O que é fé? O autor aos Hebreus diz que “fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não vêem” (Hb 11.1). É a certeza de esperar que tudo o que Deus prometeu em Sua palavra será cumprido. Pode demorar muito tempo, mas é ter certeza que Deus é fiel em cumprir o que prometeu. Porque esta certeza vem da fé que o Espírito Santo produz em nosso coração. Essa fé nos dar uma convicção tão imensa, que não precisamos ver nada na nossa frente para crermos. É crer naquilo em que não se pode ver. Só se pode ver com os olhos da fé. Essa fé faz com que creiamos no nosso Senhor Jesus Cristo, que ele voltará para nos levar para si mesmo.
Deus é espírito e por isso não se pode ver-lo. Mas pela fé é como se nós víssemos Deus. Assim como um cego sente o calor do sol e sabe que ele existe. Assim é o homem que tem fé. Pela fé sentimos em nosso coração que Deus existe. Pela fé podemos ver pela natureza que Deus existe. Tudo isso é fé. Fé é ter certeza, confiança e esperança de que Deus é fiel em cumprir suas promessas.
Irmãos no nosso texto vimos alguém que demonstrou tamanha fé em Deus. Essa pessoa foi Abraão, o pai de todos os crentes. O pai na fé dos crentes andou com Deus; “ele foi chamado amigo de Deus” (Tg 2.2). Abraão creu em Deus. Isso nós podemos ver em nosso texto como Abraão confiou na fidelidade de Deus.

1. pela fé, partiu sem saber para onde ia, (Hb11.8).

Irmãos, quando nós vamos nos mudar, procuramos saber exatamente para onde iremos. Porque antes observamos: a cidade, o bairro onde iremos morar, a casa. Nós nos preocupamos com tudo. Queremos saber tudo para onde vamos. Queremos saber em que terreno estamos pisando. Se é terra firme ou areia movediça. Queremos sempre ver com os nossos próprios olhos para onde iremos. Agora, imagine que alguém chega para você e diz: sai da tua terra, de perto dos teus familiares e, vai em direção ao norte ou ao sul, e deixa sua terra e familiares para trás. Se você faria isso eu não sei. Eu só sei que eu não faria.
Mas na palavra de Deus aconteceu isso. Em Gênesis 12.1 diz: “Ora, disse o Senhor a Abrão: sai da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai e vai para a terra que te mostrarei”. Abraão foi à pessoa que recebeu essa ordem. Ele tinha que deixar tudo para trás. Deixar o conhecido pelo desconhecido. Deixar o visível pelo invisível. Era uma decisão difícil para Abraão tomar. Ele ia sair da sua pátria, sua terra natal. Tinha que deixar seus familiares para trás. Tinha que sair da casa de seu pai. Aquele que sempre esteve ao seu lado. Colocando comida em casa e dando o que vestir. Tudo o que ele necessitasse seu pai estava ao seu lado para dar. Como todos sabem o pai é um dos entes mais queridos, mais amados que uma pessoa pode ter. Qual a decisão de Abraão? Será que ele demorou a tomar a decisão? NÃO! Ele não demorou em partir. Bem o Senhor não terminou de falar, partiu Abraão, como diz em Gênesis 12.4: “partiu, pois, Abrão como lhe ordenara o Senhor”.
Por que Abraão tomou a decisão tão rápida? Qual a sua garantia de que realmente herdaria a terra? Ele tinha algum documento comprovando que a terra era dele? Não, ele não tinha nenhum documento comprovando que a terra era dele! Aliás, que terra? Abraão nem sabia para onde estava indo. Abraão não poderia nem informar seus parentes para onde ele estava indo, porque ele mesmo não sabia. O Senhor apenas disse que iria mostrar a terra. O Senhor disse que depois, no futuro mostraria a terra.
É muito importante observarmos isso. Abraão obedeceu à voz do Senhor e partiu. O motivo de Abraão tomar a decisão tão rápida foi a FÉ. Hebreus 11.8 diz: “PELA FÉ, Abraão quando chamado, OBEDECEU, a fim de ir para um lugar que devia receber por herança; e partiu sem saber para aonde ia”. Foi pela fé que Abraão obedeceu. Não foi um ato irresponsável dele. Mas foi confiando na promessa do Senhor, que Abraão deixou o conhecido pelo desconhecido. No nosso texto diz que ele não sabia para aonde ia. Em Gênesis 12 o Senhor manda-o sair da sua terra, mas não diz qual terra era. Só quando ele chega em Canaã, é que o Senhor diz que Canaã seria dele, como diz Gênesis 15.7: “Disse-lhe mais: eu sou o Senhor que te tirei de Ur dos caldeus, para dar-te por herança esta terra”. O Senhor só confirma qual seria a terra, quando ele está na terra.
O autor de Hebreus diz que foi pela fé que Abraão confiou no Senhor. Obedecendo a sua voz. A obediência de Abraão mostra uma fé viva no Senhor. Em momento algum – quando o Senhor ordenou que ele deixasse o conhecido (sua terra natal), para ir para o desconhecido – vemos Abraão duvidando. Pelo contrário, o vemos obedecendo ao Senhor.
Ele creu pela fé no Senhor. Ele não precisou de qualquer garantia humana para obedecer. Mas confiou na fidelidade do Senhor em manter as suas promessas. A fé de Abraão estava fixada nas promessas do Senhor. Por isso ele não precisava de nenhuma outra garantia além das promessas do Senhor para crê. Ele creu que o Senhor daria aquela herança prometida, a terra de Canaã. Mesmo não sabendo para onde iria, ele demonstrou fé. Fé que é expressa na sua obediência ao Senhor. Abraão partiu em esperança contra esperança. Contra toda esperança humana. Aos olhos humanos ele não iria conseguir nada. Iria fracassar e morrer. Mas ele creu em esperança, isto é, com tranqüilidade singular, com expectação certa.
Porque Deus havia dito: eu te darei esta terra por herança. A Bíblia chama Abraão o pai de todos aqueles que crêem. Abraão realmente nos ensina a ter fé no Senhor. Não uma fé duvidosa, mas uma fé confiante que o Senhor cumprirá o que prometera. Abraão creu no Senhor e assim o Senhor foi honrado. Abraão fez da palavra de Deus a sua segurança e a sua base, que Deus realmente seria fiel.
Através de Abraão todos podiam e podem ver que o Senhor é um Deus fiel e que sempre cumpre a sua promessa. O Senhor permaneceu fiel as suas promessas feitas a Abraão. Abraão manifestou sua fé, obedecendo à voz do Senhor como um servo fiel. E partiu porque sabia que iria receber aquele lugar como herança dada pelo Senhor.
Para nós não é diferente para nós que cremos no Senhor. Nós não vimos o Senhor Jesus Cristo com os nossos próprios olhos. Mas nós cremos que Ele morreu para nos salvar. Ele nos tornou herdeiro da vida eterna, através do seu sacrifício na cruz. É somente através da fé que temos certeza que Deus é fiel em cumprir tudo o que Ele prometeu a nós. A fé nos direcionar para a fidelidade do Senhor. Como mostra nosso texto. A fidelidade do Senhor para com os seus filhos amados. Por isso nós não precisamos de nada mais do que a palavra do Senhor que é fiel.

2. Pela habitou na tera da promessa como estrangeiro, (Hb 11.9).

Abraão partiu para um lugar desconhecido. Não sabia para onde ia. Mas pela fé ele creu em Deus. Ele recebeu as promessas de Deus de que ele se tornaria herdeiro de um lugar que Deus lhe daria. Esse lugar era a terra de Canaã, a terra da promessa. Abraão viajou de Harã para Canaã, deixando para trás seus parentes.
Quando Abraão chega lá, na terra, tem uma surpresa. A terra está habitada por outras pessoas. Ele quando entra na terra prometida é recebido como estrangeiro e intruso. Em vez de chegar lá na terra e se apropriar da herança, ele é tratado como um intruso. Onde estava a herança pela qual havia esperado? E pior depois de chegar na terra, um pouco mais tarde, houve fome naquela terra e teve que ir para o Egito (Gn 12.10). Uma dura realidade que Abraão enfrentou. Ele deixou sua terra natal e agora não pode se apossar da terra prometida por Deus. Ele habitou na terra da herança em tendas. Ele que devia fixar-se como proprietário da terra dada por herança, passa a habitar em tendas. Ele passou a ser um peregrino na terra da promessa. Sua estadia na terra era tão temporária quanto às estacas que se usava para armar as tendas. Ele com seu filho e neto não passaram de estrangeiros e peregrinos em terra alheia (Hb 11.8). Em Hebreus 11.13 lemos: “Todos estes morreram na fé, sem ter obtido as promessas; vendo-as, porém, de longe, e saudando-as, e confessando que eram estrangeiros e peregrinos sobre a terra”.
Foi Jacó quem fez tal confissão, quando respondeu a Faraó que o tempo de suas peregrinações foram muito breve em comparação com o tempo das peregrinações de seus pais, e repassadas de muitas dificuldades (Gn 47.9).
Irmãos, o que aconteceu com a promessa de Deus dá a terra a Abraão como herança? Em vez dele se apossar da terra é recebido como estrangeiro. Ele tem que habitar em tendas como peregrino que não tem morada. Por causa da fome fugiu para o Egito, saindo da terra de Canaã. Cadê a herança dada por Deus!?
Uma pergunta muito importante irmãos: Por que sempre escutamos que Abraão e seus descendentes são estrangeiros? Por que a Bíblia faz questão de mencionar que eles são estarngeiros? Por que? Por que irmãos?
Irmãos, Abraão é chamado de estrangeiro, mas em Gênesis 23 falando da morte de sua esposa Sara e que por causa disso ele compra a caverna de Macpela para enterrar sua esposa. Ele comprou um terreno! Então, ele poderia comprar mais terra e construir sua casa. Ele já não seria mais estrangeiro. E mais, ele já comprou um terreno. Mas mesmo assim a Bíblia chama-o de estrangeiro. Por que? Não é estranho?
Irmãos, se olharmos bem o meio em que Abraão e seus descendentes estão vivendo é um mundo hostil. Aqueles povos são povos idolatras! Aquelas nações vivem fazendo tudo o que são contrário aos mandamentos de Deus. Eles odoram ídolos. Eles servem a suas próprias invenções. São povos descrentes. Povos que não servem ao Deus de Abraão. Eles não se comportam em conformidade com as ordenanças do senhor.
Os irmãos entendem agora porque Abraão é chamado de estrangeiro? O motivo é a sua fé em Deus! Ele era estrangeiro por causa da sua fé. Por causa da sua fé, ele é tratado de maneira diferente. Ele não praticava idolatria e nem fazia o que aqueles descrentes faziam. Mas ele confiava em Deus com todo o seu coração. Ele buscava fazer o melhor para que o nome de Deus fosse glorificado no meio dos descrentes. Ele viveu como um crente fiel. Vivendo em santidade em meio a uma sociedade imoral. Com toda sua vida ele foi fiel a Deus. Uma fé imensa. É por isso que a Bíblia chama-o de o pai de todos os crentes.
Nós somos filhos na fé de Abraão. Por isso somos estrangeiros nessa terra. Nós somos brasileiros, porque nascemos no Brasil e por isso temos nossos direitos. Temos uma casa que se não for nossa mesma é do nosso pai e ninguém pode tirar esse direito. Porém, mesmo assim SOMOS ESTRANGEIROS. Estrangeiros por causa da nossa fé no Senhor Jesus. Nós não cremos como o mundo. Não vivemos como o mundo. Por isso somos estrangeiros. Somos muitas vezes motivos de piadas porque não fazemos o que os descrentes fazem. Também podemos ser estrangeiros dentro da nossa própria casa. Quando você se torna um cristão, sofremos perseguições até por parte da nossa própria família. Eles começam a criticar dizendo: “você agora não tem mais tempo para fazer nada em casa. Você só quer está na igreja agora”. Isso é apenas um dos modos pelo qual sofremos. Por causa da nossa fé no Senhor Jesus Cristo. Por causa do nome de Cristo somos perseguidos. O Senhor Jesus Cristo disse que aquele que servir a ele será perseguido por causa do seu nome. Ser estrangeiro é ser fiel ao que cremos. É ser um crente que sofre por causa do nome de Cristo.
