As virtudes de um bom pai

Introdução:
Certo homem, casado, com filhos, estava destruindo seu lar por trabalhar demais. Ele já havia prosperado, tinha boa condição financeira, mas não conseguia diminuir o seu ritmo de trabalho. Sentia-se impelido a trabalhar cada vez mais, ainda que isto viesse a prejudicar sua família. Saía de casa muito cedo e voltava muito tarde, quando os filhos menores já estavam dormindo. A esposa queria a separação, não agüentava o marido e pai ausente. Raramente tinha uma refeição em família, que geralmente era interrompida pelo telefone para tratar de negócios e negócios.
Um dia em um gabinete de um conselheiro cristão, este lhe perguntou pelo seu pai e aí a conversa ficou séria e o homem revelou que seu pai era extremamente sarcástico e zombeteiro, e lhe dizia muitas vezes: “Você é um vagabundo e sempre será. Nunca passará de um vagabundo”.
Ele ouvira tantas vezes estas palavras que ficaram gravadas em sua mente fortemente. Este homem estava vivendo e se matando de trabalhar, para “provar” para seu pai que não era um vagabundo. Tudo que ele mais queria era ouvir de seu pai: “Filho, você não é um vagabundo, eu estava totalmente enganado”. O mais estranho é que o seu pai já havia morrido e ele continuava a trabalhar duramente para conquistar a aprovação dele. Uma prática que começara com um propósito de vida, acabara se tornando um vício, que ele não conseguia romper.
Ser um bom pai está cada vez mais difícil nesta sociedade em mudança constante, precisamos de algumas virtudes:
Sabedoria Não a sabedoria deste mundo, mas a que vem de Deus, baseada no temor do Senhor. Devemos pedir esta sabedoria e procura-la na Palavra como um homem que procura pérolas preciosas. Precisamos discernir quais as verdadeiras motivações de nossa vida, aquilo que nos impele, nos vicia e nos desvia de cumprir nosso papel de pai e marido. Aquele homem estava em busca de reconhecimento e aprovação e nessa busca estava destruindo a sua família.
Precisamos discernir o momento, a fase de nossos filhos, seus anseios, necessidades e “grilos”. Podemos e devemos procurar o conhecimento, ler sobre cada fase de suas vidas.
Ler e meditar em Provérbios. Você necessita de sabedoria? “…peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente, e nada lhes impropera; e ser-lhe-á concedida. Peça-a, porém, com fé, em nada duvidando…(Tg 1.5-6 a).
Paciência Um pai precisa de muita paciência. Criar filhos é a tarefa mais difícil e mais importante de nossas vidas, eles são herança do Senhor. Paciência para responder os muitos porquês, quando adoecem, quando erram, não querem falar seus problemas, estão vivendo no “casulo”.
Alguns pais ou mães tem que fazer o papel dos dois, precisam ser pai e mãe ao mesmo tempo. A paciência precisa estar ligada a esperança, que apesar de tudo, o Senhor cuidará de você e de seus filhos.
Amor Os filhos desde a tenra idade necessitam de amor dos pais para se desenvolverem na vida. Precisam de afagos, de toques, de palavras de aprovação, de tempo para brincar, passear, ouvir as histórias da Bíblia.
Precisamos organizar nossas agendas para gastar tempo de qualidade com os filhos, participarmos dos eventos importantes na vida deles: Na escola, igreja, etc. Tirar férias com eles e aproveitar ao máximo este tempo precioso, isto vai ficar marcado indelevelmente em seus corações.
Na adolescência e na juventude sermos amigos deles, motoristas, companheiros e “bons ouvidos”. Amar é também respeitá-los e ajudá-los a encontrar suas verdadeiras identidades a desenvolverem suas potencialidades.
Um bom relacionamento entre o pai e filho é básico para a saúde emocional e espiritual de ambos.
O amor tem que ser demonstrado com palavras, gestos e ações. Isto inclui disciplina e estabelecimento de limites. Os filhos precisam de firmeza e ternura. Devemos “criá-los na disciplina e na admoestação do Senhor ou como na Bíblia NVI, “segundo a instrução e o conselho do Senhor”. (Ef 6.4)
Integridade Para formar um bom caráter nos filhos precisamos ser íntegros, isto significa inteiros, não divididos, honestos e verdadeiros. Isto gerará respeito e confiança que são ingredientes tão necessários para um relacionamento saudável com os filhos.
Fé Para gerar, criar e conduzir filhos neste mundo louco é preciso confiar nas promessas de Deus. Fé para depender de Deus, para esperar em Deus, isto nos levará à oração. Nossos filhos precisam de fé para vencer na vida, e eles aprendem através de nossas vidas a confiarem em Deus.
Nós precisamos de muitas virtudes para sermos bons pais, precisamos ser cheios do Espírito e cultivar o fruto do Espírito: Amor, alegria, paz, longaminidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão domínio próprio.
O apoio da esposa é fundamental na educação dos filhos, elas podem instruir os filhos a amarem e respeitarem os pais.
O que os filhos podem fazer para ajudar os pais no relacionamento:
Obedecê-los no Senhor. A obediência é no Senhor, ou seja, por causa do Senhor.
Honrá-los – Respeitá-los. Isto tem grande promessa.
Comunicar com eles. Alguns filhos são uma “ilha misteriosa”. Seja franco, honesto e amoroso ao comunicar com seus pais.
Perdoá-los. Perdoe seu pai, ele também é um pecador, às vezes ele se engana, fica raivoso e fala palavras pesadas. Não o despreze, procure compreendê-lo. Os pais vivem debaixo de pressão financeira, receio de perder o emprego, problemas de saúde, competição no trabalho, etc.
Dar a eles palavras de encorajamento, os pais também precisam ouvir dos filhos palavras de apreciação e de reconhecimento.
Que o Senhor nos ajude.

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião