O novo mandamento do amor

Novo mandamento vos dou: que vos amei uns aos outros; assim como eu vos amei, que também vos amei uns aos outros. Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos: se tiverdes amor uns aos outros (João 13.34-35)

A igreja é uma família. E a única maneira de manter a família unida é praticando o amor uns pelos outros. Quem dá amor, recebe amor. Eis o mandamento que Jesus deu aos seus discípulos. Se você é um discípulo Dele, você deve obedecê-lo.

Primeiro, um novo mandamento.
O mandamento do amor não é novo em termos de tempo. Deus já havia ordenado o amor desde a lei do Antigo Testamento (Dt 6.5; 11.1; Lv 19.18). A ordem de amar uns aos outros é repetida pelo menos doze vezes no Novo Testamento (Jo 13.34; 15.9, 12, 17; Rm 13.8; 1 Ts 4.9; 1Pe 1.22; 1Jo 3.11, 23; 4.7, 11-12; 2Jo 5). O mandamento do amor é novo ou inédito de cinco maneiras: (1) Ele é novo em sua proeminência, isto é, é o maior de todos os mandamentos (1 Co 13.1-3). (2) Ele é novo no seu referencial. Jesus é o nosso referencial de amor (1Jo 3.16). (3) Ele é novo em sua maneira de expressa-lo. O amor deve ser expresso não por palavras, mas por ações concretas a favor dos nossos irmãos (1Jo 4.18). (4) Ele é novo em sua exclusividade. Somente quem é nascido de Deus pode amar (1Jo 4.7). (5) Ele é novo em sua capacitação. Só podemos amar se Deus nos capacitar por intermédio do Espírito Santo (Rm 5.5)

Segundo, amar é um mandamento
Amar não é uma opção, mas uma ordem: novo mandamento vos dou. Não se trata de querer ou de sentir vontade de amar, mas um ato de obediência. Eu amo meu irmão, porque Deus ordena que eu o ame. Peça força ao Espírito Santo que Ele o ajudará a amar o irmão que você não gosta.

Terceiro, amar é um mandamento coletivo e recíproco.
Jesus dá um novo mandamento a todos os Seus discípulos: que vos ameis uns aos outros. Todos devem amar de uma maneira recíproca. Este é um mandamento que inclui a todos e é exigido de todos os filhos de Deus (Mt 23.31). Se você quer amor, você precisa dar amor.

Quarto, amar é um mandamento que segue um modelo.
Jesus é o nosso referencial de amor: assim como eu vos amei, que também vos amei uns aos outros. Devemos amar como Jesus nos ama. Amor incondicional, ilimitado e sacrificial. O amor de Jesus é inigualável, insuperável e incomparável (Jo 15.12-13).

Quinto, amar é um mandamento que revela identidade.
Jesus afirma que o amor revelará a nossa identidade: Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos: se tiverdes amor uns aos outros. Seremos reconhecidos como discípulos de Jesus se amarmos nossos irmãos. O amor é o cartão de visita ou a carteira de identidade do filho de Deus (1Jo 4.8). Após dar o mandamento do amor aos seus discípulos, Jesus avisa a Pedro que o mesmo o negaria (Jo 13.36-38). O amor que temos para com Jesus é imperfeito, mas Ele jamais deixará de nos amar.

Rev. Arival Dias Casimiro
Pastor da Igreja Presbiteriana de Pinheiros – SP

Compartilhe a BençãoEmail this to someoneShare on Google+Print this pageTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on LinkedIn

Comentários

comments

Sobre Antonio C. Barro

É professor da Faculdade Teológica Sul-Americana, em Londrina. Formado em teologia, com mestrado e doutorado pelo Fuller Theological Seminary, nos Estados Unidos. É o criador e editor do blog cristão: www.coisado.com.br

Contribua com sua opinião