A marca do Espírito Santo

Estamos celebrando os 492 anos da Reforma Protestante estudando as marcas da aliança do povo de Deus. Para isso, estamos refletindo sobre essas marcas representadas no símbolo de nossa igreja. Já vimos sobre a marca da cruz e hoje meditaremos sobre a marca do Espírito Santo.
No símbolo de nossa igreja a pessoa do Espírito Santo é simbolizada através da pomba branca, fazendo uma alusão à descida do Espírito Santo sobre Jesus quando do seu batismo por João Batista no rio Jordão (Mateus 3.13-17).
Vejamos quais são as marcas do Espírito Santo em nossas vidas:

1) A marca do selo (Efésios 1.13-14)
É literalmente um selo de posse e de garantia. Fomos comprados, temos um novo dono. Deixamos de ser escravos de Satanás e passamos a ser escravos em amor de Cristo.
O que esta marca, ou o selo, significa para nós? Na época de Paulo os selos fixados nos bens (madeiras) tinham o objetivo de: a) Autenticação – Garantir o caráter de autenticidade do documento ou produto. Assim, ao recebermos o Espírito Santo, ele testifica em nosso espírito que somos filhos de Deus (Romanos 8.16; João 1.12), herdeiros de Deus e co-herdeiros em Cristo (Romanos 8.17); b) Propriedade – somos “marcados” pelo Espírito Santo para sermos propriedade exclusiva do Senhor (1 Pedro 2.9); c) Proteção – O Supremo Pastor marca seu rebanho de ovelhas com o selo do Espírito Santo para protegê-lo, ninguém nos arrebatará de suas mãos (Salmo 23; Romanos 8. 31-39).
V. 14 Paulo nos diz que o Espírito Santo é o penhor da nossa herança. O termo aqui é arrabon ($ dado antecipadamente na compra de animais ou esposa), também traduzido por garantia ou primeira parcela. É, portanto, uma entrada paga adiantada ou uma garantia da glória por vir. Ele veio morar em nós, “confirmando a posse dAquele que nos comprou e selou e dando a garantia da qualidade de vida que teremos no céu” (Russel Shedd).
Todos os que creem em Jesus, recebem o selo do Espírito Santo, e você já possui esta marca?

2) A marca do fruto (Gálatas 5.22-23)
Ao permanecermos em Deus, através de Cristo, e ele em nós, somos transformados por seu Espírito Santo. Assim é gerado em nossas vidas o fruto do Espírito (João 15) em todas as suas manifestações.
O desafio é entendermos que não conseguimos produzir frutos com nosso próprio esforço, mas é Deus quem produz os frutos em nós. Só vou conseguir ser mais calmo se permanecer em Jesus que é manso e humilde de coração, só vou amar mais as pessoas se permanecer em Cristo que amou os seus discípulos até o fim. Cristo é a videira, o pai o agricultor e o Espírito Santo a seiva.
Infelizmente temos a tendência de tentarmos identificar a marca do Espírito Santo na vida das pessoas e de nós mesmos a partir de alguns estereótipos. Como nos vestimos, falamos ou mesmo oramos.
A figura do fruto nos ajuda muito a perceber esta marca do Espírito. Jesus disse em Mateus 12.33: “Ou fazei a árvore boa e o seu fruto bom ou a árvore má e o seu fruto mau; porque pelo fruto se conhece a árvore”. A partir desta declaração de Jesus concluímos que a evidência de uma pessoa cheia do Espírito Santo é a marca do fruto do Espírito em sua vida.
Que frutos são percebidos em nossa vida? Temos esta marca do Espírito?

3) A marca dos dons (1 Coríntios 12.7)
O mesmo Espírito que habita em cada crente no Senhor Jesus é o mesmo que os habilita para o exercício do ministério com poder (dunamis = dinamite). Este poder é exercido por cada crente para no corpo de Cristo e para a edificação do corpo de Cristo (1 Coríntios 14.26).
Ao olhar para a vida de Jesus nos evangelhos e para os discípulos dele e o início da igreja no livro de Atos, percebemos que havia uma marca presente em todos. A marca da ação poderosa do Espírito Santo através de curas, sinais e prodígios. Somos selados, recebemos do fruto do Espírito, mas todo aquele que crê em Jesus, recebe poder Lucas 24.49: “Eis que envio sobre vós a promessa de meu Pai; permanecei, pois, na cidade, até que do alto sejais revestidos de poder”.
Temos todo o cuidado ao afirmarmos isto, pois o poder não é nosso, mas é o poder de Cristo que opera em nós 2 Coríntios 4.7: “Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus e não de nós”.
Não podemos ser ignorantes a este respeito e precisamos ser mais intencionais no exercício dos dons do Espírito Santo. Temos experimentado muitas coisas lindas da parte de Deus. Queremos dizer como Paulo em 1 Tessalonicenses 1.5: “porque o nosso evangelho não chegou até vós tão-somente em palavra, mas, sobretudo, em poder, no Espírito Santo…”
E quanto a nós? Temos a marca dos dons em nossas vidas?

Conclusão

Um dia a frase de um simples açougueiro impactou a vida de um dos maiores evangelistas do século XIX na Grã-Bretanha e Estados Unidos: “Moody, o mundo ainda não viu o que Deus pode fazer com uma pessoa plenamente consagrada a ele” (Varley).
Vamos pedir a Deus que tenhamos as marcas do Espírito Santo, que sejamos cheios do Espírito Santo para marcar nossa geração através de nossas vidas, células e celebrações.

Compartilhe a BençãoEmail this to someoneShare on Google+Print this pageTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on LinkedIn

Comentários no Facebook