Temos que confiar na promessa do senhor. Confiando como Abraão confiou nas promessas do senhor. Nunca duvide das promessas do SENHOR. Porque o SENHOR é fiel e Ele cumprirá o que prometeu. E isso nos leva ao terceiro ponto.

3. Pela, aguardava a cidade que tem fundamentos (Hb 11.10).

Irmãos, a fé de Abraão em Deus era muito grande. Ele creu nas promessas de Deus. Ele não precisou ver a terra para poder crer em Deus. Ele creu no invisível. Fé, como define o autor da carta aos Hebreus no capítulo 11.1: “Ora, a fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não vêem”. Não foi com os olhos físicos que Abraão viu a promessa de Deus. Mas foi com os olhos da fé que ele creu.
Mesmo sem ver a terra prometida, ele teve esperança e convicção nas coisas que estavam invisíveis aos olhos físicos, mas visível aos olhos da fé. A esperança dele foi além da terra de Canaã dada por Deus como herança.
A atitude de viver como peregrino não é contrária a promessa? Na promessa Deus diz que dará por herança a terra de Canaã. Cadê a herança? Afinal de conta: o que é uma herança? Até agora ele não recebeu a herança e como ele aguardava a cidade que tem fundamentos? Isso foi muito difícil para Abraão? Isaque e Jacó que eram co-herdeiros com ele, eles viveram do mesmo modo. Quanto mais longa era a espera, mais intenso era o desânimo, caso não rejeitassem todos os assaltos da dúvida, segurando, empunhando o escudo da fé.
Mesmo com todos os acontecimentos Abraão não duvidou que o Senhor daria a herança prometida. Ele perseverou na fé. Ele poderia ter desanimado quando chegou na terra e não pôde tomar posse. Em vez disso ele foi tratado como um estrangeiro na terra de outros. Quando tudo parecia estar errado, ele pela fé, perseverou nas promessas do Senhor. Ele confiou que o Senhor é fiel. Mesmo que o mundo mostre o contrário, Deus permanece firme com suas promessas. Esse foi o consolo, a confiança de Abraão. Em saber que no céu habita um Deus fiel. Em saber que esse Deus nunca o deixaria na mão.
Porque uma fé duvidosa é algo assim como fogo frio ou água seca. Fé e dúvida não se encaixam. E a fé de Abraão em Deus estava acima de qualquer dúvida ou desconfiança.
Esse é um exemplo de fé que nós crentes devemos ter. Uma fé que enfrenta as dificuldades. Que persevera em frente às provações e tentações. Que crer que Jesus Cristo pelo seu único sacrifício conquistou a vida eterna para nós. Que iremos viver com Deus. Obediência e fé estão intimamente ligadas. Pela fé Abraão foi obediente a ponto de ir de encontro contra tudo e contra todos neste mundo. Pela obediência da fé ele foi fiel a Deus. E isso agrada a Deus. Porque sem fé é impossível agradar a Deus.
E isso é verdade! Porque sem fé não podemos agradar a Deus. Porque no momento das dificuldades iremos fracassar se não temos uma fé firme em Deus. Devemos ter uma fé que não duvida nas promessas do Senhor. Mas que apesar das dificuldades, vamos levantar os olhos para os céus, lá onde nosso Senhor Jesus Cristo está sentado à direita de Deus Pai. Buscando consolo em sua proteção. Porque todos nós somos peregrinos como Abraão. Em todos os momentos devemos buscá-Lo. Isso é confiar no Senhor.
O fato de Abraão viver em tenda, mostra que ele confiava que herdaria a terra prometida por Deus. Como diz no verso 16 do capítulo 11 de Hebreus: “Mas, agora, aspiram a uma pátria superior, isto é, celestial”. Ele aguardava a cidade que tem fundamentos. Abraão confiava com muita fé na promessa do Senhor de herdar a terra. O que é uma herança? E como se pode receber? Uma herança é algo dado. Você não pode exigir para receber. Apenas receber de alguém que resolveu dar algo, só porque ele quis.
Em Hebreus 11.10 diz: “Porque aguardava a cidade que tem fundamentos, da qual Deus é o arquiteto e edificador”. Ele sabia que era Deus que iria construir a cidade celestial. É por isso que Abraão disse ao rei de Sodoma, depois que libertou seu sobrinho que tinha sido preso.
