Árvore de Natal

Os povos da Antiguidade que comemoravam o solstício de inverno e celebravam o deus Sol enchiam suas casas com palmas verdes, que simbolizavam o triunfo da vida sobre a morte. Nas Saturnais, os romanos decoravam suas moradas com ramos. Essa tradição também foi absorvida pelos cristãos. No século XI, árvores que faziam alusão ao paraíso eram colocadas em igrejas, onde se realizavam peças religiosas. Elas eram carregadas de frutos e colocadas no meio da cena. Uma das versões para o uso do pinheiro vem do fato da árvore permanecer verde mesmo no inverno. Assim, simboliza a vida e a sobrevivência. O pinheiro passou a fazer parte da tradição cristã graças ao alemão Martinho Lutero (1483-1546). Ele enfeitou o primeiro deles em 1510, após andar pela floresta de Riga, na região dos Balcãs. Encantado com a beleza dos pinheiros iluminados pelo brilho da lua e das estrelas, resolveu levar um para casa. Para mostrar á sua família como teria sido a noite em que Jesus nasceu, iluminou-o com velas para representar as estrelas. Já a guirlanda na porta de uma casa significa que ali está o menino Jesus.

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião