Odres novos – vida nova

Jesus estava na casa de Mateus, seu mais novo discípulo, escolhido enquanto trabalhava na coletoria de impostos. Junto a Jesus estavam outros discípulos, além de uma série de publicanos e pecadores. Os Fariseus, vendo aquela cena, censuram duramente Jesus por compartilhar a mesa com pecadores. Jesus, ouvindo-os, responde que veio para chamar pecadores e não justos.
Em seguida, esses mesmos fariseus, juntamente com os discípulos de João, indagaram a Jesus por que seus discípulos não jejuavam, como eles.
Jesus sabia claramente que a Lei de Moisés, padrão moral dos judeus, somente requeria, como lei, um jejum anual, feito do dia da Expiação (Lv. 16.29-34). Sabia também que era costume dos judeus fariseus jejuarem duas vezes por semana. Com tudo isso em mente, Jesus afirma categoricamente que aquela não era hora de Jejum, pois os discípulos estavam perante o noivo, em celebração; quando o noivo se retirar, ai sim era tempo de jejum. A presença de Cristo era sinal de festa e não de lamento e contrição.
Por fim, após essas duas arguições, Jesus faz uma desconcertante afirmação via parábola. Jesus fala categoricamente que os fariseus estavam tentando impor panos e vinho novo em roupas e odres velhos. Jesus está falando que os judeus daquele tempo ainda não tinham enxergado que, em Jesus, um novo tempo se instaurava: um novo momento de vida, novidade pra vida, que não podia ser acomodada em sistema ritualístico e costumeiramente antigo. Por não saberem “ler” o seu tempo, os fariseus não conseguiam entender Jesus e seu movimento.
Esse ensinamento de Cristo é valioso para esses dias. Vivemos num mundo em constante transformação. Todo dia, em todas as áreas de nossa vida, “novidades” se põem diante de nós. Como lidar com o “novo” que está diante de nós. Jesus nos ensina preceitos a respeito.
1) Não devemos ser resistente àquilo que é novo
• Temos, principalmente os cristãos, certa resistência a novidades.
• A bíblia nos afirma categoricamente que nossa vida em Cristo é uma nova vida.
• Resistência ao novo gera atraso, estagnação.
2) Não de pode desfrutar do novo se nossa estrutura é velha
• Um pano novo, numa roupa velha, gera mais estragos na roupa, pois conforme o retalho novo encolhe mais rasga a roupa.
• Vinho novo em odre velho se perde, pois, conforme o vinho se fermenta, expande gases. Como o odre velho não possui mais capacidade de dilatação se arrebenta e todo vinho se perde.
• Estruturas velhas não comportam novidades.  Em muitas áreas de nossa vida, perdemos a grande oportunidade de crescermos, desenvolvermos, desfrutarmos novas coisas na vida, pois queremos continuar como somos, não aceitamos as mudanças.
• Jesus fala claramente: É IMPOSSIVEL DSFRUTAR DO NOVO SEM ABANDONAR VELHAS ESTRUTURAS.
Essas estruturas podem ser:
-Jeito antigo de ver a vida;
-Doutrinas humanas;
-Costumes
-Forma de trabalhar,
• Para desfrutar das novidades, precisamos criar novas estruturas na vida. Mas como?
- Rm. 6.4: De sorte que fomos sepultados com ele pelo batismo na morte; para que, como Cristo ressuscitou dos mortos pela glória do Pai, assim andemos nós também em novidade de vida.
- Rm. 7.6: Mas agora estamos livres da lei, pois morremos para aquilo em que estávamos retidos; para que sirvamos em novidade de espírito e não na velhice da letra.
- 2 Co. 5.17: E, assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas.
- A própria vida cristã é considerada, nas Escrituras, como nova vida.
- Por que então não continuamos a nos renovar?
Tradicionalismo;
Acomodação.
• Jesus está pronto para nos renovar, dando oportunidade de desfrutarmos das novidades que Deus tem para cada um.
- Permitamos que Ele faça isso hoje, em nossas vidas!
Autor: João Romeu Morelli Neto
Site de referencia: www.ccnovotemppo.blogspot.com

Odres novos – vida nova
Marcos 2.18-22
Jesus estava na casa de Mateus, seu mais novo discípulo, escolhido enquanto trabalhava na coletoria de impostos. Junto a Jesus estavam outros discípulos, além de uma série de publicanos e pecadores. Os Fariseus, vendo aquela cena, censuram duramente Jesus por compartilhar a mesa com pecadores. Jesus, ouvindo-os, responde que veio para chamar pecadores e não justos.Em seguida, esses mesmos fariseus, juntamente com os discípulos de João, indagaram a Jesus por que seus discípulos não jejuavam, como eles. Jesus sabia claramente que a Lei de Moisés, padrão moral dos judeus, somente requeria, como lei, um jejum anual, feito do dia da Expiação (Lv. 16.29-34). Sabia também que era costume dos judeus fariseus jejuarem duas vezes por semana. Com tudo isso em mente, Jesus afirma categoricamente que aquela não era hora de Jejum, pois os discípulos estavam perante o noivo, em celebração; quando o noivo se retirar, ai sim era tempo de jejum. A presença de Cristo era sinal de festa e não de lamento e contrição.Por fim, após essas duas arguições, Jesus faz uma desconcertante afirmação via parábola. Jesus fala categoricamente que os fariseus estavam tentando impor panos e vinho novo em roupas e odres velhos. Jesus está falando que os judeus daquele tempo ainda não tinham enxergado que, em Jesus, um novo tempo se instaurava: um novo momento de vida, novidade pra vida, que não podia ser acomodada em sistema ritualístico e costumeiramente antigo. Por não saberem “ler” o seu tempo, os fariseus não conseguiam entender Jesus e seu movimento.Esse ensinamento de Cristo é valioso para esses dias. Vivemos num mundo em constante transformação. Todo dia, em todas as áreas de nossa vida, “novidades” se põem diante de nós. Como lidar com o “novo” que está diante de nós. Jesus nos ensina preceitos a respeito.
1) Não devemos ser resistente àquilo que é novo• Temos, principalmente os cristãos, certa resistência a novidades.• A bíblia nos afirma categoricamente que nossa vida em Cristo é uma nova vida.• Resistência ao novo gera atraso, estagnação.
2) Não de pode desfrutar do novo se nossa estrutura é velha• Um pano novo, numa roupa velha, gera mais estragos na roupa, pois conforme o retalho novo encolhe mais rasga a roupa.• Vinho novo em odre velho se perde, pois, conforme o vinho se fermenta, expande gases. Como o odre velho não possui mais capacidade de dilatação se arrebenta e todo vinho se perde.• Estruturas velhas não comportam novidades.  Em muitas áreas de nossa vida, perdemos a grande oportunidade de crescermos, desenvolvermos, desfrutarmos novas coisas na vida, pois queremos continuar como somos, não aceitamos as mudanças.• Jesus fala claramente: É IMPOSSIVEL DSFRUTAR DO NOVO SEM ABANDONAR VELHAS ESTRUTURAS.Essas estruturas podem ser:-Jeito antigo de ver a vida;-Doutrinas humanas;-Costumes-Forma de trabalhar,
• Para desfrutar das novidades, precisamos criar novas estruturas na vida. Mas como?- Rm. 6.4: De sorte que fomos sepultados com ele pelo batismo na morte; para que, como Cristo ressuscitou dos mortos pela glória do Pai, assim andemos nós também em novidade de vida.- Rm. 7.6: Mas agora estamos livres da lei, pois morremos para aquilo em que estávamos retidos; para que sirvamos em novidade de espírito e não na velhice da letra.- 2 Co. 5.17: E, assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas.- A própria vida cristã é considerada, nas Escrituras, como nova vida.- Por que então não continuamos a nos renovar?Tradicionalismo;Acomodação.• Jesus está pronto para nos renovar, dando oportunidade de desfrutarmos das novidades que Deus tem para cada um.- Permitamos que Ele faça isso hoje, em nossas vidas!

Fonte: www.ccnovotemppo.blogspot.com

Compartilhe a BençãoEmail this to someoneShare on Google+Print this pageTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on LinkedIn

Comentários no Facebook