Cansados de fazer o bem

“E não nos cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo ceifaremos e não houvermos desfalecido” Gl 6:9

INTRODUÇÃO
A Bíblia é um livro que foi escrito para ajudar o povo de Deus.
Paulo lidava com as possíveis causas à medida que os problemas surgiam, e podemos ter certeza de que não existe uma depressão espiritual hoje que não tenha sido tratada nas epístolas.
As doenças da vida espiritual são sempre as mesmas, nunca variam.

Transição

No texto aqui lido traz a nossa lembrança de algo que imediatamente precisamos salientar de novo.
O apóstolo não está preocupado com o perigo de nos desviarmos …
O que acontece é que as pessoas simplesmente ficaram cansadas e fatigados, mesmo que estejam caminhando certo.
. estão encarando a direção correta.
. estão se movendo na direção certa.
Mas, o problema é que estão se arrastando pelo caminho, cabisbaixo…
Pôr isso quero-vos falar nesta noite sobre o tema: CANSADOS DE FAZER O BEM.

1º) O PERIGO DA MEIA-IDADE.

É algo que se evidencia em todos os aspectos, e que teremos de enfrentar mais cedo ou mais tarde, à medida que envelhecemos.

Muita ênfase é dada à juventude hoje em dia, e considerável atenção aos idosos. Mas estou convencido que o período mais difícil da vida é a meia-idade.

A medida que envelhecemos, nossa elasticidade tende a desaparecer e percebemos uma diminuição das nossas energias e das nossas forças.

É o estágio que se segue à expericiência inicial, aquele experiência aonde tudo é novo, surpreendente, maravilho, e, claro, o estágio em que estavamos constantemente fazendo novas descobertas, que pareciam não ter fim.

Descobertos chegamos ao fim e nos acostumamos à vida cristã.

Toda aquela emoção de novas descobertas – parece ter desaparecido.

– Nada mais está acontecendo.

– Nenhuma mudança, avanço ou desenvolvimento.

– Isto pode ser verdade a respeito de nós individualmente, do nosso trabalho, da igreja.

– Rotina, fazendo a mesma coisa dia após dia.

Dificuldades: – pessoas fazendo mais coisas que não deviam fazer – ofensa pôr exemplo.

– As pressões aumentam.

– Provocações.

Podemos dizer que estamos considerando, não tanto pessoas que estão cansados do trabalho, mas cansados no trabalho.

– Gl 6:9 – “E não nos cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo ceifaremos e não houvermos desfalecido”

a) Pontos negativos – antes dos positivos.

1º) O que quer que sinta a respeito disso, nem siquer considerem a sugestão que virá a vocês de todas as direções – não tanto das pessoas, mas de vocês – vozes do íntimo.
“Estou enfadado e cansado; isso tudo é demais para mim”.
“Não importa o que aconteça, não vou desistir”.

2º) Eu desisto – perdem a esperança

Dizem: “Bem, perdi aquele algo especial que eu tinha e obviamente nunca vou recuperá-lo. Mas vou prosseguir por lealdade, cumprindo minha obrigação.
Perdi a alegria que tinha, ela se foi, e sem dúvida foi para sempre.
Tenho que suportar isto, vou me resignar ao meu destino, não vou ser um desertor, não vou virar as costas, vou prosseguir, embora me sinto tão desesperançado com tudo isto. Vou prosseguir fazendo o melhor que puder”
Espírito de resignação, estoicismo – pão, estoicismo – posseguir suportando tudo.
Esse é o maior perigo – perda da esperança.
O perigo de fazer uma coisa num espírito formal e apenas pôr obrigação.
Fazer com amor, alegria, esperança.

b) Aspectos positivos

1º) Fazer uma auto-avaliação.
Não digam que seu estado de melancolia não tem jeito.
– Não recorra a estimulantes
– cansaço – descanso
– realizado o serviço – energia carnal.
– projeção pessoal – eu.

2º) RECORRER A ESTIMULANTES ARTIFICIAIS

Criar algum tipo de estímulo ou adotar novos métodos.

Precisam de estímulos e inventam projeto novo – oba..oba.

Não podemos pensar que certas igrejas que estão sempre anunciando coisas novas ou achando novas atrações estão crescendo?

Tais igrejas estão vivendo a base de estimulantes artificiais.

APLICAÇÃO

1º) Existem fases na vida cristã

João escreveu…”aos filhinhos”, aos “mancebos e aos pais”. Isto é um fato bíblico.

…Quando eu era menino…

2º) Não nos cansemos de faz o bem

Fazer o bem – temos a tendência de esquecer isto.

A vida cristã é uma vida de fazer o bem. Se encararmos a vida cristã como uma vida monótona estamos insultando a Deus.

O que é a vida cristã?
– Ir a igreja.
– Orar…
– Faz o bem.

3º) Nossa vida aqui é uma preparação para a vida eterna.

Gal. 6:9: E não nos cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo ceifaremos e não houvermos desfalecido”

Esta vida é uma ante-sala da eternidade, e tudo que fazemos neste mundo é uma antecipação da nossa vida futura.

Nossas maiores alegrias nada mais são que os primeiros frutos e o ante-gozo da alegria eterna que nos espera.

Gal 6:9 – E não nos cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo ceifaremos e não houvermos desfalecido”

CONCLUSÃO

Acima de tudo consideremos o Mestre para quem trabalhamos.
Heb 12 – “Ainda não resististes até o sangue”. Ele resistiu.
Desceu do céu e suportou tudo, e como foi paciente! Quão fatigante foi a Sua vida!
Ele passou a maior parte do seu tempo com pessoas mesquinhas que não o compreenderam.
Mas Ele prosseguiu firme sem qualquer reclamação.
Sigamos e prossigamos para o Alvo que é Cristo.

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião