Preparando o caminho do Senhor

A Boa Notícia que fala a respeito de Jesus Cristo, Filho de Deus, começou como o profeta Isaías tinha escrito. Isaías escreveu o seguinte à respeito de João Batista: “Deus disse: Eu mando o meu mensageiro adiante de você para preparar o caminho. Ele está gritando no deserto: Preparem o caminho para o Senhor passar! Abram estradas retas para ele.”

E foi assim que João Batista apareceu no deserto, batizando o povo e anunciando esta mensagem: “Arrependam-se dos seus pecados e sejam batizados, que Deus os perdoará”. Todos os moradores da região da Judéia e da cidade de Jerusalém iam ouvir João. Quando confessavam os seus pecados, ele os batizava no Rio Jordão. Quando confessavam os seus pecados, ele os batizava no rio Jordão. João usava roupas de pêlos de camelo e mel de campo. Ele dizia ao povo: Depois de mim vem alguém que é mais importante do que eu, e não mereço a honra de me abaixar e desamarrar as correias das sandálias dele. Eu batizei vocês com água, mas ele os batizará com o Espírito Santo. (Marcos 1:1-8)

Textos Complementares: Atos 2:37-39 / Lucas 3:10-14 / Tiago 5:16

Introdução
João Batista foi um profeta enviado por Deus, com o objetivo de preparar as pessoas para o ministério de Jesus, de quem era primo. Filho de Izabel e Zacarias, nasceu 6 meses antes do nascimento de Jesus. Sua missão era clara: preparar os corações dos homens para a mensagem de salvação a ser proclamada pelo Messias. Vamos estudar como se deu esse preparo.

1) Por meio da pregação de arrependimento
A pregação básica de João Batista, durante todo o seu ministério, foi sobre a necessidade de cada pessoa experimentar o arrependimento, para poder participar do Reino de Deus. Preparar o caminho significa trabalhar o terreno do coração do homem no qual o Senhor deseja entrar, removendo os obstáculos à Sua presença. Os corações sem Jesus estão cheios de maldade, ódio, rancor, mentira, indiferença, e outras coisas mais. Isso representa as sujeiras do caminho a serem removidas, para que Ele possa vir às suas vidas. Sem arrependimento, não há como Ele ter comunhão com o homem.

Arrependimento significa mudança de pensamento, de sentimento e de atitude. O arrependimento genuíno é resultado de um milagre sobrenatural operado no coração do homem. Ele vem como resultado de dois elementos: 1) A pregação do Evangelho, 2) A operação do Espírito Santo. A mudança de atitude depende de uma nova disposição do coração, que vai muito além do que uma mera manifestação externa para impressionar os homens. (Atos 2:37-39)

2) Por meio da confissão de pecados
Toda a multidão saía a ter com João Batista, no deserto, confessando os seus pecados. Em Lucas 3:10-14, vemos alguns exemplos de pecados que eram confrontados na pregação de João:

– Os pecados do egoísmo e da falta de amor (manifestado no modo de repartir as túnicas e os alimentos).
– Os pecados da avareza e da injustiça (manifestado na cobrança além do que é justo)
– Os pecados da desonestidade, mentira e ganância (manifestado na extorsão de qualquer coisa, na denúncia falsa e descontentamento com o salário).

Esses são apenas alguns exemplos do que era confrontado por João Batista e que levava o povo à confissão de seus pecados. Eles reconheciam que o pecado confrontado na pregação fazia parte de suas vidas e, então, numa atitude de quebrantamento diante da Verdade de Deus, confessavam seus pecados, em arrependimento. A confissão de pecados é uma necessidade para que haja cura (Tiago 5:16).

3) Por meio da remissão de pecados
O arrependimento conduz à confissão, e a confissão à liberação da bênção retida. João Batista pregava sobre a necessidade que gerava a confissão, e que, por sua vez, tinha o efeito de “remir” o ser humano do seu pecado. A remissão significa o pagamento de um preço pela libertação de alguém. Uma vez que o pecador tenha o seu pecado perdoado, pode desfrutar novamente das bênçãos divinas em todos os seus caminhos. Jesus poderá se mover livremente num coração redimido, cujas transgressões tenham sido perdoadas. Por meio da remissão dos nossos pecados, por meio da morte de Jesus na cruz do Calvário, Deus mesmo nos convida a sentar à sua mesa para desfrutarmos da Sua presença e doce comunhão.

Conclusão
Hoje vimos como João Batista desenvolveu o seu ministério de trabalhar o terreno do coração dos homens, para que estes pudessem receber o Senhor Jesus Cristo em suas vidas. Por meio da pregação do arrependimento genuíno e do ensino sobre a confissão dos pecados, ele mostrou o caminho para a plena libertação e perdão da parte de Deus.

Aplicação
Pare um pouco agora e peça ao Senhor para sondar o seu coração. Se Ele trouxer à sua lembrança alguma situação não resolvida, ou pecado não confessado, aproveite o momento para arrepender-se e pedir-Lhe perdão para que, então, você possa ver a sua comunhão restaurada e toda a sua vida livre de qualquer embaraço.

Autor: (Pr. Wilson Maia)

Compartilhe a BençãoEmail this to someoneShare on Google+Print this pageTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on LinkedIn

Comentários

comments

Contribua com sua opinião