Necessidade

Certo senhor comprou um casinha onde encontrou um poço com uma bomba. Quando os estava examinando, passou uma vizinha e disse:
– O senhor não deve usar desta água, porque é imprestável. O homem que antes morava aqui e sua família usaram-na e todos se envenenaram.
– É verdade, disse o novo proprietário – mas logo arranjarei tudo isto. Comprou tinta, pintou muito bem a bomba, tapou os buracos, ficando tudo muito bonito ao passar a última mão de tinta. Então disse a si mesmo:
– Agora estou seguro de que tudo ficará bem.
No entanto você dirá que esse homem foi um insensato ao crer que arrumando um pouquinho e pintando a bomba, se remediaria tudo, quando a água estava envenenada. Você tem razão em dizê-lo.
Pois bem, é isto que está fazendo o pecador. Trata de pintar e remendar sua velha natureza, que sempre o inclina para o mal e lhe inspira idéias torpes.
Assim como o proprietário necessitou de um novo poço para ter a boa água, assim o pecador necessita de um novo coração para ter a vida eterna.”

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião