Adoração a Deus



Pr. José Antônio Corrêa



INTRODUÇÃO:

1. Estamos chegando ao final de mais um ano. Nesta época muitos de nós fazem propósitos diante do Senhor de melhorarmos nossa vida cristã, através de um envolvimento mais profundo com Deus, onde prometemos nos entregar de “corpo e alma” ao seu trabalho.

2. Normalmente, também idealizamos planos e propósitos para nossa vida profissional, e outras áreas de nossa vida, através de alvos que procuraremos atingir no decorrer do ano que se inicia.

3. Porém, quase sempre nossos ideais não são atingidos e nos perdemos pelo meio do caminho, “digo ano”. Chegamos à reta final, muitas vezes frustrados, decepcionados, por não termos conseguido levar a termos nossos ideais.

4. Neste final de anos, a mensagem pastoral não será de um convite para apresentarmos diante de Deus novos ideais a serem atingidos, mas queremos conscientizar os irmãos sobre a necessidade de adorarmos a Deus, por tudo o que Ele é. Devemos lembrar que o mundo não tem condições de adorar a Deus, como Ele é e merece. Entretanto, o filho de Deus, tem condições de adorar o Senhor. Nossa adoração deve ser algo normal.

5. Vamos ver nesta noite “ALGUNS MOTIVOS PELOS QUAIS DEVEMOS ADORAR A DEUS”:

I – PORQUE DEUS É ÚNICO – VS. 5

1. As nações antigas se caracterizavam pela adoração de inúmeros deuses. Alguns deles foram conhecidos e até mesmo adorados pelos israelitas. Entre eles estavam Baal, Astarote, Dagon, etc..

2. Esta pluralidade de deuses, atingiu seu auge na Grécia antigo, quando havia deuses para cada coisa: Deus do amor, deus da fertilidade, deus do tempo, deus da natureza, etc. E hoje?

3. O Deus de Israel, e nosso Deus, sempre insistiu com seu povo, que Ele é único:

a. Único Senhor

- Dt 6.4, “Ouve, Israel, o SENHOR, nosso Deus, é o único SENHOR”.

- Mc 12.29, “Respondeu Jesus: O principal é: Ouve, ó Israel, o Senhor, nosso Deus, é o único Senhor!”

b. Não há outro Deus além do Senhor:

- Is 44.8, “Não vos assombreis, nem temais; acaso, desde aquele tempo não vo-lo fiz ouvir, não vo-lo anunciei? Vós sois as minhas testemunhas. Há outro Deus além de mim? Não, não há outra Rocha que eu conheça”.

c. Is 44.6, “Assim diz o SENHOR, Rei de Israel, seu Redentor, o SENHOR dos Exércitos: Eu sou o primeiro e eu sou o último, e além de mim não há Deus”.

d. Is 45.22, “Olhai para mim e sede salvos, vós, todos os limites da terra; porque eu sou Deus, e não há outro”.

3. Devemos adorar a Deus, porque Ele é único.

II – PORQUE DEUS DÁ PODER E FORMOSURA – VS. 6.

1. O Deus que adoramos é glorioso, majestoso.

2. Pelo culto que lhe rendemos, adquirimos poder e somos transformados para nos assemelharmos mais e mais a Jesus, recebendo formosura moral e espiritual:

- 1 Co 2.4, “A minha palavra e a minha pregação não consistiram em linguagem persuasiva de sabedoria, mas em demonstração do Espírito e de poder”.

- 1 Co 4.20, “Porque o reino de Deus consiste não em palavra, mas em poder”.

- Is 4.2, “Naquele dia, o Renovo do SENHOR será de beleza e de glória; e o fruto da terra, orgulho e adorno para os de Israel que forem salvos”.

- 2 Co 3.18, “E todos nós, com o rosto desvendado, contemplando, como por espelho, a glória do Senhor, somos transformados, de glória em glória, na sua própria imagem, como pelo Senhor, o Espírito”.

3. Devemos adorar a Deus pela sua glória, poder e formosura, e principalmente porque este poder, esta formosura e esta glória, é a nós comunicada pela redenção e na própria adoração.

III – PORQUE DEUS É CRIADOR DE TODAS AS COISAS – VS. 5

1. Quantas vezes, nós homenageamos homens, que têm criado coisas em benefício da humanidade? Porque não rendemos culto e adoração àquele que é o verdadeiro Criador de todas as coisas?

- Ap 4.9-11, “9 Quando esses seres viventes derem glória, honra e ações de graças ao que se encontra sentado no trono, ao que vive pelos séculos dos séculos, 10 os vinte e quatro anciãos prostrar-se-ão diante daquele que se encontra sentado no trono, adorarão o que vive pelos séculos dos séculos e depositarão as suas coroas diante do trono, proclamando: 11 Tu és digno, Senhor e Deus nosso, de receber a glória, a honra e o poder, porque todas as coisas tu criaste, sim, por causa da tua vontade vieram a existir e foram criadas”.

- Gn 1.1, “No princípio, criou Deus os céus e a terra”.

- At 17.24-26, “24 O Deus que fez o mundo e tudo o que nele existe, sendo ele Senhor do céu e da terra, não habita em santuários feitos por mãos humanas. 25 Nem é servido por mãos humanas, como se de alguma coisa precisasse; pois ele mesmo é quem a todos dá vida, respiração e tudo mais; 26 de um só fez toda a raça humana para habitar sobre toda a face da terra, havendo fixado os tempos previamente estabelecidos e os limites da sua habitação”.

- Hb 11.3, “Pela fé, entendemos que foi o universo formado pela palavra de Deus, de maneira que o visível veio a existir das coisas que não aparecem”.

2. Devemos adorar a Deus, porque Ele é Criador e Sustentador de todas as coisas.

IV – PORQUE ELE É DIGNO DE SER LOUVADO E DESEJA QUE NÓS O ADOREMOS – VS. 4, 8

1. Deus procura adoradores: Jo 4.23-24, “23 Mas vem a hora e já chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque são estes que o Pai procura para seus adoradores. 24 Deus é espírito; e importa que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade”.

2. Este conceito é claro na Criação da nação israelita: Is 43.15,20-21, “15 Eu sou o SENHOR, o vosso Santo, o Criador de Israel, o vosso Rei. 20 Os animais do campo me glorificarão, os chacais e os filhotes de avestruzes; porque porei águas no deserto e rios, no ermo, para dar de beber ao meu povo, ao meu escolhido, 21 ao povo que formei para mim, para celebrar o meu louvor”.

3. É claro também na formação do Povo de Deus no Novo Testamento:

- Ef 1.5-6, “5 nos predestinou para ele, para a adoção de filhos, por meio de Jesus Cristo, segundo o beneplácito de sua vontade, 6 para louvor da glória de sua graça, que ele nos concedeu gratuitamente no Amado”.

- Ef 1.11-14, “11 nele, digo, no qual fomos também feitos herança, predestinados segundo o propósito daquele que faz todas as coisas conforme o conselho da sua vontade, 12 a fim de sermos para louvor da sua glória, nós, os que de antemão esperamos em Cristo, 13 em quem também vós, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação, tendo nele também crido, fostes selados com o Santo Espírito da promessa; 14 o qual é o penhor da nossa herança, ao resgate da sua propriedade, em louvor da sua glória”.

4. Deus será adorado também no Reino futuro, Ap 5.13-14, “13 Então, ouvi que toda criatura que há no céu e sobre a terra, debaixo da terra e sobre o mar, e tudo o que neles há, estava dizendo: Àquele que está sentado no trono e ao Cordeiro, seja o louvor, e a honra, e a glória, e o domínio pelos séculos dos séculos. 14 E os quatro seres viventes respondiam: Amém! Também os anciãos prostraram-se e adoraram”.

V – PORQUE DEUS É SANTO – VS. 9

1. A santidade de Deus, é parte integrante de seu caráter:

a) Sl 22.3, “Contudo, tu és santo, entronizado entre os louvores de Israel”.

b) Sl 89.18, “Pois ao SENHOR pertence o nosso escudo, e ao Santo de Israel, o nosso rei”.

c. Os 11.9, “Não executarei o furor da minha ira; não tornarei para destruir a Efraim, porque eu sou Deus e não homem, o Santo no meio de ti; não voltarei em ira”.

2. Deus deseja que expressemos através da adoração, a sua santidade.

a) Serafins, cantavam: Santo, Santo, Santo, Is 6.2-3, ” 2 Serafins estavam por cima dele; cada um tinha seis asas: com duas cobria o rosto, com duas cobria os seus pés e com duas voava. 3 E clamavam uns para os outros, dizendo: Santo, santo, santo é o SENHOR dos Exércitos; toda a terra está cheia da sua glória”.

b. O louvor dos “Quatro Seres Viventes”, Ap 4.8, ” E os quatro seres viventes, tendo cada um deles, respectivamente, seis asas, estão cheios de olhos, ao redor e por dentro; não têm descanso, nem de dia nem de noite, proclamando: Santo, Santo, Santo é o Senhor Deus, o Todo-Poderoso, aquele que era, que é e que há de vir”.

c. O louvor dos “Vencedores da Besta”, Ap 15.2-4, ” 2 Vi como que um mar de vidro, mesclado de fogo, e os vencedores da besta, da sua imagem e do número do seu nome, que se achavam em pé no mar de vidro, tendo harpas de Deus; 3 e entoavam o cântico de Moisés, servo de Deus, e o cântico do Cordeiro, dizendo: Grandes e admiráveis são as tuas obras, Senhor Deus, Todo-Poderoso! Justos e verdadeiros são os teus caminhos, ó Rei das nações! 4 Quem não temerá e não glorificará o teu nome, ó Senhor? Pois só tu és santo; por isso, todas as nações virão e adorarão diante de ti, porque os teus atos de justiça se fizeram manifestos”.


CONCLUSÃO:

1. Adoremos sem reservas ao Senhor.

2. Há muitas outras razões porque devemos adorá-lo, mas só as razões que mencionamos, já são suficientes:

a. Ele é Único,

b. Ele dá poder e formosura,

c. Ele é Criador,

d. Ele é digno de louvor,

e. Ele é Santo.

Compartilhe a BençãoEmail this to someoneShare on Google+Print this pageTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on LinkedIn

Comentários no Facebook