O coração quebrantado

“Os sacrifícios para Deus são o espírito quebrado; a um coração quebrantado e contrito não desprezarás, ó Deus”

Salmo 51:17

            Nenhum outro salmo expressa tão plenamente a experiência pela qual a alma passa, aquela que foi guiada ao arrependimento: Sua humilde confissão de pecado (vv. 3, 4 e 5); seu intenso desejo de ser perdoada pelos méritos do sangue de Cristo (v. 7); sua ansiedade porque o Senhor lhe concede um coração puro (v. 10); sua vontade de oferecer, de dar algo a Deus por todos os seus benefícios.

            O salmista diz que ensinará aos prevaricadores o caminho de Deus; Ele diz que seus lábios, pela graça de Deus, se abrirão para publicar os louvores a Deus; ele manifesta que oferecerá a Deus um espírito quebrado e humilhado (vv. 16, 17). Ele continua dizendo que, assim como ele ofereceu – seguindo os ritos mosaicos – numerosos cordeiros imolados ou ações de graças a Deus, ele agora também oferecerá a Deus, como um cordeiro imolado, seu coração quebrantado. Cada um de vocês, que encontrou o mesmo perdão de Deus, que tivestes no passado o mesmo desejo de oferecer um coração quebrantado a Deus, terás imenso prazer em fazer isso hoje novamente.

I. O CORAÇÃO NATURAL É UM CORAÇÃO NÃO FERIDO, NÃO QUEBRANTADO.

            A lei de Deus, suas misericórdias, as aflições que lhe acontecem, não quebrantam o coração natural. Ele ouve falar da lei de Deus e de sua misericórdia, e continua impassível. É mais duro que uma pedra. Nada é tão duro no universo. “Ouvi-me, ó duros de coração, vós que estais longe da justiça” (Isaías 46:12). “Nós já andamos pela terra e eis que toda a terra está tranquila e em descanso” (Zacarias 1:11). “E há de ser que, naquele tempo, esquadrinharei Jerusalém com lanternas e castigarei os homens que estão assentados sobre suas fezes” (Sofonias 1:12). “endureceram as suas faces mais do que uma rocha, não quiseram voltar” (Jeremias 5: 3). “Levantai-vos, mulheres que estais em repouso, e ouvi a minha voz; e vós, filhas que estais tão seguras, inclinai os ouvidos às minhas palavras” (Isaías 32: 9-11).

Por que? Por que o coração natural é tão duro?

Primeiro: porque há um véu sobre ele. Porque o coração do homem natural é coberto por um véu grosso. Ele não acredita na Bíblia, nem no rigor da lei, nem na ira vindoura; um véu trágico cobre seus olhos.

Segundo: Porque Satanás é dono do coração natural. Satanás lança a semente o mais rápido possível.

Terceiro: Porque o homem natural está morto em delitos e pecados. Os mortos não ouvem ou sentem; eles não têm sentimentos e sensibilidade.

Quarto: porque uma barreira de indiferença foi construída e será fatal. O coração natural confia em qualquer refúgio falso, um refúgio de mentiras, como a Bíblia diz. Confie na oração ou na esmola.

            Peçam, amigos, a Deus para libertá-lo da maldição de um coração morto, não quebrantado, não contrito e humilhado. Primeiro, porque ele não passará muito tempo tranquilo em sua falsa confiança; você se encontra em lugares escorregadios e as ondas do oceano rugem sob seus pés. Segundo, porque Deus o afrontará na eternidade em sua calamidade. Se você se voltar agora, verá há esperança de perdão verdadeiro. Ministros e cristãos estão preparados, e o próprio Cristo também; mas depois, na eternidade, a queixa dele cairá sobre você.

II. O CORAÇÃO DESPERTADO É UM CORAÇÃO FERIDO, MAS NÃO QUEBRANTADO, NÃO QUEBRADO.

1.A lei causa a primeira ferida. Quando Deus se prepara para salvar uma alma, leva-a primeiro a se preocupar com seus pecados. “Maldito aquele que não permanecer em todas as coisas que estão escritas no livro da lei, para fazê-las.” “Então eu, sem a lei, vivi por algum tempo, mas quando o mandamento veio, o pecado reviveu e eu morri.” A vida e o coração de todos adquirem dores tremendas.

2. A majestade de Deus produz a segunda ferida. O pecador recebe a sensibilidade que o faz sentir a grandeza e santidade daquele contra quem pecou. “Contra ti, diante de ti apenas pequei” (v. 4).

3. A terceira ferida vem da sua própria incapacidade de melhorar. Nesse estado, o coração ainda não está quebrantado; o coração se levanta contra Deus. Primeiro, por causa da lei estrita: Se não fosse tão exigente …! “Segundo, porque a fé é o único caminho da salvação e constitui um dom de Deus:” Gostaria de merecer a salvação e conquistá-la. “Terceiro, porque Deus é soberano e pode salvar ou não, de acordo com sua vontade. É isso que está no coração não quebrantado. Não há outro estado e situação mais miserável.

            Aprendamos que uma coisa é ser despertado e outra muito diferente é ser salvo. Amigos, não se apoiem nas suas próprias opiniões.

III. O CORAÇÃO DO CRENTE É UM CORAÇÃO QUEBRANTADO EM DOIS ASPECTOS.

            Ele foi quebrantado de sua própria justiça e de sua própria possibilidade de justificação. Quando o Espírito Santo leva uma alma à cruz, esta não espera mais se justificar por seus próprios méritos e justiça. Todo o seu fardo e todas as suas próprias justiças e opiniões são derramadas, se perdendo da mesma maneira como um líquido é perdido quando a garrafa que o contém é quebrada.

Primeiro, porque a obra de Cristo é mostrada tão perfeita, assim como a sabedoria e o poder de Deus. O coração quebrantado vê, na obra da cruz, a justiça de Deus. “Fico maravilhado com o pensamento de que houve um tempo em que procurei outras formas de salvação. Se pudesse obtê-lo com minhas obras, certamente teria que com toda a minha força teria me jogado nisto. Fico maravilhado com o pensamento que o mundo não entendeu, nem aceitou o único caminho de salvação através da justiça de Cristo “– Brainerd.

Segundo. A graça de Cristo tem tanto esplendor! Quão maravilhoso é que toda a justiça de Cristo, tão exaltada e divina, seja oferecida gratuitamente ao pecador! Que eu, que tenho sido voluntariamente negligente, menosprezador de Cristo, que odiava sua obra, que atrapalhei seu chamado erguendo montanhas verdadeiras entre ele e eu, que eu seja objeto de seu amor e, apesar de tudo, ele veio até mim passando por todos esses obstáculos! “Para que te lembres e te envergonhes, e nunca mais abras a tua boca, por causa da sua vergonha, quando me reconciliar contigo de tudo quanto fizeste, diz o Senhor JEOVÁ” (Ezequiel 16:63). Você tem esse coração quebrantado e contrito diante da visão da cruz?

            Não será um olhar para o seu próprio coração, ou para o coração do inferno; mas para o coração de Cristo quebrantará o teu coração. Oh, peça a Deus para lhe dar um coração quebrantado assim! O orgulho e a vanglória são excluídos: a Ele seja a glória, digno é o cordeiro! Todas as batalhas e esforços da alma que busca sua própria justificação devem ser removidos e pisoteados com desprezo.

            O coração quebrantado vê seu amor pelo pecado feito pedaços. Quando um homem crê em Cristo, ele percebe que o pecado é repugnante para ele. Primeiro, porque o pecado o separa de Deus abrindo uma grande distância entre Deus e ele; e leva o homem à condenação do inferno. Segundo, porque levou Cristo à cruz, o Senhor da glória; Foi o grande fardo que gravitava em sua alma, que o fez suar, sangrar e morrer. Terceiro, porque é a praga do coração de Cristo agora. Toda a minha infelicidade e miséria é porque sou pecador. Agora, o crente lamenta e lhe dói, por ter pecado contra quem tanto lhe amava. “Então você se lembrará dos teus caminhos e de todas as coisas em que viveu impiedosamente e se aborrecerá.”

IV. AS VANTAGENS DE UM CORAÇÃO QUEBRANTADO.

1. Você não ficará ofendido por causa da pregação da cruz. O coração natural se ofende quando se lhe prega a mensagem da cruz. Muitos de vocês tenho certeza de que odeiam e desprezam a pregação da cruz. Muitos, sem dúvida, muitas vezes ficam enfurecidos no mais íntimo do coração ao ouvir a pregação da justiça de Cristo, que você deve aceitar rejeitando a tua, se não quiser perecer. Muitos, sem dúvida, deixaram esta igreja por causa de tal pregação; e muitos mais, sem dúvida, seguirão o mesmo caminho. O escândalo e a ofensa da cruz não terminaram. Por outro lado, amados, o coração quebrantado não pode ser ofendido por essa pregação. Os ministros podem oferecer, felizmente, esta verdade para corações quebrantados. Um coração quebrantado se senta alegremente para ouvir sobre a justiça sem obras.

            Muitos de vocês se ofendem quando falamos claramente do pecado; muitos ficaram ofendidos no domingo passado. Mas o coração quebrantado e contrito não se ofende, porque odeia o pecado mais do que os próprios ministros às vezes podem fazer. Há muitos como os adoradores de Baal: “Tira seu filho para morrer”, dizem eles (Juízes 6:30). Do mesmo modo, aqueles que não têm o coração quebrantado respiram ameaças contra o pregador que destrói o ídolo de seu orgulho; mas um coração quebrantado quer ver o ídolo despedaçado, derrotado e estilhaçado.

2. O coração quebrantado repousa finalmente. O coração natural é como o mar tempestuoso. “Quem vai nos mostrar o bem?” E ele corre perguntando de criatura para criatura, procurando seu próprio prazer, “o bom”. O coração despertado não tem paz. Os medos da morte e do inferno ameaçam (é assim que os desesperados percebem) suas almas, pois foram abruptamente removidas de sua condição de calma, e de seu estado de descanso e falsa tranquilidade.

            Mas o coração contrito diz: “Volte para a sua paz, oh minha alma!” A justiça de Cristo lança fora o medo, dissipa todos os temores. Ainda a mesma praga e corrupção do coração não podem realmente incomodá-lo, porque ele colocou todas suas cargas em Cristo.

3. Nenhum mal pode acontecer ao coração quebrantado. Para os não convertidos, quão trágico é o leito de morte, ou doença, agitado e inquieto como um animal selvagem preso na rede! Em vez disso, o coração quebrantado se sente satisfeito e sereno em Cristo. Cristo é suficiente; Ele não quer mais nada. Mesmo que tudo desapareça, o amor de Cristo permanece. Ele é como uma criança de meses no colo da mãe, confiante e seguro. Você conhece esse descanso seguro?

Autor: R.M. McCheyne

Faça teologia reconhecida pelo MEC: Faculdade Teológica Sul Americana

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião