A verdadeira liberdade

Introdução

Certa vez, quando fazia parte do grupo de evangelismo chamado “Esquadrão da Vida”, estava evangelizando no carnaval de Vitória, capital do Espírito Santo. Numa daquelas noites, estávamos na Avenida Beira Mar, quando em determinado momento assentei-me no meio fio da avenida enquanto o grupo JOCUM apresentava uma de suas peças teatrais. Quando então ouvi duas jovens conversando e falando sobre a prisão que viviam os crentes, que não podiam fazer isto ou aquilo. Comecei um diálogo com elas, até que as mesmas perceberam que eu era também um cristão, e pude explicá-las que os que estão em Cristo são verdadeiramente livres.

O texto do evangelho de João, que vai de 7.1 a 8.59, nos mostra Jesus em Jerusalém, na Festa dos Tabernáculos. De 7.1-10, é a introdução onde Jesus sai da Galiléia, onde os judeus queriam matá-lo, e vai para Jerusalém, numa distância de aproximadamente 125 quilômetros, e lá os judeus continuaram querendo matá-lo.

Os versículos que vão de 7.11 a 8.20 contém os ensinos de Jesus, onde ele, subindo ao templo para ensinar, se declara como a água viva e a luz, usando estes termos que faziam parte do rito da festa.

Os versículos que vai de 8.21 até 8.59 contém a denuncia aos dirigentes. Jesus denuncia os seus pecados e o texto acaba com a tentativa de apedrejamento de Jesus.

O texto de 8. 31-37 mostra Jesus falando aos judeus sobre a verdadeira liberdade. É interessante observarmos que Jesus esta falando aos judeus que acreditam que eram livres, pois eram da descendência de Abraão, mas Jesus fala a eles sobre a verdadeira liberdade. Eles entram também na questão de serem filhos de Abraão, mas Jesus deixa claro a eles que ser filho, não depende só da descendência, mas também de seguir os passos.

Meditaremos nesta noite sobre o tema: “A verdadeira liberdade”.

Mas, no consiste a verdadeira liberdade?

I- Permanecer na palavra de Deus (v.31)

Em primeiro lugar Jesus fala aos que haviam crido nele sobre o permanecer na Palavra. Jesus deixa claro que para ser um discípulo não basta apenas crer, apenas algo no cognitivo, no intelectual. É necessário muito mais do que isto. É necessário um permanecer na Palavra, ai sim há a prova de que realmente se é um discípulo.

Mas o que é permanecer para João?

Permanecer para João, considerando este texto e também João 15, nos dá a idéia de continuar firme com Deus. Dá a idéia de ler a palavra e guardar os mandamento, é então uma vida sincera com Deus. Para Jesus, não basta apenas crer nele, mas é necessário se ter uma vida que prove que realmente se crê nele. É a crença vivida no dia a dia. Sendo assim, o permanecer é algo constante e realmente vivido na vida cotidiana. Alguém só pode provar que realmente é um discípulo de Cristo se permanecer, ou seja, se viver de acordo com a palavra de Deus.

Nós precisamos urgentemente resgatarmos o sentido do permanecer na palavra. Parece que hoje em dia perdemos um pouco do sentido deste permanecer em Deus e a igreja vive de forma acomodada com relação aos ensinamentos de Cristo.

II.- Conhecer a verdade (v.32)

Agora Jesus usa aqui um outro verbo, o conhecer. E é interessante observarmos que o conhecer vem depois do permanecer. Isto indica que para conhecermos precisamos primeiro permanecermos. A palavra grega usada para conhecer é gnoskw que é conhecer, reconhecer. Esta palavra usada no futuro, como é o caso neste texto que lemos, indica “chegar a saber, inteirar-se, descobrir, entender”. É interessante observarmos que o versículo 33, começa com a palavra grega kai que é uma conjunção que liga uma frase a outra, o que indica então, que o conhecer depende do permanecer para ser verdadeiramente discípulo. É a partir de ai que obteremos o verdadeiro conhecimento que nos levará a verdadeira liberdade.

Mas o que vem a ser a liberdade?

Liberdade é algo que tem relação com o afastar-se do pecado. Cristo nos liberta do pecado. Muitas pessoas são escravas do pecado e por isto vivem pecando. Alguns judeus não compreenderam estas palavras de Jesus, porque acreditavam que pelo simples fato de serem da linhagem de Abraão já eram totalmente livres, mas Jesus chama a sua atenção dizendo que se eles eram realmente da linhagem de Abraão, precisavam viver como Abraão. Mas os acusava de viverem de forma diferente da de Abraão, pois eles eram escravos do pecado e viviam para este, por isto, não podiam ser totalmente livres.

Liberdade para Jesus é viver livre do pecado, sendo um verdadeiro cristão. Alguém que não tem a sua vida presa nas coisas erradas deste mundo. Isto é o verdadeiro sentido de liberdade.

Está ai um outro conceito que a igreja de Jesus Cristo precisa redescobrir, a liberdade. Muitos cristãos vivem vidas completamente arrasadas, pois ainda estão presas às coisas desta vida, não conseguiram ainda entender o verdadeiro significado da liberdade que Cristo dá. Uma liberdade que se enfatiza na alegria de se viver uma vida firme na palavra de Deus, tendo-a como regra de fé e pratica na vida.

Concluindo, podemos dizer que precisamos redescobrir o significado destes duas palavras usadas por Jesus, o permanecer e a liberdade. Permanecemos na palavra, ou seja, cumprindo-a, para assim conhecermos a verdade, para a partir daí sermos livres do pecado que escraviza o homem e tem levado muitas e muitas pessoas a uma verdadeira ruína nas suas vidas.

Fica para você a pergunta: Você já conhece a verdadeira liberdade que só Cristo oferece?

Que nós possamos redescobrir estas verdades da palavras de Deus para termos vidas mais felizes neste mundo de tamanha luta que vivemos. Que Deus nos abençoe.

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião