O caminho da felicidade está disponível a todos

Atos 20.35

Poderia o mundo ser dividido entre os que tem e os que não tem? Poderíamos melhorar essa frase e dizer entre os que tem e não querem perder e entre os que não tem e querer ter?

PROPÓSITO

Desafiar a compartilhar as bençãos que Deus tem nos proporcionado. Esse alvo sendo alcançado nos trará a felicidade.

  1. Contexto histórico da passagem

Paulo estava em viagem retornado a Jerusalém. Não queria demorar demais por onde passava. Quando chega a Mileto pede que os líderes da igreja se reúnam com ele.

A distância era de 50km aproximadamente.

  1. 20 – Declara que o seu comportamento, não somente em Éfeso, mas em toda a Ásia foi exemplar. Seu procedimento era conhecido e se houvesse algo que pudesse manchar suas ações eles poderiam contradizer. Era uma reunião pública.

“Vocês bem sabem” (v.18) – A ideia aqui é que prestaram atenção em Paulo, conhecer, saber.

De que maneira – de que jeito eu me comportei. Mais tarde ele vai reafirmar a mesma ideia

Seu ministério pode ser resumido:

Serviço a Cristo

Anúncio e ensino do Evangelho

Proclamando tanto a judeus com a gregos

Depois de relatar o que eles já sabiam a respeito de suas atividades missionárias, ele se volta par falar de coisas materiais:

De ninguém cobicei a prata, nem o ouro, nem o vestuário.  Prata, ouro e belas vestes eram formas aceitas como símbolos de riqueza e status no mundo antigo.

Sim, vós mesmos sabeis que para o que me era necessário a mim, e aos que estão comigo, estas mãos me serviram. Atos 20:33,34

Qual o objetivo de Paulo em tudo isso? Ele mesmo responde:

Mostrar com suas ações como procede um verdadeiro seguidor de Cristo.

  1. O desafio da generosidade

Paulo fala sobre um dito de Jesus que não se encontra narrado em nenhum dos evangelhos. Todavia, antes de dizer afirma que quer “recordar as palavras do Senhor Jesus”.

Se for para recordar isso significa que eles já haviam escutado essas palavras. Esse dizer era conhecido da igreja, talvez ensinado pelo próprio apóstolo Paulo. Fazia parte do ensino oral a respeito de Jesus.

Mais bem-aventurada coisa é dar do que receber (Atos 20:35).

Vamos ver essa frase partes:

– Mais bem-aventurada.

μακάριον – makarión – abençoado, feliz (na verdade o termo significa satisfeito, não é a alegria fútil e passageira), bem-aventurado.

Makarios é uma forma poética de Makar – supremamente abençoado.

Makarios descreve uma pessoa que recebeu as provisões de Deus (favor) que estendeu (tornou longa, larga) a sua graça.

É a satisfação de experimentar a plenitude de alguma coisa. Nesse caso, é mais do que uma mera alegria.

 3. Porque a pessoa é um makarios?

Resposta: Ela é generosa. Ela é generosa porque foi alvo da generosidade de Deus.

Deus é revelado nas Escrituras como um Deus de graça, ou seja, bondade e de Deus não se espera outra coisa que não seja agir com bondade para conosco.

Tibor R. Machan, filósofo húngaro-americano, em seu livro Generosity: Virtue in Civil Society, diz: “A pessoa generosa era originalmente entendida como alguém cuja natureza básica era saudável. Mais tarde o termo ‘generoso’ evoluiu e veio a ser, grosso modo, a disposição ou inclinação para agir benevolentemente em direção a outras pessoas”.

Em seu livro ele distinguiu a generosidade da caridade. A generosidade é uma marca do caráter da pessoa. A generosidade é diferente da caridade.

Uma pessoa generosa é benevolente por causa do seu caráter, e não por algo deliberado ou calculado. Como traço do caráter, a generosidade é inclinada a fazer o bem aos outros.

Enquanto que a generosidade é espontânea, feita sem hesitação; a caridade é uma obrigação, feita como dever.

Assim, para ser um bem-aventurado a pessoa deve ser doadora.

Makarios é o estado daqueles que se tornaram partícipes de Deus; experimentaram a plenitude de Deus.

  1. Podemos ser essa pessoa?

Sendo que é um traço do nosso caráter, diz Machan, nós a adquirimos quando fomos educados e, mais tarde, por meio da perseverança, compromisso, e resistência a negligência – tudo isso sustentado por uma espécie de reflexão sobre como ou o que queremos ser.

Henri Nouwen

“A imagem de Deus desenvolve em nós por meio da generosidade. A verdadeira generosidade é agir sobre a verdade e não sobre os sentimentos.

Você não pode doar-se aos outros se você não tem a propriedade sobre você mesmo, e você somente é dono de você mesmo quando você é recebido em amor incondicional…. Quando você souber que é totalmente amado, você será capaz de dar de acordo com a necessidade do outro de receber, e você será capaz de receber de acordo com a capacidade do outro de ofertar”.

  1. O futuro da igreja passa pela generosidade

Quero fazer algumas aplicações:

  1. Igreja como instituição – organização.

A igreja como está configurada hoje, baseada em cultos, células, pastores, dízimos, templos funcionará assim no futuro?

A igreja continuará incentivando a pregação verbal do evangelho? Até quando as pessoas estarão interessadas em ouvir a história de judeu que morreu numa cruz há mais de 2000 anos?

Tenho a impressão e ela pode ou não ser comprovada: A igreja do futuro será a igreja da generosidade: generosidade na graça e no perdão; generosidade no respeito; generosidade no partir do pão; generosidade na solidariedade; generosidade no estender a mão ao necessitado.

Exemplo: o desemprego em massa de milhares de pessoas.

Em relação aos jovens que darão continuidade à igreja. A pergunta é se os jovens que estão na igreja agora estarão nela no futuro.

O que interessa mais aos adolescentes na igreja (2006)

  1. Entender melhor o que crê (71%).
  2. Louvar e fazer conexão com Deus (66%).
  3. Ser voluntário para ajudar os outros (65%).
  4. Encontrar com meus amigos (63%).
  5. Ser encorajado e inspirado (62%).
  1. A mim como seguidor de Cristo.

Aqui a minha palavra será sempre a mesma. Acenda a sua luz no lugar em que você está e deixe que as pessoas vejam que nas suas ações você representa Cristo para elas: Não ocultem a vossa luz; deixem que ela brilhe diante de todos. Que as vossas boas obras brilhem também para serem vistas por todos, de tal maneira que louvem o vosso Pai celestial.
Mateus 5:12

Conclusão

Ser feliz está disponível para todos, mas poucos serão felizes. Poucos serão porque seus corações estão em outras coisas e não em Deus.

Infelizmente, essa é a verdade e a realidade.

Existe um custo para ser satisfeito – ele não vem gratuitamente. Se somos semelhantes a Cristo, a nossa satisfação virá somente na doação: “Depois do sofrimento de sua alma, ele verá a luz e ficará satisfeito; pelo seu conhecimento meu servo justo justificará a muitos, e levará a iniquidade deles.” Isaías 53:11

Alimente-se, portanto, da generosidade e você ficará satisfeito.

Autor: Antonio Carlos Barro

visite www.infopastor.com.br

Compartilhe a BençãoEmail this to someoneShare on Google+Print this pageTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on LinkedIn

Comentários

comments

Contribua com sua opinião