Vasos quebrados, porém restaurados pelo Senhor

“Não poderei eu fazer de vós como fez este oleiro?”
Todas as coisas, quer criadas por Deus ou inventadas pelo homem, necessitam ser restauradas. No primeiro caso, refiro-me à criação, natureza e o homem (At 3.21, Rm 8.21, 22). Todas as pessoas, de todas as épocas e culturas, clamam por restauração. Todas as instituições, todas as leis e sistemas, de tempo em tempo, passam por uma atualização ou reciclagem, que é o mesmo que ser restauradas. Só sofre restauração aquilo que o tempo deteriorou. Porque deterioramos, necessitamos ser restaurados.

No livro do Profeta Jeremias, capítulo 18, versículos 1-6, encontramos o profeta, em obediência à Deus, fator decisivo na restauração do homem, se dirigindo à casa do oleiro onde ouviria a mensagem dEle. O oleiro é o artesão que produz peças torneadas sobre a roda, espécie de torno movido pelos pés e mãos. O trabalho do oleiro consistia em dar forma a uma porção de barro com as mãos, que precisava estar limpo e moldável. Ao chegar naquele local de trabalho o profeta passa a observar o oleiro trabalhando com a roda. No processo de acabamento de um vaso, este se quebra em suas mãos, o que o leva a refazê-lo, moldando outro vaso de acordo com a sua vontade. Foi neste cenário que o profeta ouviu a voz de Deus que disse: “Ó comunidade de Israel, não posso agir com vocês como fez o oleiro?”, pergunta o Senhor. “Como barro nas mãos do oleiro, assim são vocês nas minhas mãos, ó comunidade de Israel”. Vejamos algumas lições que este quadro tem a nos ensinar:

1. DEUS NÃO CESSOU A SUA OBRA EM NÓS. “..e o vi trabalhando… o vaso de barro que ele estava formando…”(vs 3 e 4). Estamos em construção. Deus está realizando um grande projeto em nós. Ele está trabalhando em nossas vidas. Deus ainda está fazendo a sua obra na igreja, em sua vida e em seus relacionamentos. Você é propriedade dEle. Aleluia! No texto, o barro é Israel, tirado do Egito. Hoje somos nós, tirados do mundo para sermos moldados. Fomos formados do barro (Gn 2:7 ) e voltaremos ao barro (Gn 3: 19). É preciso se quebrar e continuar maleável nas mãos de Deus para que Ele continue a sua obra em nós. Deus sempre olha suas possibilidades futuras, e não meramente suas presentes qualificações. Deus nunca perdeu a esperança no lidar com os homens. Deus sempre espera qualquer coisa dos piores e dos mais fracos. Ele espera boas coisas de você.

2. CIRCUNSTÂNCIAS PODEM CONSPIRAR CONTRA A OBRA DE DEUS EM NÓS
(Como o vaso, que ele fazia de barro, quebrou-se na mão do oleiro.. – Jr 18.4 – “Estou esquecido no coração deles, como um morto; sou como um vaso quebrado” – Sl 31,12).
O texto não informa o que causou a quebra do vaso, simplesmente diz que ele se quebrou nas mãos do oleiro, não se sabe como, mas quebrou-se. Quebrou-se nas mãos daquele que sabe refazer o que está quebrado. Precisamos nos quebrar nas mãos de Deus. Precisamos nos humilhar e ser moldados novamente por Ele.

Quais vasos se quebraram em sua vida? Quais necessitam ser restaurados? (a) vaso do primeiro amor? Você perdeu o gosto pela Bíblia, pela oração e comunhão com Deus, com a igreja e os irmãos? (b) vaso da pureza? Vocês se soltou? Fez concessões à carne, ao mundo e ao diabo? (c) vaso da dependência? Você se envaideceu? Tornou-se autônomo, independente, auto-suficiente? Perdeu a força da esperança cristã, a capacidade de crer? (Ultimato) (d) vaso do compromisso? Você quebrou os votos, as alianças e os pactos que fez com o seu cônjuge, pais, sócios ou filhos? Você rompeu com todos os seus compromissos? Não é hora para culpar ninguém, somos responsáveis pelas mazelas em nossa própria vida, mas ainda não é o fim, sabe por que? Porque:

3– DEUS TEM INTERESSE EM RESTAURAR SUA OBRA EM NÓS. “e Ele o refez, moldando outro vaso de acordo com a sua vontade”. (vs 4). Deus é poderoso para nos restaurar. Ele tem profundo interesse em nos reaproveitar, refazer-nos novamente, restaurar-nos. Ele é quem restaura nossa relação com Ele. Ele é quem restaura nossa relação com o próximo. Deus não faz emendas, ele faz novas todas as coisas. Ele é quem restaura a nossa sorte (Sl. 14.7, 53.6), nossos sonhos, nossos bens, nossa saúde, nossas coisas. Ele é quem restaura a nossa alma (Sl. 19.7).

Continue barro. Continue nas mãos de Deus. Continue moldável e permita que o Senhor te restaure e faça de você um restaurador de vidas (Is. 58.12b).

Compartilhe a BençãoEmail this to someoneShare on Google+Print this pageTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on LinkedIn

Comentários no Facebook