Assim diz Gênesis 14.21-24: “Então, disse o rei de Sodoma a Abrão: Dá-me as pessoas, e os bens ficarão contigo. Mas Abrão lhe respondeu: Levanto a mão ao senhor, Deus Altíssimo, o que possui os céus e a terra, e juro que nada tomarei de tudo o que te pertence, nem um fio, nem uma correia de sandália, para que não digas: Eu enriqueci a Abrão; nada quero para mim, senão o que os rapazes comeram e a parte que toca aos homens Aner, Escol e Manre, que foram comigo; estes que tomem o seu quinhão”.
Abraão confiava que realmente o SENHOR iria construir a cidade que tem fundamentos. Que Deus daria a terra prometida. Essa promessa ia ser concedida por Deus a Abraão. Abraão era muito rico e por isso ele poderia comprar muitas terras. Também recebendo terra dos homens, como o caso do rei de Sodoma que ofereceu bens. Desse modo Abraão poderia conquistar a terra de Canaã.
Mas ele não recebeu bem algum e nem comprou terra para construir sua morada fixa. Por que não? Porque ele esperava o senhor entrega-lhe a terra proemtida. Ele creu que essa cidade iria ser planeja e edificada pelo próprio Deus. Da qual Deus é o arquiteto e edificador (Hb 11.10). Por isso ele recusou-se receber bens e comprar terras. Porque ele sabia que o senhor cumpriria a sua promessa.
Essa cidade é descrita em Apocalipse 21 como sendo a nova Jerusalém. A qual o autor aos Hebreus diz no verso 10: “da qual Deus é o arquiteto e edificador”. Quer dizer, foi Deus quem desenhou, planejou essa cidade. Ele planejou todos os detalhes dela. E mais do que isso. Ele mesmo foi quem lançou os alicerces. Ele mesmo edificou a cidade com seu imenso poder. Deus com seu poder criou uma cidade belíssima. Essa cidade era a morada que Abraão esperava. Sua fé em Deus permaneceu até o fim e Deus foi fiel em tudo. Em tudo o que prometeu a Abraão e a sua descendência. Abraão sabia muito bem que sua vida aqui na terra era passageira. Que os bens materiais de nada adiantavam para ele. Ele não acumulou bens algum nesta terra. Ele aguardava a cidade que tem fundamentos, a qual é a sua herança. A cidade que o próprio Deus construiu, que tem fundamentos eternos.
Ele teve paciência nas promessas de Deus. E por isso, Deus deu a herança, a morada na nova Jerusalém.
Irmãos, a nossa fé em Deus tem que ser uma fé viva. A nossa fé tem que ser uma chama que nos consome com um fervor imenso. Um fervor por confiar em Deus. De buscarmos ao nosso Senhor Jesus Cristo. A fé de Abraão foi imensa. Ele naquela época já esperava ansioso pela nova Jerusalém. Para ele estava perto. E para nós? Para nós está mais próximo ainda. O dia da volta de Cristo está próximo. E aquele que permanecer firme, Cristo o levará para si. E ele entrará nas bodas do cordeiro. Habitará na cidade de Deus. Deus será a luz da cidade. Só haverá alegria. Os fiéis estarão com Deus. “Por isso, Deus não se envergonhará deles, de ser chamado o seu Deus, porquanto lhes preparou uma cidade” (Hb 11.16b). Então, a promessa feita a Abraão e seus descendentes será cumprida completamente. A promessa de ser o Deus dele e de seus descendentes.
Isso é um consolo para nós também. Porque essa promessa é também para nós. A esperança de viver na nova Jerusalém. De pertencer a uma pátria celestial. Uma pátria em que Deus é o Rei celestial. E nós fazemos parte desse reino. Devemos desejar ardentemente por estar na nova Jerusalém. Em eterna felicidade para todo sempre, na presença de Deus. Esperando ansiosamente pela volta de Cristo. Para ser levado por Ele para a nova Jerusalém.
Nós que cremos em Deus. Que manifestamos nossa fé em Jesus Cristo. Que cremos com os olhos da fé. Estaremos junto de Jesus Cristo. Moraremos na cidade com Deus, a nova Jerusalém para todo sempre.
Amém.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS