Escondido na Penumbra

O famoso pintor holandês Rembrandt
em seu quadro da crucificação consegue inicialmente atrair a sua atenção para a cruz e para Jesus. Logo os seus olhos serão atraídos para a multidão reunida ao redor da cruz. O que mais se destaca são os rostos daqueles responsáveis pela crucificação do Filho de Deus. Finalmente os seus olhos perceberão na margem da pintura um outro personagem escondido na penumbra. A história nos informa que ali está um auto-retrato de Rembrandt! Ele reconhecia assim que os seus pecados também ajudaram a pregar Jesus naquela cruz.
Alguém pode muito facilmente dizer que Jesus morreu por todos os pecadores. Isto é muito diferente de alguém dizer que Cristo morreu por causa dos seus pecados. É muito fácil condenarmos aqueles que crucificaram Jesus. Podemos até ficar um pouco assustados quando percebemos que temos a capacidade de ser tão indiferentes quanto Pilatos lavando as mãos, ardilosos como os religiosos da época, rudes como os soldados, inconseqüentes como a multidão e covardes como os discípulos. Nestes dias em que celebramos a Páscoa não pense apenas no que eles fizeram com Jesus – eu e você também pregamos Jesus naquela cruz! Nós fazemos parte daquela multidão que gritava – "Crucifique!"
Pense de novo na pintura de Rembrandt. Se você olhar com cuidado verá que nas sombras daquela pintura está o pintor, eu, você, … neste momento especial você poderá dizer de todo o coração:
Ele morreu por mim!
É por isto que a Bíblia nos fala que "Deus prova o seu amor para conosco em que Cristo morreu por nós sendo nós ainda pecadores."

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião

 

Escondido na penumbra

O famoso pintor holandês Rembrandt em seu quadro da crucificação consegue inicialmente atrair a sua atenção para a cruz e para Jesus. Logo os seus olhos serão atraídos para a multidão reunida ao redor da cruz. O que mais se destaca são os rostos daqueles responsáveis pela crucificação do Filho de Deus. Finalmente os seus olhos perceberão na margem da pintura um outro personagem escondido na penumbra. A história nos informa que ali está um auto-retrato de Rembrandt! Ele reconhecia assim que os seus pecados também ajudaram a pregar Jesus naquela cruz.


Alguém pode muito facilmente dizer que Jesus morreu por todos os pecadores. Isto é muito diferente de alguém dizer que Cristo morreu por causa dos seus pecados. É muito fácil condenarmos aqueles que crucificaram Jesus. Podemos até ficar um pouco assustados quando percebemos que temos a capacidade de ser tão indiferentes quanto Pilatos lavando as mãos, ardilosos como os religiosos da época, rudes como os soldados, inconseqüentes como a multidão e covardes como os discípulos. Nestes dias em que celebramos a Páscoa não pense apenas no que eles fizeram com Jesus – eu e você também pregamos Jesus naquela cruz! Nós fazemos parte daquela multidão que gritava – “Crucifique!”


Pense de novo na pintura de Rembrandt. Se você olhar com cuidado verá que nas sombras daquela pintura está o pintor, eu, você, … neste momento especial você poderá dizer de todo o coração:


Ele morreu por mim!

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião