Pastel, guaraná e Deus

Havia um menino pequeno que queria se encontrar com Deus. Ele sabia que tinha um longo caminho pela frente, portanto encheu a mochila com pasteis e guaraná, e começou sua caminhada. Depois de andar umas três quadras, encontrou um velhinho sentando em um banco da praça, olhando os pássaros. O menino sentou-se junto a ele, abriu a mochila, e ia tomar um gole de guaraná, quando olhou para o velhinho e percebeu que ele estava com fome. Então ofereceu-lhe um pastel.
O velhinho muito agradecido aceitou e sorriu ao menino. Seu sorriso era tão incrível que o menino quis ver de novo. Ofereceu seu guaraná. Mais uma vez o velhinho sorriu ao menino.
O menino estava tão feliz! Ficaram sentados ali sorrindo, comendo pastel e bebendo guaraná pelo resto da tarde, sem falarem um com o outro. Quando começou a escurecer, o menino estava cansado, e resolveu voltar para casa. Mas antes de sair ele se voltou e deu um grande abraço no velhinho. O velhinho deu-lhe o maior sorriso que o menino já havia recebido.
Quando o menino entrou em casa, sua mãe surpresa perguntou-lhe, ao ver a felicidade estampada em sua face: “O que você fez hoje que o deixou tão feliz?”
E ele respondeu: “Passei a tarde com Deus.” E acrescentou: “Você sabe, ele tem o mais lindo sorriso que eu jamais vi.”
Enquanto isso, o velhinho chegou em casa com um sorriso radiante na face, e seu filho perguntou: “Pôr onde você esteve e pôr que está tão feliz?” E ele respondeu: “Comi pastéis e tomei guaraná no parque com Deus.”
Antes que seu filho pudesse dizer algo, falou: “Você sabe que ele é bem mais jovem do que eu pensava?” 

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião