O apóstolo Paulo, de forma bem madura, consciente e humilde, coloca que a caminhada cristã deverá ser em busca, passo a passo, para a perfeição, ou seja, a santificação proposta a cada um de nós. Para tal podemos observar três posturas importantes para chegarmos a este “alvo”:

1)“…esquecendo-me das coisas que para trás ficam…” – Alguns irmãos (ãs) tem dificuldade de caminhar, prosseguir, avançar porque estão presos ao passado. O mesmo serve apenas para buscarmos “elementos” bons que nos lancem, nos impulsionam aos nossos objetivos. Outros se vêem presos as “coisas” antigas como: pecados, lembranças, perdas, desilusões, decepções, e outras, que são como “âncoras” que impedem de seu barco ir à frente rumo ao horizonte das bênçãos e vitórias para cada um de nós. Meu amado, não se deixe ficar preso ao passado. Viva o presente e creia que o futuro está sendo preparado por Deus;

2)“…e avançando para que as que diante de mim estão…” – Nossa postura neste ano deverá ser de conquista, independente das dificuldades que nos possam advir. Na famosa seleção de Gideão (Jz 7.3), o primeiro perfil a ser desconsiderado para fazer parte do exército de Deus era ser “tímido e medroso”. Não foi por quantidade (somente 300 homens), mas foi na força de Deus. Não podemos temer antes mesmo de qualquer luta! Alguns irmãos (ãs) sofrem por antecipação quando é de Deus há vitória! O crente pode até perde um “round”, contudo a luta não chegou ao fim e a vitória é nossa pelo sangue de Jesus, aleluia!;

3)“…prossigo para o alvo, para o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus.” – Para os que trabalham no final de mês ou do serviço temos um salário, para os que estudam no final da prova vem a aprovação, para os que têm a sua vida pautada na palavra de Deus irão alcançar bênçãos. Está reservado para nós um prêmio, uma dádiva, uma graça de Deus, todavia só irão alcançar aqueles (as) que subirem os “degraus” anteriores. Tem muita gente dando um passo maior que a “perna”! Querem bênçãos, vitórias, graças de Deus, entretanto não querem nada com consagração, renúncia, compromisso, fidelidade (a denominação, aos dízimos e ofertas, pastores, lideranças, etc.). Em Apocalipse capítulos 2 e 3, João quando escreveu às Igrejas coloca cada uma de suas características, algumas boas outras ruins. Ele ressalta no final de cada carta a expressão: “ao vencedor”. Para os que permanecem, os que lutam, há um prêmio, há um benefício, por isso não podemos nos abater e perder a luta sem esforço.

Amados (as), temos muitas metas e conquistas como: aumentar o número de pessoas salvas e batizadas, abrir novas frentes de trabalho, concluir às obras (congregação, casa pastoral e novo templo), trabalhar na visão do discipulado, formar novos líderes e discípulos, programa de rádio, e outras que o Senhor irá revelar ao longo deste ano. Por isso, se inclua neste exército! Não se deixe abater por “boatos”, “mentiras”, “desânimos”, “murmuração” e outras que tentam minar a obra de Deus.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS