A curiosidade matou o gato

A história dos malucos que fizeram um furo na parede e ficaram gritando: “doze”, “doze” .
Muitas são as pessoas que se aproximam de jesus sem querer compromisso com ele. uns se aproximam de maneira crítica, para complicar, outros para observar de longe o que acontece e ainda outros para receber uma bênção, mas sem muito envolvimento.
Vejamos alguns exemplos bíblicos de pessoas que se aproximaram de jesus sem querer compromisso:

1. Aqueles que se aproximam para complicar (lucas 20:1-8).

Alguns tentaram obter de jesus qual o fundamento legal que ele tinha para realizar todos aqueles milagres. muitos ainda hoje se aproximam de jesus e vivem cercados de legalidade. querem fundamento lógico para tudo. exigem que seja cumprido o estatuto e o regimento interno. sabem de “cor e salteado” as leis da igreja, mas ainda não tomaram uma posição firme ao lado de cristo. jesus confronta essas pessoas a que tomem uma posição: o batismo de joão era de deus? eles não tomaram posição. e quem não toma posição ao lado de cristo, cristo também não toma posição ao lado dele.

2.Aqueles que ficam seguindo de longe (marcos 15:21).

Simão vinha do trabalho, e foi atraído talvez pelo tumulto. um homem estava sendo executado e isso chama mesmo a atenção. acabou levando a cruz de cristo. parece que simão resolveu assumir um compromisso com jesus, pois sua família foi abençoada e seu filho e sua esposa chegam a ser citados pelo apóstolo paulo (romanos 16:13).

3.Aqueles que querem apenas uma bênção imediata (lucas 9:43-48).

A mulher enferma se aproximou por trás e tocou nas vestes de jesus. talvez não quisesse assumir compromisso. queria pegar sua bênção e seguir a vida. mas foi confrontada por jesus e teve que assumir um compromisso com ele.

Conclusão:

Todo aquele que se aproxima de jesus sem querer compromisso vai ter que decidir rápido: ou assume o compromisso ou desiste de vez.

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião