Cristo, meu poder para um viver santo

INTRODUÇÃO:


a) Muitos cristãos pensam que sua vida espiritual possa ser comparada a um desses pilotos automáticos dos aviões modernos. Julgam que, depois de haverem atingido certa “altitude” espiritual, mediante o conhecimento e aceitação de Cristo, e tendo-se postado na direção da Nova Jerusalém, possam deixar tudo a cargo do piloto automático e chegar a salvo à cidade celestial, vivendo despreocupados no que se refere à sua vida espiritual.


b) Na vida do crente, nada existe de automático. Sua vida é uma batalha na qual deve estar empenhado ativamente dia a dia. Nossa dedicação ao Senhor deve ser renovada a cada dia.


c) Nessa mensagem à Igreja, desejamos enfatizar a vida cristã em sua continuidade. Qualquer cristão pode perguntar a si mesmo e também a Deus: “Estou salvo, e agora?” Esta mensagem propõe responder honestamente a essa pergunta importante.


I. BUSCANDO A SANTIFICAÇÃO (Filipenses 2:12-15).


a) A santificação vinda de Deus ao crente não é uma ato único, isolado, mas um processo permanente. Esse processo se inicia na conversão, e continua por toda a vida cristã, até que o crente venha a falecer. Um processo diário, que se renova a cada manhã (Lamentações 3:22-23).


b) Estamos verdadeiramente empenhados numa batalha ao lutarmos contra os poderes das trevas. Nada é automático em nossa vida espiritual. Precisa haver luta diária.


c) O cristão fiel toma a sério as coisas sagradas e sua relação pessoal com Deus. Jesus não foi até à cruz para que fiquemos onde estamos. Por meio do Seu Santo Espírito quer Ele fazer de nós novas criaturas. É esse o motivo pelo qual temos de considerar com a máxima seriedade esse problema. Na Carta aos Hebreus, lemos: “Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá ao Senhor.” Hebreus 12:14.


d) Ser santo significa pertencer inteiramente a Deus. O apóstolo Paulo, escrevendo a Tito, explicou-lhe qual foi o objetivo de Jesus ao morrer pelos pecadores: “Porquanto, a graça de Deus se manifestou salvadora a todos os homens, educando-nos para que, renegadas a impiedade e as paixões mundanas, vivamos no presente século, sensata, justa e piedosamente; aguardando a bendita esperança e a manifestação da glória do nosso grande Deus e Salvador Cristo Jesus, o qual a si mesmo se deu por nós, a fim de remir-nos de toda iniquidade, e purificar para si mesmo um povo exclusivamente seu, zeloso de boas obras.” Tito 2:11 a 14.


e) Deus quer ter nesse mundo, testemunhando dEle e por Ele, “um povo exclusivamente seu, zeloso de boas obras.” (Tito 2:14). Santificação significa ser “exclusivamente” de Jesus. Deus não aceita partilhar o coração dos Seus filhos, a quem salvou, com nenhum outro poder, quer seja deste mundo, quer seja de outro lugar. Que é de Deus, precisa ser somente de Deus. Isto é santificação: Consagração total da vida a Deus.


f) Jesus orou a Seu Pai: “A favor deles eu me santifico a mim mesmo, para que também eles sejam santificados na verdade.” João 17:19.


II. JESUS, NOSSO MODELO IMPECÁVEL


a) Ellen White afirma: “Cristo tomou sobre si a nossa natureza, tornando-Se um modelo impecável para os homens. Não cometeu faltas, para que também nós sejamos vitoriosos e entremos em Seu Reino como vencedores. Orou para que fôssemos santificados pela verdade. Que é a verdade? Declarou Ele: ‘A tua palavra é a verdade.’ Seus discípulos teriam de ser santificados mediante a obediência à verdade. Diz Ele: ‘Não rogo somente por estes, mas também por aqueles que vierem a crer em mim, por intermédio da sua palavra.’ Essa oração foi feita por nós. Temos que ser levados a uma sagrada intimidade com o Redentor do mundo. Temos de ser um com Cristo, assim como Ele e o Pai são um. Que maravilhosa transformação experimenta o povo de Deus ao entrar em comunhão íntima com Jesus! Temos que subjugar todos os nossos gostos, inclinações, ambições e paixões, e pô-los em harmonia com mente e o espírito de Cristo.


b) “Esta é a obra que o Senhor deseja que façamos em prol dos que nEle crêem. Nossa vida e comportamento têm que ser uma força modeladora do mundo. O Espírito de Cristo tem que exercer influência controladora na vida de Seus seguidores, para que falem e se comportem como Jesus. A graça de Cristo tem que operar uma transformação extraordinária na vida e no caráter do recebedor.” E.G.W., My Life Today, pág. 252.


III. TRÊS AGENTES DE SANTIFICAÇÃO


a) Cristo, o Filho de Deus, nos santifica se O aceitamos plenamente; se buscarmos sua companhia e se procedermos em conformidade com Sua Palavra, então seremos batizados com Seu Espírito. Estes são os três agentes divinos que operam a nossa salvação: JESUS CRISTO, A PALAVRA DE DEUS e o ESPÍRITO SANTO.


1. PERMANECER EM JESUS CRISTO


b) Paulo declara: “Estou crucificado com Cristo; logo, já não sou eu quem vive, mas cristo vive em mim; e esse viver que agora tenho na carne, vivo pela fé no filho de Deus, que me amou, e a si mesmo se entregou por mim.” Gálatas 2:20-21. Viver “em Cristo” significa salvação da condenação causada pelo pecado: “Agora, pois, já nenhuma condenação há para os que vivem em Cristo Jesus.” Romanos 8:1. E mais ainda: “Se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas antigas passaram, e eis que tudo se fez novo.” II Coríntios 5:17. Viver em Cristo significa viver uma nova experiência de vida, na qual as coisas do passado são deixadas para trás, e avança em santificação em Jesus.


c) A vida de Paulo foi imersa na vida de Jesus. Paulo permitiu que Jesus aparecesse como o destaque maior em sua vida diária. Santificação é isto: Deixar que Jesus seja o maior destaque em sua vida. Ocorre a morte espiritual do “eu”, e a vida é toda ela submetida ao senhorio de Jesus. O comando da vida de um crente em processo de santificação pertence a Jesus. Ele é o Senhor do crente. Este é o servo de Jesus Cristo (Romanos 1:1).


d) Jesus revelou qual é o segredo para o cristão ter uma vida de atuante processo de santificação: “Permanecei em mim, e eu permanecerei em vós. Como não pode o ramo produzir fruto de si mesmo, se não permanecer na videira; assim nem vós o podeis dar, se não permanecerdes em mim. Eu sou a videira, vós os ramos. Quem permanece em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.” João 15:4-5. O segredo do sucesso, no processo de santificação, é “PERMANECER” em Jesus. Logo, santificação não é um ato isolado na vida, um ato casual. É um processo de imersão e permanência em Jesus Cristo.


2. ESTUDAR E OBEDECER À PALAVRA DE DEUS


a) Ellen White escreveu: “Nunca houve tempo em que haja sido tão importante que os seguidores de Cristo estudassem a Bíblia como agora. Influências enganadoras estão por toda parte, e é essencial que vos aconselheis com Jesus, vosso melhor amigo. Declara Davi: ‘Escondi a tua palavra no meu coração, para não pecar contra ti.’ Salmos 119:11. A obediência à Palavra de Deus é nossa única salvaguarda contra os males que estão assolando o mundo para a destruição.”


b) Jesus orou ao Pai: “Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade.” João 17:17. Deve todo cristão sábio, que permanece em Cristo, estudar a Palavra de Deus diariamente. Mas não deve apenas estudar, mas também obedecer a tudo o que a Palavra de Deus ensina para nossa vida hoje. Devemos fazer da Palavra de Deus uma bússola para nos guiar ao rumo certo.


3. IMPORTÂNCIA DO ESPÍRITO SANTO


a) O Espírito Santo de Deus é importante Agente divino no processo de santificação do crente fiel. É Ele quem nos habilita para uma vida de fidelidade a todos os mandamentos de Deus. É o Espírito Santo quem nos convence do pecado, da justiça e do juízo vindouro, no qual todos seremos julgados (João 16:8-11).


b) Quando Deus fala a Seu povo, mediante o Espírito Santo, e o cristão não obedece nem respeita os conselhos do Espírito Santo, este fica triste com essa maneira de agir do crente, o qual está recusando submeter-se à disciplina da santificação (Efésios 4:30).


c) O Espírito Santo recebeu de Deus a missão de honrar a Jesus Cristo diante dos homens, conduzindo os cristãos a reconhecerem em Jesus seu Único Salvador. Jesus declarou: “Quando vier, porém, o Espírito da verdade, Ele vos guiará a toda a verdade; porque não falará por si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido, e vos anunciará as coisas que hão de vir. Ele me glorificará, porque há de receber do que é meu, e vo-lo há de anunciar.” João 16:13-14.


d) Quantas vezes os cristãos entristecem ao Espírito Santo, por causa de suas vidas incoerentes, mundanizadas, falta de oração e de estudo da Bíblia, e também falta de respeito para com as coisas sagradas. Entristecemos ao Espírito Santo quando nos recusamos a obedecer a todos os mandamentos de Deus, preferindo sermos senhores para nós mesmos.


e) Pecar contra o Espírito é rejeitar o último agente da Graça, que Deus enviou para nos atrair para Ele, e para nos manter ligados a Ele. Pecar contra o Espírito é rejeitar insistentemente a Graça de Deus, mesmo depois de O haver conhecido. É insistir no erro, quando sabe o que é a verdade.


f) Depois da obra do Espírito, não restará mais nenhuma obra de Deus para atrair os homens à salvação. Findo o tempo da Graça, o Espírito de Deus se afastará da Terra, e não mais o favor de Deus será estendido aos homens. Por isso, Deus aconselha: “Hoje, se ouvirdes a sua voz, não endureçais os vossos corações.” Hebreus 3:15.


IV. SANTIFICAÇÃO RELACIONAL


a) Somente Deus é inerentemente santo. Ele sempre foi santo e sempre será santo. Santidade é parte fundamental e permanente do Seu caráter. Ele declarou de Si mesmo: “Sede santos, porque eu sou santo.” I Pedro 1:16.


b) Todas as pessoas e coisas que estão diretamente envolvidas e relacionadas com Deus são declaradas santas, embora não o sejam em si mesmas, sozinhas. O sábado é santo porque Deus o separou para esta finalidade.

c) O homem é declarado santo quando é separado para servir exclusivamente a Deus. O templo é declarado santo porque se trata de um edifício consagrado ao culto a Deus. O dízimo e as ofertas são declaradas santas porque são usados por Deus para propagação da fé. A Bíblia é declarada santa porque revela a santa vontade de Deus aos homens. E assim é santo relacionalmente todas as coisas e todas as pessoas que são entregues nas mãos de Deus, para servirem aos propósitos de Deus.


c) SANTOS RELACIONAIS. Assim são as pessoas que servem amam e servem a Deus fielmente. Enquanto mantiverem um relacionamento pessoal com Deus; enquanto consagrarem sua vida a servir a Deus fielmente; enquanto permanecerem unidos a Jesus Cristo, respeitando e obedecendo ao Evangelho, Deus os declara santos, pois estão numa relação de união com Deus.


d) Caso um cristão se afaste de Deus, deixe de relacionar-se pela fé com o Senhor, passando a viver dissolutamente, agindo em desobediência aberta e hostensiva a Deus, perderá a santificação, pois se afastou do Senhor. A santificação, na vida desse crente, passará a ser um processo estagnado, parado, havendo retrocesso nos elementos que avançou.


Lembre-se: Você não é santo porque em si mesmo haja um manancial de santidade. Você é um santo em construção. Cada ato de fé e dependência de Deus, expresso em obediência irrestrita ao Senhor, é um tijolinho acrescentado a essa construção divina chamada de processo de santificação. É um passo à frente, em direção a Deus. Somente Deus é Santo no sentido pleno, total


Compartilhe a BençãoEmail this to someoneShare on Google+Print this pageTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on LinkedIn

Comentários no Facebook