Espírito Santo: um ser real e divino

O propósito deste artigo é apresentar a personalidade, a divindade, os símbolos e os nomes que  são atribuídos ao Espírito Santo, bem como a obra que ele realiza em relação à criação, a Jesus, ao pecador e ao crente; verdades estas que mostram o Espírito Santo como um ser real e divino.


A PERSONALIDADE DO ESPÍRITO SANTO


A personalidade (quer dizer  a qualidade ou o fato de ser uma pessoa) do Espírito Santo é um fato descrito na Bíblia, tanto quanto a personalidade do Pai e do Filho. O Espírito Santo tem todos os atributos de uma pessoa.


1.      Ele pensa – em 1Coríntios 2:10, 11 esta verdade é clara. Ali diz que Deus revelou coisas a nós por seu Espírito e, então, afirma: “Porque o Espírito a todas as coisas perscruta, até mesmo as profundezas de Deus”. O verso 11 diz: “… porque qual dos homens sabe as coisas do homem, senão o seu próprio Espírito, que nele está? Assim também as coisas de Deus, ninguém as conhece, senão o Espírito de Deus”. Aqui está o primeiro elemento da personalidade: inteligência, busca de conhecimento e capacidade de raciocínio.


2.      Ele sente – o Espírito Santo pode ser entristecido. “E não entristeçais o Espírito de Deus, no qual fostes selados para o dia da redenção” (Ef 4:30); e contristado, “Mas eles foram rebeldes e contristaram o Espírito Santo…” (Is 63:10).
Um outro ponto importante é que ele ama. O texto de Romanos 15:30 declara: “Rogo-vos, pois, irmãos, por nosso Senhor Jesus Cristo e também pelo amor do Espírito…”. Podemos mencionar aqui que é impossível entristecer a uma pessoa que não nos ama.


3.      Ele tem poder de escolha (volição) – 1Coríntios 12:11, falando dos dons do Espírito, diz: “Mas um só e o mesmo Espírito realiza todas essas coisas, distribuindo-as, como Lhe apraz, a cada um, individualmente”. Perceba: como Lhe apraz. O Espírito Santo tem vontade própria ou poder de escolha.
Outro tipo de evidência da personalidade do Espírito Santo é seu trabalho ou ações como uma pessoa. Ele realiza coisas que uma mera influência não poderia fazer.
João 15:26 nos diz que o Espírito Santo é uma testemunha. Jesus diz:Quando, porém, vier o Consolador, que Eu vos enviarei da parte do pai, o Espírito da verdade, que dEle procede, Esse dará testemunho de Mim”. No mesmo discurso, em João 14:26, Jesus fala do Espírito em outra função – a de um professor: “Mas o Consolador, o Espírito santo, a quem o Pai enviará em Meu nome, Esse vos ensinará todas as coisas”.
O livro de Apocalipse fala repetidamente do Espírito Santo como tendo uma mensagem para as Igrejas. Apocalipse 2:7 é um exemplo disso: “Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas”. O Espírito Santo se comunica com a igreja de Deus. Essa é mais uma evidência de personalidade.
Muitas outras evidências sobre a personalidade do Espírito Santo poderiam ser apresentadas. Em Hebreus 10:29, é-nos dito daqueles que têm ultrajado o Espírito Santo. Atos 5:3 fala em mentir ao Espírito e, Mateus 12:31-32 nos adverte sobre o falar contra ele. Mas as melhores informações sobre a personalidade do Espírito Santo acham-se em João 14:16-17.
A DIVINDADE DO ESPÍRITO SANTO


“Desde a eternidade o Espírito santo viveu junto com a Divindade, como o seu terceiro membro. O Pai, o Filho e o Espírito Santo são igualmente auto-existentes. Embora todos sejam iguais, existe uma distribuição de funções que opera dentro da Trindade”1.


As escrituras afirmam que ele é: Onipotente (Zc 4:6, Rm 15:19); Onipresente (Sm 139:7-10); Onisciente (1Co 2:10-11); Eterno (Hb 9:14); Criador (Jó 26:13, Jó 33:4, Sm 104:30) a Verdade (1Jo 5:6): o Senhor da Igreja (At 20:28); Aquele que dá vida (Gl 6:8); Guia (Sl 143:10, Is 63:14, Rm 8:14, Gl 5:18); Santificador (Rm 15:16, 1Co 6:11, 1Pe 1:2); Aquele que habita nos fiéis (1Jo 14:17, Rm 8:11); Santo (Is 63:10, 1Jo 3:20); Fonte de Poder (Mt 12:28, At 2:4, 1Co 12:9-11); Autor do novo nascimento (1Jo 3:5-6, Tt 3:5); Distribuidor dos dons espirituais (1Co 12:8-11, Jo 14:26-27); Conhecedor do coração do homem (Ez 11:5, Rm 8:26-27, 1Co 12:10, At 5:3-9); Conhecedor do futuro (Lc 2:6, Jo 16:13, At 20:23, 1Tm 4:1, 1Pe 1:11); Salvador (Ef 1:13, Ef 4:30, Tt 3:4-5); Sábio (Is 11:2, Jo 14:26, Ef 1:17); enfim que ele é Deus (At 5:3-4). No entanto, Ellen White declara que: “A natureza do Espírito Santo é um mistério. Os homens nada podem explicar porque o Senhor não lhes revelou… O silêncio é ouro”2, e que: “… há três pessoas vivas pertencentes à Trindade Celeste: o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Os que recebem a Cristo pela fé viva são batizados e os poderes (do céu) cooperarão com os súditos obedientes dos céus em seus esforços para viver a nova vida em Cristo”3.


OS NOMES DO ESPÍRITO SANTO


Muitos nomes são dados ao Espírito Santo, nas Santas Escrituras, que revelam diversos aspectos de sua pessoa e obra. Bancroft4 identifica dezoito nomes dados ao Espírito Santo: O Espírito (1Co 2:10); Espírito Santo (Lc 11:13); Espírito Eterno (Hb 9:14); O Espírito de Deus (1Co 3:16); O Espírito de Jeová (Is 11:2); O Espírito do Senhor Jeová (Is 61:1); O Espírito do Deus vivo (2Co 3:3); O Espírito de Cristo (Rm 8:9); O Espírito de Seu Filho (Gl 4:6); O Espírito de Jesus (At 16:6-7); O Espírito de Jesus Cristo (Fp 1:19); Espírito purificador (Is 4:4); O Santo Espírito da promessa (Ef 1:13); O Espírito da Verdade (Jo 15:26); O Espírito da Vida (Rm 8:2); O Espírito da Graça (Hb 10:29); O Espírito da Glória (1Pe 4:13-14) e O Consolador (Jo 14:26).


OS SÍMBOLOS DO ESPÍRITO SANTO


A Bíblia apresenta alguns símbolos que são um reflexo das múltiplas operações do Espírito Santo, e de maneira nenhuma comprometem sua personalidade e sua divindade:


–         Fogo (Mt 3:11). O fogo nos torna mais limpos, mais puros, mais úteis, mais ricos e mais fortes (Deus Pai também é chamado de fogo consumidor, ver Hb 12:29).
–         Água (Jo 7:37-38). A água é indispensável à vida física de qualquer ser vivo. Ela refresca, refrigera, dá uma sensação de tranqüilidade e de bem-estar, e é isso que o Espírito Santo realiza na vida do cristão.
–         Vento (Jo 3:8). Representa a ação sobrenatural do Espírito Santo.
–         Pomba (Jo 1:23). Símbolo da mansidão, brandura, simplicidade, pureza, amor, paz, longanimidade, etc. (Ver Gl 5:22-23).
–         Óleo (Mt 25:1-4). “O óleo é símbolo do Espírito Santo”5, que traz refrigério e conforto.
–         Selo (2Co 1:22). Paulo usa a figura do penhor (garantia) para ilustrar o dom do Espírito Santo como uma espécie de primeiro pagamento, a certeza de plena herança do futuro.
A OBRA DO ESPÍRITO SANTO


Ao considerarmos a obra do Espírito Santo, precisamos lembrar a verdade que todas as pessoas da Trindade são ativas. Isso significa que a Trindade é composta por três pessoas que trabalham.


1.      Em relação à Criação – alguns textos são esclarecedores sobre o papel do Espírito Santo em relação à criação. “Os céus por sua palavra se fizeram, e pelo sopro de sua boca o exército deles” (Sl 33:6) e “O Espírito de Deus me fez; o sopro do Todo Poderoso me dá vida” (Jó 33:4). O Espírito Santo é o ativador de cada ato da criação, ou seja, é aquele que ativa e leva a término os atos iniciados.


2.      Em relação a Jesus – o nascimento de Jesus foi obra do Espírito Santo (Lc 1:35). Jesus foi também ungido (At 10:38) e guiado (Mt 4:1) pelo mesmo Espírito. Jesus viveu uma vida  plena do Espírito. A Bíblia diz: “Jesus, cheio do Espírito Santo, voltou do Jordão…” (Lc 4:1). O Senhor realizou seu ministério no poder do Espírito (Lc 4:18,19) e ofereceu-se em sacrifício pelo Espírito. A palavra diz: “Muito mais o sangue de Cristo que, pelo Espírito eterno, a si mesmo se ofereceu…” (Hb 9:14). Romanos 8:11 e 1:4 esclarecem que Jesus Cristo foi ressuscitado dentre os mortos pelo poder do Deus Trino. Portanto, o Espírito Santo teve participação proeminente em sua ressurreição. Uma simples influência jamais realizaria tamanha obra.


3.      Em relação ao pecador – é o Espírito Santo quem convence e converte o pecador. “Quando Ele vier convencerá o mundo da pecado, da justiça e do juízo…” (Jo 16:8) e “Quem não nascer da água e Espírito não pode entrar no reino de Deus” (Jo 3:5). Ellen White faz o seguinte comentário: “O Espírito Santo está constantemente buscando atrair a atenção dos homens para a grande oferta feita na cruz do calvário”6.


4.      Em relação ao crente – o Espírito santo vem habitar ou fixar residência na vida do crente (Rm 8:9). A habitação do Espírito Santo visa fortalecer ou capacitar o novo converso para um viver vitorioso (Ef 3:16). Sobre a obra do Espírito Santo em relação ao crente, Ellen White escreveu: “É o Espírito que torna eficaz o que foi realizado pelo Redentor do mundo. É por meio do Espírito que o coração é purificado. Por Ele torna-se o crente participante da natureza divina. Cristo deu Seu Espírito como um poder divino para vencer toda tendência hereditária e cultivada para o mal”7. O Espírito Santo também proporciona segurança e guia (Rm 8:14-16). Muitas outras atividades poderiam ser citadas, porém, apenas duas mais. Ele sela (Ef 1:13-14) e capacita o crente para a obra de testemunhar em favor do evangelho (At 1:8).


Em suma, somente um ser pessoal, ou seja, um ser que tenha personalidade poderá realizar tais obras. O Espírito Santo não apenas possui personalidade, como ficou demonstrado, ele também é Deus. Seus nomes e símbolos revelam diversos aspectos e múltiplas operações de sua pessoa. Essas verdades revelam que o Espírito Santo existe. Ele é um ser real e divino.
______________________
1  Nisto Cremos, p. 90.
2  ELLEN G. WHITE, Atos dos Apóstolos, p. 52.
3  ______________ , Evangelismo, p. 615.
4  E.H. BANCROFT, Teologia Elementar, p. 186-191.
5  ELLEN G. WHITE, Parábolas de Jesus, p. 407.
6  _______________, Atos dos Apóstolos, p. 52.
7  _______________, O Desejado de Todas as Nações, p. 671.


Doutorando em Ministério pela Faculdade Teológica Sul-Americana –Londrina , PR (www.ftsa.edu.br)

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião