Para a casa não cair: família firmada em Jesus

Obediência é o tema central dessa pregação de Jesus. Sim, o evangelista pausa sua narração dos fatos e ações de Jesus e foca em suas palavras, que devem ser levadas a sério, porque tem poder para transformar. A Palavra de Jesus é viva. Quando ele fala, acontece. Fica aqui para nós algo muito importante: é preciso recuperar o espanto diante da Palavra de Deus. A seguir a meditação: Para a casa não cair: família firmada em Jesus

Leia agora: Lucas 6.46-49

Jesus nunca falou nada por falar, o que falava era para transformar. Para transformar a vida do ouvinte, sua palavra tem que ser obedecida, colocada em prática na construção diária da vida. Há na fala de Jesus uma advertência: “Porque vocês me chamam “Senhor, Senhor” e não fazem o que eu digo?”. Há nas Escrituras uma íntima relação entre temor e obediência prática: “Vocês serão meus amigos se fizerem o que eu lhes ordeno” (Jo 15.14).

Jesus fala da obediência também como uma marca de intimidade com Ele: “Minha mãe e meus irmãos (família) são aqueles que ouvem a palavra de Deus e a praticam” (Lc 8.21). Jesus estava falando de um tipo de relação que promove profundidade e estabilidade: vem a mim, ouve minhas palavras e as pratica (manufatura, fazer com as próprias mãos, trabalhar para construir) (v.47). Faz então, uma comparação com a construção de casas (oikós = família).

Quero aplicar isso à construção diária de nossa vida e família. Jesus fala de duas posturas diante Dele, uma com resultado positivo, outra negativo: os que ouvem sua palavra e obedecem, e os que ouvem e não obedecem, cada uma com suas consequências.

 1ª postura de temor e obediência que proporciona profundidade e dá estabilidade mesmo em situações difíceis(v.48).

Como um homem que, ao construir sua casa (oikos – residência, família), cavou fundo (trabalho manual, investimento de tempo e de recursos) e colocou os alicerces da casa na rocha. Ele investiu na fundação, trabalhou nos alicerces. Veio uma chuva forte, a enxurrada não teve força para a ABALAR, porque estava bem construída. A durabilidade da nossa vida, da nossa casa dependerá do tempo investido no alicerce, no que não se vê, que não é público, no que Deus ordena no privado dos momentos pessoais de oração.

APLICAÇÃO: Jesus ama sua família e quer vê-la firmada Nele.

Celebre sua presença, ouça sua voz pela Palavra e o obedeça. Receba Jesus em seu lar como alguém da família, que nos dá o direito crendo Nele, sermos feitos filhos de Deus. Cultive um relacionamento pessoal com Jesus e leve Sua Palavra a Sério. Seja um construtor de obediência à Palavra de Deus em sua casa. Você viverá com profundidade e haverá estabilidade em seu lar.

2ª postura de descuido e desobediência negligente caracterizada pela superficialidade que dá instabilidade (colapso) diante das situações difíceis (v.49).

Jesus sabia que muitos daqueles que o chamavam de Senhor, no fundo estavam impressionados com seus feitos, mas pouco dispostos a obedecê-lo. Fala de uma postura de descuido, de desobediência negligente, de gente que sabe o que tem que fazer e não faz. Compara essa postura a uma pessoa que ao construir sua casa, não se preocupa com o alicerce, sobe as paredes do chão, preocupa-se mais com o que se vê do que com a estrutura. Paredes bonitas, mas sem alicerces. No momento em que a torrente, algo inesperado que tem potencial de devastar investe contra, a abala, derruba, destrói completamente. A sentido aqui é colapso.

APLICAÇÃO: Hoje pode ser o dia de você e sua família começarem a cavar a areia da vontade de vocês mesmos, irem fundo até a rocha, e firmarem a vida e o lar de vocês em Jesus. Vai exigir renúncia, dedicação e consagração. Mas valerá a pena. Palavras (Senhor, Senhor) não dizem muito. Que o nosso coração seja um lugar aberto à pessoa de Jesus. Não posso me “acostumar” com as coisas divinas, não posso me “acostumar” com Deus. A presença (palavra) de Jesus causa espanto e transformação. Ir até Jesus, ouvi-lo e obedecê-lo é demonstração de que Ele está no centro de nossa vida, que dá profundidade espiritual, emocional e afetiva, que é a Rocha que dá estabilidade aos nossos passos.

ILUSTRAÇÃO: Noé era Justo, íntegro e andava com Deus (Gn 6.9). Noé não fala nada, mas obedece. Em toda a história de Noé não se escuta sua voz, mas se ouve o seguinte a seu respeito: “E Noé fez tudo exatamente como Deus lhe tinha ordenado” (Gênesis 6.22). Deus disse para Noé o que ele tinha que fazer com riqueza de detalhes, mas se ele e sua família não tivessem obedecido, seriam engolidos pelo Dilúvio. Deus não fez uma arca aparecer, Noé e sua família tiveram que construir. Quando andamos com Deus, Ele dá a direção, a sua Palavra tem diversos princípios para uma casa abençoada, mas a decisão de construir e executar as suas ordens é nossa.

• Onde estão os alicerces de sua vida, de sua família?

• Estão na Rocha, ou no chão (areia)?

CONCLUSÃO

Jesus disse que, para uma casa não cair, é preciso trabalhar nos alicerces, é preciso estar firmada na rocha. A vida em família é uma construção diária que, para ter profundidade e estabilidade, precisa estar firmada em Jesus de maneira intencional. É cultivada no trabalho constante, dedicado, consciente, obediente à vontade de Deus. Ninguém vive o essencial sem abrir mão do trivial. Invista tempo na fundação, seja um construtor da obediência à vontade de Deus. Construa em sua família uma cultura de estar com Jesus, ouvir Jesus, e obedecer a Jesus. Isso dará profundidade espiritual, emocional e afetiva em sua casa e dará estabilidade, mesmo em momentos difíceis. Para sua casa não cair, trabalhe nos alicerces e fique firme em Jesus

Autor: Cesar Junker

Para a casa não cair: família firmada em Jesus

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião