Um homem timbrado pela fidelidade

José é um dos maiores exemplos de fidelidade no Antigo Testamento. Era o décimo primeiro filho do patriarca Jacó. José foi o agente de Deus na preservação de seu povo. A vida de José nos ensina grandes lições.

Ler: (Hebreus 11.22; Gênesis 37.1-11).

1. Ele foi um Filho disposto a Honrar seu pai (37.13).
Perguntou Israel a José: Não apascentam teus irmãos o rebanho em Siquém? Vem, enviar-te-ei a eles. Respondeu-lhe José: Eis-me aqui.
José se dispôs a obedecer a seu pai, indo ao encontro de seus irmãos, mesmo sabendo que eles não falavam com ele pacificamente (37.4) “Vendo, pois, seus irmãos que o pai o amava mais que a todos os outros filhos, odiaram-no e já não lhe podiam falar pacificamente”.
Filhos obedientes alegram os pais e recebem a promessa de uma vida longa e feliz. Filhos que gritam, desrespeitam e agridem os pais com palavras e atitudes vivem em densas trevas (Provérbios 20.20) “O que amaldiçoa seu pai ou sua mãe, apagar-se-á a sua lâmpada em negras trevas”.
De que forma o Filho (a) pode honrar aos pais?
• Ouvindo-os. (Provérbios 1.8).
Filho meu, ouve o ensino de teu pai e não deixes a instrução de tua mãe.
Quantos desastres, casamentos, perdas, lágrimas e mortes não teriam acontecido se os filhos escutassem os pais.

2. Ele foi um Jovem que administrava bem seus sentimentos. (v.18-19).
De longe o viram e, antes que chegasse, conspiraram contra ele para o matar. E dizia um ao outro: Vem lá o tal sonhador!
Não podemos administrar o que as pessoas fazem contra nós, mas podemos decidir como vamos reagir a essas ações. José tinha tudo para ser alguém complexado, cheio de problemas. Entretanto, escolheu guardar seu coração da mágoa. Que tipo de sofrimento José enfrentou?
• Maus tratos na família.
O maior sofrimento de José não foi nas mãos de estranhos, mas nas mãos de seus irmãos. A maior ferida aberta em seu coração foi provada não por inimigos de fora, mas pelos irmãos de dentro de sua própria casa.

3. José foi um homem fiel na adversidade e na prosperidade. 00
Muitos conseguem permanecer fiéis na adversidade, mas quando chegam ao topo, naufragam. O que chama atenção na vida de José, é que ele consegue se manter fiel no vale e na prosperidade. É mais fácil manter-se fiel na adversidade do que na prosperidade. Por quê? Por que muitos fracassam na prosperidade?
a) Tratam os outros com Desdém (Gênesis 50.21).
Não temais, pois; eu vos sustentarei a vós outros e a vossos filhos. Assim, os consolou e lhes falou ao coração.
José agora é governador do Egito, está por cima da carne seca, e ao invés de tratar seus irmãos de forma áspera, dando a eles o que mereciam, José os trata com amabilidade. Certas pessoas quando passam a ter recursos ficam esnobes e tratam os outros com desdém.
b) Muitos se deixam corromper pelo Poder.
Há um ditado popular que diz o seguinte: “Se você quiser conhecer alguém, de poder a este alguém”. O poder pode nos corromper e nos fazer tiranos – déspotas.
A fidelidade de José é vista nos pequenos detalhes.
Quando Faraó tem um sonho, ele chama os magos para interpretar. Entretanto, nenhum deles consegue. O copeiro chefe informa a Faraó que há na prisão um jovem hebreu que pode interpretar o sonho. José é tirado da prisão, e é colocado na frente de faraó. Faraó o exalta, mas a atitude de José é surpreendente.
• José tributa glória a quem é devido (Gênesis 41.15-16).
Este lhe disse: Tive um sonho, e não há quem o interprete. Ouvi dizer, porém, a teu respeito que, quando ouves um sonho, podes interpretá-lo. Respondeu-lhe José: Não está isso em mim; mas Deus dará resposta favorável a Faraó.
José devolve a glória a Deus. Deus não divide sua glória com ninguém. José permaneceu fiel, e Deus o fez prosperar.

José Manoel Monteiro Junior

Compartilhe a BençãoEmail this to someoneShare on Google+Print this pageTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on LinkedIn

Comentários

comments

Contribua com sua opinião