Amor e conhecimento

Dois amigos judeus, aldeães, conversavam certo dia. Dessa conversa extraímos uma lição interessante:
— Dize-me, amigo Ivan, amas-me?
— Amo-te, e muito!
— Sabes, amigo, o que me dói?
— Como posso saber o que te dói?
— Se não sabes o que me dói, como podes dizer que me amas?
O amor verdadeiro procura diligentemente saber o que dói ao outro. E em seguida, toma providências. Sartre tinha razão: “O amor suja as mãos”.

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião