Nenhum vidro entre mim e ele

Havia um menino cuja a família era muito pobre.
Ele tinha muito desejo de ter um brinquedo só seu, o que o levava a passar grande parte de seu tempo em frente de vitrines, imaginando como seria bom possuir um dos brinquedos que via do lado de dentro. Quantas coisas havia ali que outros meninos podiam ter, mas que ele só podia olhar.
Certo dia, ao atravessar uma rua, o menino foi atropelado, e teve de ser levado a um hospital. Enquanto se recuperava do acidente, uma enfermeira lhe trouxe um brinquedo.
Tocando o brinquedo com a ponta dos dedos, o menino virou-se para a enfermeira e, com os olhinhos cheios de emoção, exclamou: – Não tem nenhum vidro entre mim e ele!

Quem conhece a Cristo está em situação semelhante.
Ele dá o sustento espiritual de que precisamos para cada dia, mas sabemos que há um banquete esperando por nós no lugar que Cristo preparou. Ansiamos por ele, temos uma noção de como será, mas ainda não podemos usufruir dele plenamente.
Mas muito em breve, mais cedo do que imaginamos, estaremos com o nosso Salvador, sem nenhum “vidro” entre nós e Ele, e nossa alegria será completa.
“Porque, agora, vemos como em espelho, obscuramente; então, veremos face a face”.

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião