A teimosia

Um homem muito rico comprou uma propriedade rural, com o objetivo de construir ali uma casa para passar os finais de semana. Andando pela propriedade, procurou o melhor lugar para construir a tão sonhada residência. Havia um lugar maravilhoso, perto de uma nascente de água que desembocava em um lindo lago, rodeado de belas árvores, na qual os pássaros cantavam alegremente. Mas ele não gostou do lugar, pois estava perto da divisa da sua propriedade e ele temia ser perturbado pelos vizinhos. Encontrou outro lugar, perto da entrada da propriedade, cheio de flores e árvores frutíferas, de onde ele poderia ver os pastos e os animais ao longe. Todavia, ele não quis construir, pois temia que a proximidade com a estrada pudesse trazer visitantes indesejados. Resolveu, então, construir sua casa em um lugar afastado, longe de tudo e de todos, para não ser perturbado por ninguém.


Quando a pessoa encarregada de fazer a obra chegou, descobriu que aquele solo era rochoso, o que dificultaria em muito seu trabalho. Tentou fazer o patrão desistir da idéia e construir a casa em outro lugar. Disse-lhe que o lugar ficava longe das nascentes de água e que teria de cavar um poço muito profundo (o que significa muito trabalho e um custo imenso, pois o terreno era cheio de pedras). Além disso, informou ao patrão que não haviam árvores por perto, o que faria com que, nos meses de calor, o sol viesse com força sobre a casa, que ficaria muito quente. Já no inverno, não haveria nada para impedir o vento de bater com impiedade contra a casa, que teria que ficar constantemente com as portas e janelas fechadas. Mas o patrão estava irredutível. Ameaçou demitir o funcionário, dizendo que a casa era sua e a construiria onde bem entendesse. Vendo que nada poderia fazer para mudar o opinião do patrão, o empregado começou a obra. Após muito trabalho, a casa f! icou pronta. O patrão ficou feliz. A casa estava isolada de tudo. Era um paraíso.


Mas algum tempo depois houve um longo período de seca. Como a casa estava longe das nascentes, usou a água do poço até que este secou. Além disso, o calor era insuportável dentro da casa. Não havia nenhuma sombra por perto. Com a seca, a poeira sujava a casa toda, o que fez com que o homem perdesse toda a vontade de ir para lá. Em pouco tempo, o que parecia um sonho havia se transformado em um pesadelo. Para piorar a situação, quando ia para lá via seus vizinhos felizes, com suas casas perto das nascentes de água, com muita sombra, uma bela vista e muita alegria. As crianças nadavam tranqüilamente nos lagos, andavam a cavalo e comiam dos frutos maduros das árvores que ali existiam. Nesta hora ele se lembrou dos conselhos do seu funcionário e de como havia sido teimoso, insistindo em não dar ouvidos às suas orientações. Mas agora era tarde. Havia perdido tempo, dinheiro e a oportunidade de ter um lugar para descansar.


O mesmo acontece com aqueles que insistem em não ouvir os conselhos de Deus. A teimosia faz com que a pessoa pense que apenas o que quer está certo, fazendo com que construa sua vida sem o auxílio do Senhor. E, quando percebe, construiu uma vida vazia, sem significado e sem alegria. Vê que todos os seus esforços foram insuficientes para conseguir algo bom. Se você quer construir algo que lhe dê alegria, não seja teimoso. Deixe Deus orientar sua vida. Caso contrário, só o que você conseguirá é aumentar o tamanho dos seus problemas e jamais conseguirá ser verdadeiramente feliz.


Projeto e-mail falando de Jesus
[email protected]
Icq: 209.118.426

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião