Você não pode sair daqui sem esse capacete.

Compartilhe a BençãoEmail this to someoneShare on Google+Print this pageTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on LinkedIn

Comentários no Facebook