O capítulo cinco de Marcos se assemelha a uma área de desastre, ou uma zona de guerra com vítimas.  É a imagem na visão de um médico quando ele examina as vítimas. Tem: 1) Um homem endemoninhado que precisa de um grande psiquiatra 2) Uma mulher doente que precisa de um grande Médico  3) Uma menina morta que precisa de um grande Pediatra  Que cena de batalha nós temos; com os doentes, endemoninhado, e mortos. Mas, entra em cena o Grande Médico, Psiquiatra, e Pediatra. Seu nome é Jesus. Nesta mensagem, vamos observar a mulher doente que precisa de um grande médico.

I. OBSERVE SUA CONDIÇÃO. A. Ela estava doente. V. 25. “Fluxo de sangue” A palavra “Fluxo” denota “hemorragia”, ou perda de sangue. Não nos é dito onde. Ela estava nesta condição por 12 anos. Ela provavelmente parecia um “morto andando”. Sua condição a tornou anêmica e fraca. A palavra “mal” no verso 29 significa “açoite”. Esta condição simplesmente a açoitava constantemente em seu dia a dia. É o retrato de um pecador perdido nesta passagem. B. Ela estava sofrendo. V. 26. 1. Fisicamente (o dia todo – todos os dias, acordar com ele, ir para a cama com ele) 2. Socialmente (casamento não, talvez divorciada, sem emprego, um mendigo, escória da sociedade) 3. Financeiramente (“gastou tudo o que tinha”) 4. Religiosamente (A lei Levítica a declarou, “impura”) C. Ela estava muito triste. V. 26. “Não melhorou, mas piorou” Dr. Moralidade, Dr. Religião, Dr. Faça melhor, Dr. Reforma não tinha ajudado a ela. Ela não tinha remédio, esperança, paz, alegria, qualidade de vida. Ela estava destinada a morrer nessa condição. Condenada à sepultura. Como o pecador, ela tinha um problema no corpo e um problema no sangue.

II. OBSERVE SUA CORAGEM. V. 27. Duas palavras: “ouvindo” e “veio” A. Ela ouviu  Ela tinha ouvido falar muito. Provavelmente, tinha sido informada de cada médico especialista disponível. Sem resultado. Mas alguém lhe disse sobre ele. Ela ouviu que Ele estava passando. Ouvir dá esperança…  B. Ela atendeu (“veio”), ela superou o seu problema. Ela teve a coragem de suas convicções. Ela tinha: 1. Um problema de maldição (ela havia sido declarada “imundo”. Ninguém podia tocá-la, ou seriam impuros. Sua maldição a condenado a ficar onde ela estava. Mas ela superou o seu problema de maldição. 2. Um problema da multidão (“veio por detrás”), a multidão estava apenas “apertando”, mas ela queria uma audiência com ele.  C. Ela tinha esperança. V. 28 “Se tão somente tocar nas suas vestes, ficarei curada”. Esta não era uma esperança, “Espero que consiga” ou um “talvez”; esta era uma esperança de fé. Uma antiga canção diz:  “Minha fé está em nada menos, do que em Jesus Cristo e Sua justiça”

III. OBSERVE SEU TOQUE A. Um toque poderoso. V. 29 1. Um fato poderoso. “E logo se lhe secou a fonte do seu sangue”  2. Um sentimento poderoso. “… e sentiu no seu corpo estar já curada daquele mal”  3. Uma fé poderosa. “… Quem tocou nas minhas vestes?”. A sua fé era forte o suficiente para chamar a atenção de Jesus B. Um toque pessoal. V. 30. “E logo Jesus, conhecendo que a virtude se si mesmo saíra, voltou-se para a multidão e disse: Quem tocou nas minhas vestes?” C. Um toque promissor. V. 34 “E ele lhe disse: filha, tua fé te salvou; vai em paz e sê curada deste teu mal”  1. Um novo relacionamento. “filha”. Não mais um pária, na família 2. Uma nova vida. “… a tua fé te salvou…” Durante o resto de sua vida, lhe perguntavam: “Você não é a mulher que tinha o problema do sangue” Ela respondia: “Sim, mas deixe-me falar sobre ele” 3. Uma nova liberdade. “… vai em paz, e sê curada deste teu mal”. Curada de uma vez por todas. Pela primeira vez a paz reinava em seu coração.

CONCLUSÃO: Toca pela fé agora em Jesus, pois ele vai te conceder a luz e virtude dele vai sair, estenda a mão Jesus quer liberar virtude hoje sobre sua vida!

Site de referencia: www.opregadorfiel.blogspot.com

 

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS