O Espirito Santo veio para convencer o mundo.

No nosso país os “evangélicos” quando falam do Espírito Santo é para falar sobre dons extraordinários, dos dons miraculosos. O Espírito Santo se tornou um poder que as pessoas decidem a hora que Ele vem. Toda hora nestas “igrejas evangélicas” é dia de pentecostes. O Espírito Santo está sempre sendo derramado. Nós, porém, cremos que o Espírito Santo foi derramado uma única vez sobre toda carne. Ele veio para fazer morada na sua igreja. Ele veio para capacitar os cristãos a viverem para Cristo. Consolando-os e ensinando-os. Guiando os fiéis para Cristo. Aplicando a salvação nos corações daqueles que se arrependem de seus pecados. Recebemos os dons do Espírito Santo. Os dons que hoje operam na igreja não são os dons de línguas, de cura, de milagres e outros extraordinários. Mas, o dom da regeneração é o grande dom que acontece todos os dias. Todos os dias o Espírito regenera alguém pela pregação da palavra. Devemos também falar dos frutos do Espírito Santo na vida do crente. Não são dons extraordinários e fora do comum que habita na igreja. É a graça de Deus agindo neste mundo. É a graça de Deus transformando homens pecadores em novas criaturas. Essa é a obra do Espírito Santo. Ele está agindo neste mundo e na igreja. Mas, com essas línguas inventadas. Seu trabalho é esquecido pelas pessoas que se dizem evangélicas. Porque gostam de novidades. Mas, na obra do Espírito Santo não há novidade. É mesma obra desde quando foi derramado sobre toda carne. E nós vamos ver isto no texto da pregação de hoje. Vamos ver como o Espírito age no meio neste mundo, nas vidas dos pecadores.
Eu vos proclamo o evangelho de Cristo no seguinte tema:

1. Convencer o mundo do seu pecado.

Cristo Jesus subiu ao céu. Sentou-se a direita de Deus Pai. E de lá está intercedendo por nós. Ele foi para junto de seu Pai. Mas, não nos abandonou. Pelo contrário, Ele foi para junto do Pai para estar mais perto de nós. Ele agora através do Espírito faz morada na sua igreja. Ele enviou o Espírito Santo. O Consolador de sua amada igreja. Ele vem para consolar os fiéis no momento das angústia e perseguição. Ele veio para fazer morada em nós e nos santificar. Ele está continuando a obra de Jesus Cristo. Ele está aplicando esta obra no coração dos pecadores. No texto da pregação mostra esse trabalho do Espírito Santo. João 16.8-9 diz: “Quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, da justiça e juízo: do pecado, porque não crêem em mim”. Três coisas o Espírito Santo veio fazer no meio do mundo: “Convencer o mundo do pecado, da justiça e do juízo”. A primeira coisa é convencer o mundo do seu pecado. Que pecado?
Esta é a pecado que o mundo faz. O mundo se acha bom. O mundo acha que não pode ser acusado de pecar contra Deus. As pessoas acham que o pecado não é contra Deus. Acha que a solução para todas as misérias que acontecem no mundo não uma falta contra. A sua mente está fixada na bondade do homem. A paz começa no homem. E, foi exatamente por isso que o Espírito veio a terra. Ele veio convencer o mundo do seu pecado. Ele veio mostrar as de todo o mundo que são maus. Todos pecaram. Carecem da glória de Deus.
Apesar de toda religiosidade que existe no mundo. As pessoas, a grande maioria, são descrentes. Nós podemos ver isto no nosso país. As religiões que existem são humanista. Estão centralizada no homem. E não em Deus. Que é a fonte da religião cristã. Que é a verdade. Quando o homem é cultuado. Quando o homem reina. Deus é desprezado. Se falam muito sobre Deus. Mas, o coração das pessoas estão longe de Deus. Não conhecem a Cristo das Escrituras. O mundo é descrente. O mundo rejeita Deus. “O julgamento é este: que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz; porque as suas obras eram más” (Jo 3.19). Cristo veio e foi rejeitado. O mundo não se achegou a luz, que é Cristo, para não ser mostrado o seu pecado. Preferiram viver nas trevas. Viver no pecado. Achando que não fizeram nada de errado. Eles não ligam para Deus. A sua descrença é geral.
Os homens dizem que amam a Deus. Mas, na pratica negam o único Deus. Não respeitam a Deus. Os homens precisam se arrepender de seus pecados. Sem arrependimento, não há comunhão com Deus. Se não há comunhão com Deus, não há vida em Cristo. Se as pessoas não crêem em Cristo como seu salvador, irá morrer em seus pecados (Jo 8.24). As pessoas precisam ser convencidas dos seus pecados. Mas, quem convencerá o mundo do seus pecados? O Espírito Santo é quem faz esta obra. Só Ele pode convencer os homens de sua miséria. Como Ele faz esta obra de convencer o Homem? Ele faz isto através da pregação do evangelho. Não apenas expõe a culpa dos homens. Ele também desperta a mente das pessoas para arrependimento. O mundo se acha justo. Mas, o Espírito Santo vem para mostra o contrário. Ele vem para apontar o pecado das pessoas. Para mostrar sua miséria. Seu estado de perdição. Ele através do evangelho proclama a todos as verdades do evangelho de Jesus: “Pois TODOS pecaram e carecem da glória de Deus” (Rm 3.23).
O apóstolo Paulo inspirado pelo Espírito Santo proclama que TODOS pecaram. Ele próprio se inclui nesta declaração. Não há exceção. Todos tentam fazer a sua própria vontade. Ninguém quer seguir a Deus. Ninguém quer buscar a Cristo. Porque seu coração está nas trevas. Está corrompido pelo pecado. Não justo, nenhum sequer. Não há quem faça o bem. Não há quem busque a Deus. Todos se desviaram da verdade. E buscam seus próprios caminhos de falsidades. Todos estão mortos em seus delitos e pecados. Não há vida. Não há paz. Mas, guerra e destruição. Impiedade e injustiça. Quem poderá neste estado de impiedade fugir da justiça de Deus. Quem poderá fugir de sua ira terrível o pecado? Ninguém poderá fugir. Todos estão debaixo do mesmo juízo terrível. Que poderá fazer o homem para fugir deste julgamento? Que poderá fazer o homem para ser aceito por Deus?
O homem sozinho não correrá para Deus. Mas, graças ao Espírito Santo, o homem é despertado do seu sono de morte. A pregação do evangelho é ouvido em bom tom. As pessoas escutam e se arrependem de seus pecados. Outras são endurecidas e morrem na incredulidade. Foi exatamente isto o que aconteceu na descida do Espírito Santo. Depois da descida do Espírito Santo a palavra de Deus foi pregada a uma grande multidão. Foi exposto que a necessidade de arrependimento ao povo. Cristo foi pregado como o caminho da vida e salvação. Enquanto Pedro pregava, o Espírito santo trabalhava através daquela pregação fiel. O Espírito Santo despertou consciência e quebrou corações endurecidos pelo pecado. Ao termino da pregação uma grande multidão perguntava a Pedro e aos demais apóstolo: “Que faremos, irmãos?” (At 2.37). E o apóstolo Pedro lhes respondeu: “Arrependei-vos, e cada um seja batizado em nome de Jesus Cristo para remissão dos pecados, e recebereis o dom do Espírito Santo.” (Atos 2.38).
As pessoas foram convencidas pelo Espírito Santo de seus pecados. Viram que precisavam de uma nova vida. O Espírito Santo mostrou-lhes a sua culpa e a necessidade de uma nova vida. Não uma mudança superficial, mas radical. Deveriam cortar, arrancar a raiz de ligação com o pecado. E foram somente naquele dia uma acréscimos ao igreja de Jesus “de quase três mil pessoas” (At 2.41). Ele correram para Jesus Cristo. Descobriram que sem Cristo estavam perdidos em seus pecados. O mundo precisa se converter a Jesus Cristo. E o Espírito está fazendo. Ele no decorrer da história mostra sua grandiosa obra na vidas das pessoas. Até aqueles mais ímpio o Espírito Santo o convence de seu pecado e o faz abandoná-lo.
A mesma coisa aconteceu conosco. Nós somos testemunhas vivas disto. Somos testemunhas do trabalho do Espírito Santo em nossas vidas. Ele nos convenceu dos nossos pecados. Nos mostrou a nossa debilidade e estado de miséria. Ele nos fez ver a nossa miséria. Ver a nossa deprimente situação. Ele expôs nosso estado de pecado. Mostrou que estávamos mortos. Não buscávamos a Deus. Não queríamos saber de sua palavra. Mas, através da ação poderosa do Espírito Santo, usando a pregação do evangelho de Cristo, Ele mostrou a nossa fragilidade. Mostrou o caminho de morte que estava em nossa frente. Porém, Ele despertou a nossa mente e quebrou o nosso coração duro. Nos deu arrependimento. Nos fez correr para os braços de Cristo. Nos fez buscar refugio no sangue de Jesus Cristo. Por isso, estamos aqui hoje. Porque sabemos que somos pecadores. Que o único meio de sermos salvos é através de Jesus Cristo. Por isso mesmo devemos fugir do pecado que no passado nos dominava. Devemos viver de maneira santa. Porque o Espírito Santo além de nos convencer dos nossos pecados e fazer com que nos convertamos, Ele agora habita em nós. Ele fez morada em nossos corpos. Existe maior alegria do que esta?

2. Convencer o mundo da justiça.

Irmãos, o Espírito Santo veio convencer o mundo do seu pecado. Esse foi a primeira coisa que Ele veio fazer. Agora nosso texto diz que Ele convencerá o mundo “da justiça, porque vou para o Pai, e não me verei mais” (Jo 16.10). Mas, que justiça é esta que Ele veio para convencer o mundo? O Espírito Santo veio convencer o mundo da sua própria justiça. Quando o Senhor Jesus Cristo falou esta palavras, Ele estava se referindo ao mundo, representado aqui pelos judeus. Em João 16.1-3 diz: “Tenho-vos dito estas coisas para que não vos escandalizeis. Eles (os judeus) vos expulsarão das sinagogas; mas vem a hora em que todo que vos matar julgara com isto tributar a Deus.”
Os judeus dispersarão os discípulos do Senhor e matarão a outros. Farão crueldades aos seguidores de Jesus Cristo. Tudo isto eles farão em nome de Deus. Eles julgarão que estão fazendo a obra do Senhor. Matando aos seguidores de Cristo, julgará está tributando culto e honra a Deus. Mas na verdade estarão praticando as obras do diabo de não de Deus. Estarão trabalhando contra Deus. Falando que os seguidores de Cristo são hereges e propagam uma doutrina contrária a vontade de Deus. Incitarão os descrentes a perseguirem e matarem os fiéis do Senhor Jesus Cristo.
Jesus foi morto porque foi acusado de ser malfeitor e falso profeta. Quando julgado inocente, foi condenado pelos judeus. Preferiram libertar a Barrabás que a Jesus Cristo. Preferiram libertar um assassino que o inocente Jesus Cristo. Preferiram um pecador ao Justo de Deus. Jesus Cristo foi morto como malfeitor. O mundo dizia que ele deveria morrer. Jesus mesmo disse que ele era a justiça e a verdade. Mas, o mundo “em nome da justiça” condenou ao Senhor Jesus Cristo. Ele foi cortado da terra dos viventes como um assino pelos homens. Ele foi morto como malfeitor. Os judeus o expôs a grande desonra. Dizendo ao mundo que Jesus era culpado. Mas, o contrário foi mostrado ao mundo inteiro.
Irmãos, Jesus diz que o Espírito veio para convencer o mundo. No verso 10 de João 16 diz: “da justiça, porque vou para o Pai, e não me verei mais”. Note que neste verso que Jesus diz “Porque vou para o Pai”. Cristo foi rejeitado pelos homens. Mas, foi aceito no céu pelo Pai. Em Atos 2.22, depois do derramamento do Espírito, Pedro ousadamente proclama: “Varões israelitas, atendei a estas palavras: Jesus, o Nazareno, varão aprovado por Deus diante de vós com milagres, prodígios e sinais, os quais o próprio Deus realizou por intermédio dele entre vós, como vós mesmos sabeis”. O apóstolo Pedro pregando no poder do Espírito afirma expressamente que Jesus era um homem aprovado por Deus. Ele recebeu aprovação de Deus e não dos homens. Mostrando que o julgamento do homem é pecaminoso. É uma justiça pecaminosa. Porque julga segundo a carne.
Jesus foi ressuscitado por Deus (At 2.24). Não ficou na morte mas venceu a morte e o seu poder. Ele foi exaltado a direita de Deus e por isso, Ele derramou o Espírito Santo (At 2.33) para convencer os homens de sua falsa justiça. Porque Jesus Cristo foi exaltado acima de todas as coisas. Ele foi feito Senhor e Cristo.
As pessoas foram convencida de que sua própria justiça não leva a nada. Que não podem encontrar a salvação em sua própria justiça por ser pecaminosa. Foram batizados em nome do Senhor Jesus Cristo. Receberam o perdão dos pecados decorrente da justiça que vem da cruz. Correram para a justiça de Deus que o Senhor Jesus Cristo que salva os pecadores arrependido.
Nós fomos convencidos dos nossos pecados e da nossa falsa justiça. E por isso corremos para Cristo. Queremos a sua justiça. Quando não conhecíamos a Deus, eram seus inimigos. Mas, pela justiça de Cristo somos seus amigos. Não vemos a Jesus com os nossos olhos físicos. Mas o vemos com os olhos da fé. Ele está a direita de deus Pai intercedendo por nós. A Escritura sagrada testifica isto claramente, que Ele foi para junto do Pai, como nossa justiça.
Você crê na justiça de Cristo? Ela salva você de seus pecados? lembrem que o mundo é quem não reconhece Cristo sua justiça. Mas nós que somos cristãos reconhecemos que somos justo por causa da justiça de Cristo. Fomos convencidos de que Jesus é a justiça para todos que querem ser salvos dos seus pecados. Esta é a grandiosa obra do Espírito Santo em nossas vidas. Nos mostrou onde devemos buscar a justiça santa. A justiça que nos livras da ira de Deus.

3. Convencer o mundo do juízo.

Que juízo é este que Jesus está falando que o Espírito Santo convencerá o mundo? É o juízo condenatório de Cristo. É o dia em todas as criaturas serão julgadas. Naquele dia Cristo separará os seus fiéis dos infiéis. O Senhor Jesus Cristo diz que o Espírito Santo convencerá o mundo “do juízo, porque o príncipe deste mundo já está julgado” (Jo 16.11). O príncipe do mundo é satanás. Ele é o sedutor do mundo. Ele é aquele que governa os corações dos incrédulos. Ele é príncipe do mundo pecaminoso. Ele tenta criar seu reino. Ele tenta destruir o reino de justiça do Senhor Jesus. Foi ele quem instigou os judeus e as massas dos gentios a crucificarem a Jesus Cristo. Ele pensou que tinha vencido o Cristo, crucificando-o.
Mas, uma verdade foi mostrada a satanás. Que ele não domina o mundo. Mas, Deus domina tudo e a todos. Satanás descobriu que Deus usou a sua arrogância para cumprir a sua vontade. Sem querer ele fez a vontade. A crucificação de Cristo foi a certeza do juízo de satanás. Ele foi vencido na cruz. Ele foi condenado para sempre já na cruz. No último dia a sentença será manifesta claramente “quando o diabo, o sedutor do mundo for lançado dentro do lago de fogo e enxofre (Ap20.10).
O mundo por aceitar o domínio de satanás e crucificar a Cristo já está condenado no seu pecado. A sentença já é conhecida. Satanás já sabe que lhe falta pouco tempo. Ele sabe que a sua hora estar chegando. Viver no pecado é despreza a Cristo e caminhar para o inferno. Mas, o Espírito Santo não deixa todos morrerem nos seus pecados. Ele convence as pessoas pela pregação dos evangelho. Ele convence as pessoas dos seus pecados. convence as pessoas da justiça de Cristo e condena a sua própria. Ele também convence as pessoas do juízo que estar por vim. Porque todos que permanece no pecado está condenado. Quem não crê no Filho de Deus será condenado. Porque a mensagem do evangelho tem dois lados. Quando o evangelho é pregado o Espírito Santo age nas pessoas e as regeneram para a vida em Cristo. E o outro lado é quando o evangelho é pregado e as pessoas não crêem. O Espírito Santo endurece o coração das pessoas. Não é culpa do evangelho nem do Espírito Santo, mas do próprio homem que rejeita a Cristo com seu coração duro.
Nós estamos aqui porque fomos convencido do nosso pecado, da justiça de Cristo e não a nossa e do juízo que virá sobre aqueles que não querem servir a Cristo. Nós queremos e fugimos para Cristo para não ser condenado. Por isso, vivam como cidadãos do reino de Cristo. Se afastando do pecado e de toda aparência do mal.





Compartilhe a BençãoEmail this to someoneShare on Google+Print this pageTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on LinkedIn

Comentários no Facebook