Ageu exerceu o ministério profético no retorno dos judeus do exílio. É chamado o profeta pós-exílico. O pano de fundo histórico de sua pregação é a exortação para que o povo começasse logo a reconstrução do templo.

Quando imagino a época em que Ageu viveu, vejo a cidade de Jerusalém e ao redor com um grande canteiro de obras. O povo estava voltando da Babilônia e animado para construir suas casas. O profeta exorta o povo justamente neste aspecto. O povo voltou animado para construir suas casa e não se importaram com a casa de Deus, fizeram a seguinte afirmação: “…não veio ainda o tempo, o tempo em que a casa do Senhor deve ser edificada.” 1.2

O que podemos aprender desta exortação profética?



O que povo preocupa somente com sua casa, tem como conseqüência.


a) Acha que o tempo de Deus não é chegado. Não tema a visão de Deus para ver as oportunidades divina;

b) Não consegue satisfazer-se com nada. Sua alma fica insatisfeita. O 1.6 descreve esta dura realidade. Torna-se uma pessoa insaciável, insatisfeita.

c) Esta sempre com problema financeiro, mesmo dando o dízimo 1.6

A palavra que caracteriza é negligência. As obras da carne ficam muito evidente



O povo sempre sta desanimado para realização da obra de Deus


a) foi preciso despertar o espírito de Zorobabel, Salatiel e o resot de todo o povo. 1.14;

b) Nunca terá a glória de antes, era a lamentação de todo o povo. Deus diz que a glória será maior. Normalmente, quando estamos desanimados e longe da casa de Deus vivemos no saudosismo do passado e com pessimismo do futuro. Deus está dizendo que não. A glória será ainda maior. 2. 6-9

c) É o Senhor dos exércitos que sta à frente. Note que, por várias vezes, aparece esta expressão. Não é nenhum Deus qualquer.



O povo de Deus vivia como imundo. A infidelidade é coisa séria


a) Observe a afirmação do versículo 13 “…se alguém que se tinha tornado impuro…”. O povo se tornou. Muitos estão tornando-se impuro, conseqüentemente, tudo o que toca fica imundo v. 14.

b) Esta aí outra razão para as crises vv. 17 e 19



CONCLUSÃO: Nosso Deus é exigente. Nosso Deus não um brinquedinho para ser manuseado. Devemos levar Deus a sério.



1) Olhe para si mesmo = Considerai = É difícil olharmos para nós mesmos, sempre reparamos nos outros, reclamamos dos outros.

2) Volte ao serviço do senhor = Trabalhai = Quem não trabalha da trabalho. O profeta sabia disso e via isso acontecer no meio do povo.

Levem a Deus com seriedade = Santidade = O cristão verdadeiro preocupa-se com a sua santificação. Deus é santo e chamou seu povo para ser santo. Aquele que não se preocupa com a santificação não é filho de Deus.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS