Três formas de adoração

As duas primeiras precisam ser evitadas e a terceira precisa ser praticada

I. ADORAR EM IGNORÂNCIA

v. 22a: “Vós, os samaritanos, adorais o que não conheceis…”
1. Esta era a forma de adoração dos Samaritanos
a) Sua origem (2 Re 17.24-34).
b) A mulher estava presa em questões periféricas do culto samaritano.
c) A Bíblia deles era incompleta.

2. Muitos hoje ainda adoram em ignorânica.
a) não entendem a missão tríplice da igreja.
b) Quando não distinguem as formas de exaltar a Deus:
Ações de graças
Louvor
Adoração
c) Quando as letras das músicas não condizem com a música.
d) Quando os rítmos estimulam a carne.
e) Quando a seleção musical é mal feita.

3. É preciso conhecer a Deus para não adorá-lo em ignorância.

II. ADORAR EM HIPOCRISIA

v. 22b: “nós adoramos o que conhecemos, pois a salvação vem dos judeus”.

1. Por que Jesus disse isso? Talvez porque o libertador prometido a todo o Israel (tanto para Judeus como para Samaritanos) viria da tribo de Judá, como tb. constava na Bíblia Samaritana (Gn 49.10); por isso do Judeus – dos descendentes de Judá viria a Salvação para Israel e para o mundo inteiro.
2. Entretanto, outras referências denúncia o culto judaico.
a) Mq 6.6-8: Com que me apresentarei ao SENHOR e me inclinarei ante o Deus Altíssimo? Virei perante ele com holocaustos, com bezerros de um ano? Agradar-se-á o SENHOR de milhares de carneiros? De dez mil ribeiros de azeite? […]
b) Is 1.11: De que me serve a multidão de vossos sacrifícios? Diz o Senhor. Já estou farto dos holocaustos de carneiros, e da gordura dos animais nédios; e não folgo com o sangue de bezerros, nem de cordeiros, nem de bodes […] Não tragais mais ofertas debaldes

3. Jesus condenava a hipocrisia dos fariseus.

4. Deus reprova o culto hipócrita – reprovou Caim – Gn 4.1-7: E conheceu Adão a Eva, sua mulher, e ela concebeu, e teve a Caim … E teve mais a seu irmão Abel… e Abel foi pastor de ovelhas, e Caim foi lavrador da terra. E aconteceu, ao cabo de dias, que Caim trouxe do fruto da terra uma oferta ao SENHOR. E Abel também trouxe dos primogênitos das suas ovelhas e da sua gordura; e atentou o SENHOR para Abel e para a sua oferta. Mas para Caim e para a sua oferta não atentou. E irou-se Caim fortemente, e descaiu-lhe o seu semblante. E o SENHOR disse a Caim: Por que te iraste? E por que descaiu o teu semblante? Se bem fizeres, não haverá aceitação {ou remissão} para ti? E, se não fizeres bem, o pecado jaz à porta, e para ti será o seu desejo, e sobre ele dominarás.
a) Caim era hipócrita:
· Não era bom – suas obras eram más – I João 3.12: Porque esta é a mensagem que ouvistes desde o princípio: que nos amemos uns aos outros. Não como Caim, que era do maligno e matou a seu irmão. E por que causa o matou? Porque as suas obras eram más, e as de seu irmão, justas.
b) O culto de Caim:
culto que não se oferece o melhor trouxe uma ( qq. oferta ( Gn 4.2 ).
Achou que o seu culto tinha valor em si mesmo.
Baseou no esforço humano.
Quis competir, ao invés de Caim olhar para cima (Hb 12:1) olhou para os lados.
Culto sem arrependimento! Ao invés de arrepender-se ante a reprovação V.5b “ Irou-se fortemente, e descaiu-lhe o seu semblante”.

5. Deus aprova o culto sem hipocrisia como o de Abel:
a) O que traz o melhor ( v. 4 ): “dos primogênitos da sua ovelha, e da sua gordura”.
b) Antes do seu culto, ele foi aceito como pessoa. (v.4: e atentou o SENHOR para Abel e para a sua oferta.).
c) Feito por fé
· Hb 11.4: Pela fé, Abel ofereceu a Deus maior sacrifício do que Caim, pelo qual alcançou testemunho de que era justo, dando Deus testemunho dos seus dons, e, por ela, depois de morto, ainda fala.

6. Muitos hoje ainda adoram em Hipocrisia.
a) Quando vêem o louvor somente como uma mercadoria da indústria cultural.
· profanação
· exigência de mercado
b) Quando fazemos teatralmente algo parecido com louvor e adoração para querer.
c) Quando fingimos ser o que não somos, como se estivéssemos representando ser melhor do que, na realidade somos. Gostaríamos de ser muito bons como não conseguimos fingimos ser.

III. ADORAR EM ESPÍRITO E EM VERDADE.
vv. 23,24: Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade, porque o Pai procura a tais que assim o adorem. Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade.

1. Tendo Deus como Pai

2. Sendo achado pelo Pai

3. Adorando em Espírito
a) Implicações:
· Espírito é elemento da essência do ser de Deus. É nesse sentido (e não na parte material) que somos a imagem e semelhança de Deus;
· A parte mais elevada da existência que conhecemos é a espiritual; é neste nível que o homem pode ter comunhão com a Divindade.
· Rm 8.16: “O Espírito mesmo testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus”.
· 1 Co 2.14-16: Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. Mas o que é espiritual discerne bem tudo, e ele de ninguém é discernido. Porque quem conheceu a mente do Senhor, para que possa instruí-lo? Mas nós temos a mente de Cristo.

b) O espírito é imaterial e incorpóreo
Lc 24.39: “…um espírito não tem
carne nem ossos…”

b) Por isso, para nós assimilarmos Deus a Bíblia usa antropomorfismo, zoomorfismo, antropopatismo.

c) Homem algum viu a Deus, somente uma representação d’Ele como Moisés Ex 33.20-23: E disse mais: Não poderás ver a minha face, porquanto homem nenhum verá a minha face e viverá. Disse mais o SENHOR: Eis aqui um lugar junto a mim; ali te porás sobre a penha. E acontecerá que, quando a minha glória passar, te porei numa fenda da penha e te cobrirei com a minha mão, até que eu haja passado. E, havendo eu tirado a minha mão, me verás pelas costas; mas a minha face não se verá.

d) O espírito é invisível por ser imaterial:
Jo 1.18: Deus nunca foi visto por alguém. O Filho unigênito, que está no seio do Pai, este o fez conhecer.
· Cl 1.15: Jesus é o é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação.
Simel

e) As três faculdades de nosso espírito em funcionamento: intuição; comunhão; consciência.

f) Paulo adorou: 1 Tm 1.17: 6.16: Ora, ao Rei dos séculos, imortal, invisível, ao único Deus seja honra e glória para todo o sempre. Amém! o bem-aventurado e único poderoso Senhor, Rei dos reis e Senhor dos senhores; aquele que tem, ele só, a imortalidade e habita na luz inacessível; a quem nenhum dos homens viu nem pode ver; ao qual seja honra e poder sempiterno. Amém!

g) Para a mulher samaritana adorar a Deus em Espírito: era beber da água viva.

4. Adorando em verdade
O que é a verdade – três concepções:
a) Para os latinos verdade é veritas: refere-se a precisão rigor de um relato, no qual se diz com detalhes e precisão e fidelidade ao que aconteceu. A linguagem enuncia os fatos reais. Portanto, a verdade se refere aos fatos que foram.
b) Para os gregos, verdade é aletheia: significa não-oculto, não escondido, não-dissimulado. O verdadeiro é o que se opõe ao falso, pseudos, que é o encoberto, o escondido, o disfarçado, o que parece ser e não é como parece. Assim, verdade para os gregos se refere às coisas que são.

c) Para os israelitas, verdade é emunah e signfica confiança. Nessa concepção são as pessoas e é Deus quem são verdadeiros. Um Deus verdadeiro

5. Como adorar a Deus em espírito em verdade?
a) Sabendo que o louvor e uma das dimensões da missão tríplice da igreja.
b) Distinguindo as formas de exaltar a Deus, na nossa vida devocional:
Ações de graças
Louvor
Adoração
c) Não somente cantando, mas interpretando as letras das músicas.

d) Fazendo uma seleção musical correta.

e) Sendo um verdadeiro adorador que adore a Deus em espírito em verdade.

www.ilustrar.com.br

Compartilhe a BençãoEmail this to someoneShare on Google+Print this pageTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on LinkedIn

Comentários no Facebook