A Rainha do Lar

Mt 8:18-27

Centenas e milhares de residências do nosso país tem pelo menos uma “Rainha” (tv), em casa. Do mais luxuoso palacete à um simples barraco, tem o seu símbolo: a antena.
Ela está localizada (TV) no melhor e no mais confortável lugar da casa. E todos os dias milhares e milhares de pessoas de todas as idades estão diante dela, reverenciando-a e bebendo de suas mensagens. Hoje, quase século XXI, o inimigo tem usado muito a “Rainha” como um meio “agradável” para transmitir suas mensagens, atingindo assim toda família que é o seu grande alvo.

A Rainha (TV), tem coisas boas, mais a maior parte são coisas ruins, e maléficas. Em suas mensagens maléficas, ela dita normas, regras, procedimentos e está tentando mudar a filosofia de vida de uma família.

Com sua fala alegre, bem atual, ela comunica que: “amante” tem mais direito que esposo (a). A suas palavras destroem, invertem princípios e valores. Ela apresenta o vício como algo bom, social, agradável. Homossexualismo é normal, e ela incentiva o sexo fora do casamento. A violência, a morte, roubo e a destruição estão estampados em sua telinha. O inimigo tem usado esse mecanismo para influenciar os telespectadores, e leva-los a tentação e ao pecado.

Com esse escrito não estamos dizendo que ela não tem nada de bom e nem para que você venda a sua “Rainha”(TV). Queremos apenas alertá-lo para o perigo, que ela oferece. Não deixe essa “senhora” dominar você e sua família. Ela tem um ponto fraco e que se chama: controle remoto, que normalmente fica em suas mãos. Com seus dedos você poderá tirar toda a sua força e controle da situação, mudando de canal. Assista apenas aquilo que é informativo e o que edifica. Tenha coragem de mudar de canal. Vamos destronar a “Rainha” do lar (TV). Diga como o salmista: “…portas a dentro, em minha casa, terei coração sincero. Não porei cousa injusta diante dos meus olhos…”(Sl.101:2,3.). Desligue-a!

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião