A dependência de Deus não é algo perceptível quando tudo está bem. Eis aí um propósito das dificuldades na vida do cristão/; as dificuldades revelam o quanto dependemos de Deus. Andar pela fé é a escolha de não confiarmos em nós mesmos e nem na aparente segurança das coisas materiais. Conquanto Abraão fosse um homem muito bem estabelecido em Ur dos Caldeus, decidiu viver uma vida de dependência de Deus. Foi chamado de amigo de Deus! Que elogio! Agora, se depender de Deus fosse algo que imunizasse o cristão das lutas, problemas e sofrimentos, todos desejariam ser crentes. Entretanto, as coisas não são bem assim…

Introdução:

A dependência de Deus não é algo perceptível quando tudo está bem. Eis aí um propósito das dificuldades na vida do cristão/; as dificuldades revelam o quanto dependemos de Deus. Andar pela fé é a escolha de não confiarmos em nós mesmos e nem na aparente segurança das coisas materiais. Conquanto Abraão fosse um homem muito bem estabelecido em Ur dos Caldeus, decidiu viver uma vida de dependência de Deus. Foi chamado de amigo de Deus! Que elogio! Agora, se depender de Deus fosse algo que imunizasse o cristão das lutas, problemas e sofrimentos, todos desejariam ser crentes. Entretanto, as coisas não são bem assim…

I – Incômodos da dependência de Deus

Em Abraão, o Pai da fé e amigo de Deus, você aprende que depender de Deus é:
a) Não estar no controle do seu caminho – Assim foi com Abraão, Ele saiu da sua terra para uma caminhada rumo ao desconhecido, entretanto, sabia a coisa mais importante: Quem o chamou para a caminhada! Deus não nos dá um mapa completo de nossa trajetória terrena. Ele, no máximo, nos dá um mapa diário e nos convida a andarmos por fé!
b) Não entender os por quês – Em Gn. 22, Deus exigiu que Abraão sacrificasse o seu próprio filho. Intrigante é que Isaque era o filho da promessa! Agora Deus o pede em sacrifício? Há muita coisa em nossa vida que simplesmente não entendemos! Talvez, no amanhã entenderemos! Ou, outras coisas, só a eternidade revelará!
c) Aprender a lidar com os sofrimentos – O sofrimento é a escola de Deus para nos fazer crescer em dependência dEle. Na maioria das vezes, quando tudo está bem temos a tendência ao esfriamento e ao comodismo. Doeu muito em Abraão a idéia de sacrificar o seu próprio filho, mas, ao mesmo tempo, foi no meio da dor que Abraão conheceu o Senhor como Jeová-Jire, Deus de toda a provisão!

II – Bênçãos da dependência de Deus

Apesar dos incômodos, as bênçãos de se depender de Deus são infinitamente maiores!
a) Deus é Senhor sobre todas as circunstâncias do meu viver – Tal visão soberana da ação de Deus na história nos faz ganhar em estabilidade na vida cristã (2 Cr. 16.9). Nas horas boas ou nas horas difíceis, declare que Deus é soberano sobre sua vida.
b) Tudo está cooperando para um fim proveitoso em minha vida – A vida do cristão não é uma colcha de retalhos, tudo que acontece está cumprindo um propósito no qual até o mal será transformado em bem (Rm 8.28). Portanto, não se desespere! Confie sempre no Senhor! Não busque atalhos! Deixe-o dirigir sua vida!
c) Deus está comigo, então sou mais que vencedor! – A vitória e a herança do que depende de Deus está em Jesus Cristo, nosso Senhor (Rm 8.31-37). Existe uma maneira de descobrir se uma pessoa depende de Deus. É só olhar para a dependência que esta pessoa tem do Filho de Deus. Como Abraão, só que de forma total, Deus derramou o sangue do Seu Filho na cruz para que hoje você possa viver para Ele e depender dele!

Conclusão:
Ilustração do pai que deixou um testamento deixando sua riqueza para quem adquirisse o quadro de seu filho…

a) Dos incômodos levantados na pregação, qual incomoda mais você?
b) Compartilhe áreas de sua vida na qual tem aprendido (e quer crescer mais e mais!) a depender de Deus.
c) Sua dependência de Deus inspira pessoas a virem a Cristo Jesus?

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS