Igreja – Comunidade Terapêutica

Luciano Landim
Texto: Jo 8.1-11

Intercederei por aqueles que precisam de saúde física, emocional e espiritual. Proposição: Entre muitas vocações, uma das que a Igreja possui é a de ser comunidade terapêutica. Inquirição: O que significa a Igreja ser uma comunidade terapêutica? Como obter saúde integral?
Sentença de Transição: Vejamos nas Escrituras a terapia divina.

Introdução:
1. Um dos grandes desafios que temos pela frente é viver bem nesta sociedade denominada pelos estudiosos de “pós-moderna”;
2. Algumas de suas características peculiares são:
a) Competitividade;
b) Consumismo;
c) Relativização da verdade;
3. Isto tem gerado indivíduos enfermos do ponto de vista da alma e dos relacionamentos.

Divisões:

I. Um Perfil da Nossa Sociedade:
1. Solidão;
2. Competição;
3. Descartabilidade;
4. Traumas interiores:
a) Pessoas que não forma amadas quando pequenas;
b) Sentimentos de rejeição;
c) Crítica excessiva;
d) Disciplina violenta;
e) Abuso sexual;
f) Lares desajustados;
g) Pessoas tristes e oprimidas.
5. Medos, temores e ansiedade;
6. Famílias desintegradas;
7. Padrões errados de comportamentos:
a) Práticas sexuais distorcidas;
b) Hábito de mentir;
c) Dificuldades de desenvolver relacionamentos profundos e saudáveis;
d) Dificuldade em amor e ser amado;
e) Vícios;
f) Temperamento de difícil convivência;
g) Caráter falho.

II. Saúde Integral:
1. O mundo precisa de saúde integral:
a) Físico;
b) Mental;
c) Espiritual;
d) Econômico;
e) Social.
2. A experiência humana em quatro separações:
a) Separação de Deus: Problemas espirituais;
b) Separação dos outros seres humanos: Problemas sociais e de relacionamentos interpessoais;
c) Separação da natureza: Problemas ecológicos e físicos;
e) Separação de si mesmo: Problemas psicológicos.

III. Qualidades Básicas Que Precisam Ser Desenvolvidas na Função Terapêutica:
1. Aceitação;
2. Confissão;
3. Perdão;
4. Oração intercessória;
5. Contato físico;
6. Louvor.

IV. Jesus – Modelo Pastoral em Busca da Saúde Integral:
1. Olhar empático sobre as pessoas;
2. Atitude solícita;
3. Atitude de aceitação;
4. Atitude de perdão;
5. Quebra de preconceitos;
6. Através do serviço;
7. Amar até a própria morte.

Conclusão:
A pessoa e a presença de Jesus eram por si só expressões de sanidade e geradores de saúde para aqueles que com Ele conviviam. Sua capacidade de amar, sua compaixão, suas ações com o propósito de gerar integralidade na vida das pessoas, tornaram-se estereótipos nos nossos dias, cujo objetivo deve ser levar a Igreja a desenvolver modelo semelhante ao de Jesus, tornando-se assim uma comunidade de salvação e cura, de libertação para o desenvolvimento das potencialidades de seus membros.

Compartilhe a BençãoEmail this to someoneShare on Google+Print this pageTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on LinkedIn

Comentários

comments

Contribua com sua opinião