Deveria ter vindo como era

“Mas Deus dá prova do seu amor para conosco, em que, quando éramos ainda pecadores, Cristo morreu por nós” Rom 5:8).
Um artista, desejando pintar uma versão moderna do “Filho Pródigo” procurou e encontrou na rua, vestindo apenas trapos, uma pessoa exatamente como queria, para servir de modelo para seu trabalho. Ofereceu a ele certa quantia em dinheiro desde que estivesse em seu studio no dia seguinte pela manhã. Na hora determinada, o mendigo compareceu, conforme combinado, mas o artista não o reconheceu. Por conta própria, o homem se lavou e conseguiu algumas peças de roupa e dessa forma julgou que estaria mais “apresentável”.
O artista, ao recebê-lo, disse: “Eu não tenho nenhum trabalho para você do jeito que está. Você deveria ter vindo como era.”

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião