As principais decisões da vida.

Estes versículos resumem a vida de Moisés e revelam as decisões tomadas por ele que são fundamentais prá qualquer ser humano:

1. Tenho que definir minha identidade:

“Pela fé Moisés, já adulto, recusou ser chamado filho da filha do faraó…”(Hb 11.24).
A nossa identidade está em Cristo.
Somos verdadeiros cristãos (pequenos cristos)?
Ilustração: Alexandre, o grande e o soldado desalinhado: “Mude de nome ou mude de vida”

2. Tenho que determinar minhas prioridades:

“Por amor de Cristo, considerou sua desonra uma riqueza maior que os tesouros do Egito, porque contemplava a sua recompensa.” (Hb 11.26)
O sistema de valores do mundo:
Poder e prestígio (v.24).
Prazer (v.25).
Possessões (v.26).
Os valores de Moisés:
O Propósito de Deus tem mais valor do que popularidade (v.24).
O Povo de Deus tem maior valor do que prazeres (v.25).
A Paz de Deus tem mais valor do que possessões (v.26).
Como afirmou o apóstolo Paulo “considero tudo como perda, comparado com a suprema grandeza do conhecimento de Jesus Cristo, meu Senhor, por quem perdi todas as coisas” (Fp 3.8)

3. Tenho que aceitar minha responsabilidade:

“Preferindo ser maltratado com o povo de Deus a desfrutar os prazeres do pecado durante algum tempo” (Hb 11.25)
Hoje é comum a transferência de responsabilidades: desde pais que fogem de educar os seus filhos até políticos que se escusam da tarefa concedida pelo povo.
Ilustração: Michael Jordan e o Chicago Bulls
A Rainha Ester: Oportunidade que levou a responsabilidade de salvar o seu povo do genocídio.

4. Tenho que escolher minha autoridade:

“Pela fé saiu do Egito, não temendo a ira do rei, e perseverou porque via aquele que é invisível” (Hb 11.27).
Moisés decidiu que a autoridade suprema sobre a sua vida não seria a do Faraó, mas sim a do Senhor Deus, Todo-Poderoso. A que você serve?
Como afirmou Josué “Escolham hoje a quem irão servir, se aos deuses que os seus antepassados serviram além do Eufrates, ou aos deuses dos amorreus, em cuja terra vocês estão vivendo. Mas, eu e a minha família serviremos ao Senhor.” (Js 24.15)

Conclusão:

A águia criada como galinha se acostumou a viver em um canto reduzido de terra, comer um só tipo de comida e nunca voar até que alguém descobriu a sua identidade e a jogou do penhasco forçando-a voar e voar alto alcançando alturas elevadas.
Como Moisés, precisamos descobrir a nossa identidade espiritual e voar as alturas celestiais planejadas por Deus, deixar a dimensão material, efêmera e ilusória desse mundo e adentrar a esfera do sobrenatural, do maravilhoso, do eterno e principalmente da majestosa Presença do Deus Vivo!

Compartilhe a BençãoEmail this to someoneShare on Google+Print this pageTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on LinkedIn

Comentários no Facebook