Vencendo o cansaço e a angustia

Não sei quantos de vocês já se sentiram cansados, angustiados, com aquele aperto no peito, o nó na garganta e a insônia. A grande maioria de nós trabalha o dia inteiro, estuda de noite, tem um lar a zelar, talvez marido/esposa, filhos, além disso temos ministérios, trabalhos voluntários na igreja, pessoas que acompanhamos e aconselhamos . Certa manhã me deparei com essa palavra que está em Mt. 11.28-30 e meu objetivo é que, assim como foi comigo, todos consigam verdadeiramente vencer a angustia e o cansaço que nos assolam em muitos momentos.

LEITURA DA PALAVRA: Abram suas bíblias comigo em Mateus 11.28-30

Transição: Nesta palavra podemos observar que alcançar o descanso e o alívio exigem algumas ações e, talvez, decisões de nossa parte. Repare que Jesus fala sobre três coisas: ir até ele, tomar o seu jugo e aprender com sua humildade e mansidão

1) O QUE SIGNIFICA IR ATÉ CRISTO.

Mas o que Jesus quer dizer ir até ele?

Jesus fala isso para pessoas que estão diante dele. Que estavam o vendo, que talvez já estavam o seguindo há algum tempo, que tinham parado para escutar aquilo que ele iria falar. Imagino que essas pessoas tinham saído de suas casas, ou dos lugares onde costumavam estar, para ir até onde Jesus estava. É claro no texto que houve sim um deslocamento dessas pessoas para estar na presença de Jesus de Nazaré.

No dia em que essa palavra me chamou atenção, eu pensei: “Deus, o senhor está brincando de esconde-esconde comigo? Porque eu também tenho ido até o senhor. Vou à igreja, estudo teologia, tenho uma reunião de estudo bíblico, oro, leio a bíblia, e aí?” Minha angustia continuava.

Todos nós  conhecemos a palavra de Deus, estamos a todo momento envolvidos com coisas que dizem respeito ao Reino de Deus, à religião, ao templo e aos irmãos.

Nossa movimentação de “ir até Cristo” também é nítida.

Por que, então, continuamos nos sentindo casados e angustiados? Será que todas essas coisas não são suficientes para concluir esse convite de Cristo: “venham a mim e recebam o descanso”?

Transição: Nesse momento nós concluímos que ir até Cristo, apenas ouvindo, lendo e reproduzindo sua palavra não é suficiente. É necessário um segundo passo. Jesus nos convida, então, a tomar o seu jugo.

2) O QUE É TOMAR O JUGO DE CRISTO

2.1) O que é jugo?

Jugo era uma peça de madeira colocada sobre dois bois para andarem no mesmo compasso enquanto puxam um arado ou carregam alguma carga.

Portanto, quando Jesus me convida a ir até ele e tomar o seu jugo, ele está me convidando a não ser somente sujeito passivo, mas ativo, a dividir a mesma carga que ele carrega. Apenas ir não é suficiente, como dito, é preciso entrar no mesmo compasso, andar lado a lado, puxar o mesmo arado, carregar a mesma carga.

O convite de Cristo não é para que apenas estudemos suas ações e falemos delas para as outras pessoas. Ao dizer “vinde até mim”, Cristo nos chama para percorrer o caminho que ele estava percorrendo. Ele estava chamando o povo a ser como ele era.

2.2) Qual era o jugo de cristo?

Vejamos: o início deste capitulo (Relatar a pergunta feita por João Batista)

Jesus não diz de forma clara “sim eu sou” ou “não, vocês precisam esperar mais”. Ele diz: vão e contem a ele o que vocês têm visto.

Naquele tempo o povo esperava que um Messias aparecesse e libertasse os judeus do domínio do império romano. A expectativa era por algo prático, visível, atual.

Jesus responde, também, com algo prático, porém, trazendo um outro conceito sobre a libertação. Jesus mostra um messias preocupado com o ser humano, com o excluído, marginalizado, oprimido. Mostra sua indiferença para com a religião, o sucesso, a glória, o poder, o acumulo de riquezas, o controle sobre de um império sobre o outro.

Jesus mostra seu desejo em simplesmente cumprir a vontade do Pai, mostra que não está preocupado com as expectativas do homem, mas que quer fazer o que realmente é importante.

Transição: Então, juntamente com isso convida o povo a aprender com ele, que é humilde e manso de coração.

3) O QUE É PRECISO APRENDER COM CRISTO

As pessoas tinham aprendido algo sobre a vida que acreditavam ser real. Jesus compreende que tomar seu jugo e seu fardo, qual seja fazer a vontade de Deus, exige aprendizado. E por isso ele se coloca como modelo, dizendo para aprendermos dele.

Receber o descanso e o alívio, não é místico (aqui estou falando de coisas espirituais, invisíveis, como se fosse uma magia), é algo prático. Não é como orar e Deus colocar a mão dentro de você arrancando seus  sentimentos. É como orar e compreender que o caminho a ser percorrido é outro. É um caminho em que você já foi aceito. Em que você já recebeu tudo que precisa para viver. Um caminho em que a sentença que pesa sobre os seus ombros é a de que Ele te ama e deu a vida por você, e isso basta.

Aprender sobre o caráter do Deus de amor, do Deus de cura, do Deus de libertação, era muito difícil para as pessoas naquela época, e continua sendo para nós hoje. A vida de Jesus mostrava uma face de Deus que a religião não mostrava. Eles precisavam aprender tudo de novo.

Hoje, igualmente, as religiões e o mundo nos mostram uma face de Deus que não é real, não condiz com a vida de Cristo. Precisamos aprender tudo de novo. Precisamos aprender com a vida de Jesus. Uma vida de humildade e mansidão.

Há um relato sobre Mahatma Ghandi, líder hindu, em que o missionário Stanley Jones, ao encontra-lo na Índia perguntou:

“Senhor Gandhi, apesar do senhor sempre citar as palavras do Cristo, por que é tão inflexível e sempre rejeita tornar-se seu seguidor? Ao que Gandhi respondeu: Ó! Eu não rejeito seu Cristo. Eu amo seu Cristo. Apenas creio que muitos de vocês cristãos são bem diferentes do vosso Cristo.”

CONCLUSÃO:

Portanto, nosso alívio e descanso depende também de nossa decisão de aprender com Cristo, dividindo nosso jugo com ele e com mais ninguém. Que nos preocupemos com aquilo que tem valor para ele.

Certamente, sua vida mansa e humilde é uma vida plena, de paz, de tranquilidade, de calmaria. Todas as vezes em que a angustia e o cansaço bater a sua porta, toda vez que o peso e a culpa religiosa assombrar o seu coração, pergunte-se ‘por que?’, veja se isso se parece com as cargas que Jesus carregava, veja se você está debaixo do jugo dele ou do jugo do mundo.

Reflita se as suas preocupações são com coisas que te levam para mais perto do plano divino, ou se simplesmente te levam mais perto do seu próprio plano de vida.

Decida por em prática essas três ações todos os dias e certamente o alívio e o descanso serão alcançados. É interessante destacar que ao final do versículo Jesus diz: “Vocês encontrarão alívio”

Autora: Mariana E. Schietti

Compartilhe a BençãoEmail this to someoneShare on Google+Print this pageTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on LinkedIn

Comentários

comments

Contribua com sua opinião